Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Benfica agudiza crise dos aviadores

Augusto Panzo - 24 de Outubro, 2016

O ASA tem a vida complicada após ser goleado pelo Benfica de Luanda

Fotografia: Vigas da Purificação

O Benfica de Luanda complicou a crise de resultados do ASA com uma goleada. Ontem os encarnados da capital não tiveram dó nem piedade para com o seu adversário da jornada 28, a quem acabaram por aplicar uma goleada de 4-1, num dos jogos disputados referentes à 28ª jornada, penúltima da primeira edição do Girabola Zap, cujo palco foi o Estádio dos Coqueiros.

Como é de hábito, o jogo começou com o período de estudo mútuo, com o ASA a tentar defender a sua condição de anfitrião, procurando violar o mais rápido possível as redes do Benfica, mas este soube responder na medida certa, sem se intimidar.

Depois de se terem travado durante um bom período, eis que o Benfica começou a superiorizar-se do seu opositor, chegando mais vezes à baliza defendida pelo guarda-redes Sucami.

Foi num dessas jogadas que os encarnados abriram o activo por intermédio de Borges aos 37´, com um golo cujas culpas são atribuídas ao guarda-redes aviador, pela forma como o consentiu, algo que inclusive deixou os adeptos aviadores em alvoroço. O golo obtido pelos encanados da capital levou-os a irem ao intervalo na condição de vitoriosos.

No reatamento, os treinadores passaram a operar as substituições, no intuito de darem maior dinamismo aos respectivos planteis, e quem teve melhor sorte nessa fase de jogo foi o Corola que, ao colocar Minguito em campo, conseguiu alterar a forma de jogar e chegou à igualdade através de Guelor, com um tento apontado aos 62 minutos.

A partir do golo de empate, o ASA cresceu mais nas suas acções ofensivas, mas o seu ataque voltou a mostrar falta de eficácia, facto que foi melhor aproveitado pelo Benfica de Luanda, que acabou por aplicar mais três golos por intermédio de Macaia, aos 69´, Beibe, aos 79 e Amaro, aos 90 minutos.

O guarda-redes Sucami, do ASA, foi muito inseguro, o que resultou no avolumar da goleada, num jogo em que, se terminasse numa igualdade, não seria nada de estranhar, em função do pobre futebol que as duas equipas produziram.