Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Aviadores tm passada curta nos jogos disputados em casa

Augusto Panzo - 08 de Abril, 2015

Atltico Sport Aviao procura acertar as agulhas para ganhar mais jogos no seu reduto

Fotografia: Jornal dos Desportos

A equipa do Atlético Sport Aviação (ASA) continua com dificuldades nos jogos caseiros, continuam sem capacidade de vencer os adversários quando jogam na condição de anfitrião, tal como ficou mostrado no último fim-de-semana, em que não conseguiu evitar a derrota de 3-2 diante do Progresso da Lunda Sul, em plena Cidadela.

Com esse desaire consentido na sétima jornada, a formação aviadora soma a segunda derrota caseira, depois da sofrida diante do Petro de Luanda, o que indicia alguma falta de acutilância da parte dos aviadores, na condição de visitados. A grande dor de cabeça para o treinador Roberto do Carmo “Robertinho” continua a ser o sector defensivo, que se mantém muito permeável aos ataques adversários. Para fundamentar a preocupação, basta verificar que em sete jogos disputados o clube aviador só não sofreu golo na quinta jornada, quando arrancou um nulo diante  do Interclube, no Estádio 22 de Junho.

A caminhada ainda não é tão má, porém, com este perfil de jogos efectuados, o ASA venceu um em casa, diante do FC Bravos do Maquis, uma cifra baixa, partindo do princípio de que os aviadores tiveram já quatro desafios no seu reduto, contra três fora, curiosamente em que conseguiram amealhar dois empates e uma vitória.

Em função disso, as estatísticas continuam a mostrar que os aviadores estão mais ousados a jogar em campos dos adversários, do que no seu próprio pouso, uma situação que apesar de ser boa, precisa de uma inversão imediata.Os resultados mostram, que apesar do plantel estar em melhores condições, comparado com o mesmo período do ano passado, o ASA está a viver um certo incumprimento ao velho ditado de que “os jogos em casa” são para vencer.

Parece ser ainda muito cedo para que as coisas caminhem a bom porto, em função do próprio prolongamento da prova, que se arrasta para 30 jornadas, mas há um outro ditado que diz “é no aproveitar que está o ganho”, factor que o ASA devia beneficiar.Ao contrário do que se passa na zona mais recuada do plantel aviador, o ataque está bem direccionado, porque apesar de alguma vacilação esse sector tem já oito tentos apontados, em sete partidas, numa média de um tento por jogo.

INDIVIDUAL
Roberto do Carmo avalia rendimento


O treinador do Atlético Sport Aviação (ASA), Roberto do Carmo “Robertinho”, prometeu fazer uma avaliação do rendimento individual dos jogadores que compõem a principal linha do plantel, e que foram utilizados ao longo das primeiras sete jornadas do Girabola de 2015, soube o Jornal dos Desportos, do próprio técnico.“Eu vou reunir com o senhor director para o futebol do clube, Bravo da Rosa, com vista a fazermos uma análise comportamental, individual, dos jogadores que até agora foram utilizados ao longo das setes jornadas já disputadas”, afirmou o técnico aviador.

Essa tarefa pode determinar algumas mexidas no xadrez do ASA, porque alguns jogadores que têm sido utilizados, jogam com alguma deficiência, o que complica igualmente o rendimento.   “Acho que isso vai-me possibilitar, que ao cabo dessa avaliação,  eu consiga ter a noção de quem pode render quem, porque muitos dos atletas que apresentarem uma ligeira baixa de rendimento têm de ser substituídos por outros”, disse.

Desde o início do campeonato, o treinador Roberto do Carmo “Robertinho” tem um plantel básico formado por Traoré na baliza- Júnior, Bodunha, Kialunda e Adão (na zona de defesa)- Manuel, Milex, Silva e Nelito ( no meio campo)- ao passo que, no ataque utiliza Guelor e Gaca, com os quais troca alguns por Matias, Avex, Dany, dentre outros.