Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Aviadores regressam s vitrias

Augusto Panzo - 24 de Dezembro, 2018

O keeper Benvindo do Santa Rita deu duas grandes facilidades ao ataque aviador

Fotografia: M.Machangongo | Edies Novembro

O Atlético Sport Aviação (ASA) conseguiu ontem a segunda vitória no Girabola Zap 2018/2019, ao derrotar o Santa Rita de Cássia, por 2-1, em partida que decorreu no Estádio dos Coqueiros, referente à oitava jornada da aludida competição, onde os guarda-redes das duas equipas deram um "show de frangos".
Os golos do ASA forma apontados pelo avançado Modeste aos 11´e aos 77´de jogo, ao passo que, Feião marcou para a formação vinda do Uíge, à passagem do trigésimo-segundo minuto.
Os guarda-redes do desafio foram figuras de destaque, pela positiva e negativa, devido à forma como sofreram os golos. O "keeper" Benvindo do Santa Rita a oferecer dois grandes "frangos" ao atacante aviador, enquanto que o seu homólogo Guilherme, da banda do ASA, deu um verdadeiro "peru" como presente do Natal ao conjunto das terras do bago vermelho.
As duas equipas apresentaram um futebol sem grandes recortes técnicos, apesar da vontade de ganhar com que os dois contendores entraram no terreno de jogo, talvez porque ninguém quis ser o primeiro a ver suas redes violadas.
Foi feliz o ASA que viu o seu esforço coroado, quando aos onze minutos, o guarda-redes do Santa Rita de Cássia não conseguiu segurar um remate desferido por Lukeba e, na sobra, apareceu o Modeste a empurrar o esférico para o fundo das malhas.
A equipa treinada por Paulo Saraiva assustou, mas não esmoreceu, pois, num lance de bola parada o seu médio ofensivo Feião chegou ao golo do empate, num tento em que o guardião aviador limitou-se a acompanhar a trajectória do esférico até ao fundo das redes.
Depois do golo, o Santa Rita de Cássia passou a acreditar ainda mais e a qualidade do seu futebol melhorou ligeiramente, tentando encurralar o ASA para o seu meio-campo, mas a defesa aviadora não se deixou levar, travando a maioria das incursões adversárias.
Em função do equilíbrio que se verificou nessa parte do jogo, as duas equipas foram para o intervalo empatadas a uma bola.     
Do regresso dos balneários os dois técnicos efectuaram as respectivas mexidas, com o ASA a aproveitar melhor, pois, aos 77´conseguiu visar pela segunda vez a baliza do Santa Rita de Cássia, mais uma vez através de Modeste, num lance em que pareceu-nos ter sido antecedida de uma falta do atacante aviador sobre o central Lelé, mas que o árbitro Donaciano Mulumba fez vista grossa.
Esse trio da arbitragem apresentou muitas debilidades ao longo da partida, talvez pelo facto dos seus integrantes serem novatos neste tipo de competição. Que o diga Paulo Saraiva que durante quase todo o jogo não se cansava de reclamar da actuação do juiz.