Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Aviadores no caminho da despromoo

Betumeleano Ferr?o - 23 de Maio, 2017

O fecho da ltima ronda, renovou a esperana para alguns, aumentou a desiluso para outros

Fotografia: Jornal dos Desportos

Com efeito, o histórico ASA totalista do campeonato a par do 1º de Agosto,  como já se tornou moda, é um dos que vai ter de lutar nas 15 derradeiras jornadas, para permanecer na primeira divisão.

O fecho da última ronda, renovou a esperança para alguns,  aumentou a desilusão para outros, mas  começa a ganhar forma o número de equipas que vão ter de lutar para não descer de divisão.

Entre os aflitos, o JGM do Huambo acabou por averbar o resultado mais sensacional, 2-0,  no dérbi com o Clube Recreativo da Caála. A surpreendente vitória desapertou  o nó do primodivisionário, que subiu para o 12º lugar com 13 pontos, embora esteja ainda longe de constituir um lugar tranquilo, mas entrar na fase decisiva um pouco acima da linha de água, pode dar a motivação necessária para o custe o que custar.

O inesperado triunfo do JGM, penalizou muito o ASA, curiosamente, também venceu por 2-0, os aviadores superaram ao Académica do Lobito, mas não permanecem estáticos na antepenúltima posição. O ASA terminou a primeira volta com uma vitória, mas a apreensão e a incerteza continua a pairar no aeroporto, a manutenção é o único objectivo por que se vai bater o tricampeão.

Em meio a polémica, o Progresso da Lunda Sul beneficiou de um erro do árbitro, para  respirar de alívio diante do Desportivo da Huíla. Os militares foram impedidos de se adiantar no marcador, situação bem aproveitada pelos lundas para construir o score de 2-0, e subir um degrau na classificação, a segunda volta começa com o Progresso acima da linha de água.

As equipas de Benguela vieram a Luanda perder, apenas a Académica do Lobito tem motivos para estar muito preocupada. Os estudantes reprovaram por um concorrente directo, o ASA,  o mais grave é que voltaram aos lugares de descida, pois, foram ultrapassados pelo Progresso da Lunda Sul.

O 1º de Maio de Benguela também ficou em branco, na deslocação a Luanda, embora, ainda tenha margem de manobra. É verdade, que num campeonato em que as vitórias valem 3 pontos, a sorte dos proletários pode mudar da noite para o dia, mas até  acontecer, os proletários podem preocupar-se com outras coisas.

A primeira volta do Girabola ZAP confirmou, que santos de casa não fazem milagres, a equipa de Santa Rita da Cássia veio a Luanda perder, por 2-0, com o Progresso do Sambizanga. Um resultado que coloca os “católicos” com a situação quase definida no campeonato, há poucos motivos para acreditar que na condição de lanterna vermelha, com 7 pontos, consigam escapar-se do destino traçado.