Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Aviadores sobrevoam Sambizanga

AUGUSTO PANZO - 12 de Julho, 2015

Derbi no correspondeu com a expectativa

Fotografia: Mota Ambrsio

Ansiosos por regressarem a competir, o jogo começou bastante emotivo com as duas equipas a procurem cedo visar a baliza contrária, o que ditou um equilíbrio total na partida.

Aflitos e inconformados pela posição que ocupam na tabela de classificação, os aviadores, mais atrevidos, aos poucos tomaram conta da partida e sobrevoavam com certa facilidade o meio campo contrário.

Foi com essa ousadia, que a formação do aeroporto inaugurou o marcador, numa jogada  de insistência depois de uma defesa incompleta do guarda-redes Titi. Nelito bem posicionado, viu o adiantamento do adversário e fez um “chapéu” ao “keeper”.

Com o resultado alcançado, os aviadores pressionavam à procura do golo da tranquilidade, uma postura que surpreendeu o adversário, pois não esperava por um opositor tão ousado.

O Progresso tentou reagir, mas o sector defensivo aviador não permitiu ingerência na área de jurisdição, levou o jogo ao intervalo com o resultado a seu favor.

De regresso dos balneários, os dois conjuntos tiveram a mesma estrutura utilizada no primeiro tempo, mas no decurso da partida os dois bancos efectuaram mexidas em busca do melhor para o seu conjunto.

O Progresso Sambizanga ainda beneficiou de duas soberbas oportunidades para anular a desvantagem, mas o cabo-verdiano Maguette não permitiu que sua baliza fosse violada.O trio de arbitragem de Benguela, dirigido por Nuno Eduardo, realizou um trabalho imparcial.     


DECLARAÇÕES


José de Carvalho “Corola
(ASA)

“Foi um jogo
bastante difícil”

“Foi um jogo extremamente difícil, mas com muito empenho conseguimos o nosso objectivo. A nossa equipa é composta por muitos jogadores jovens, mas com o trabalho que está a ser feito, acreditamos, que podemos formar um ASA muito forte, capaz de regressar na senda das vitórias e tranquilizar a sua posição na prova”.
 
Albano César   
(Progresso)

“Erro fatal ditou
 a nossa derrota”

 “O ASA ganhou o jogo, em função de um erro defensivo, que cometemos. Não temos nenhuma contestação a fazer, na medida em que o adversário foi um justo vencedor. O que temos de fazer, agora, é corrigirmos aquilo que foi mau para nós. Acho, que o guarda-redes devia ter aliviado a bola para o lado mais difícil do adversário. Poderíamos ter marcado um golito de empate ou se calhar fazer uma reviravolta”.