Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Benfica conserva melhor defesa

Jorge Neto - 13 de Maio, 2015

Equipa do Benfica joga compacta com atletas muito prximos dos outros e desta forma difculta sempre a aco ofensiva das equipas que defronta de jornada a jornada

Fotografia: M.Machangongo

A equipa do Benfica de Luanda, com o importante empate nulo conseguido diante do campeão nacional,  Recreativo do Libolo, no domingo, não conseguiu apenas um ponto, como manteve o estatuto de melhor defesa da presente edição do Girabola, com seis golos consentidos.

Os benfiquistas alargaram o número de jogos em que ficaram em branco, passaram de seis para sete desafios, em que o guarda-redes Elber, travou os remates dos avançados adversários.

Os libolenses dividem o melhor ataque com o 1º de Agosto. Os pupilos de Zeca Amaral ganharam a batalha dos melhores finalizadores da competição.

A média de tentos sofridos agora é de 0,5, é  a melhor do Girabola, três menos que os consentidos pelo 1º de Agosto e Recreativo da Caála, com nove tentos, mostra a forte consistência defensiva dos encarnados.

Zeca Amaral mantém bem definida a filosofia defensiva, em que além de Elber, o quarteto dos defesas é formado pelos laterais Gomito Cassule na direita e Amaro na esquerda, enquanto a dupla de centrais baseia-se em Jeferson e Debele.

Para garantir a cobertura a partir do meio campo, nos desafios diante do FC Bravos do Maquis e Recreativo do Libolo, o técnico da formação da “águia” colocou Adawa à frente dos centrais.

Com essa opção, a equipa ganhou mais segurança, tinha como primeira opção de tampão no meio campo, Gilberto e Diakité , em outro ângulo o estatuto de “melhor defesa” assenta perfeitamente aos benfiquistas, em função de serem a equipa que joga muito compacta, próximos uns dos outros.

Para a recepção da formação da Académica do Lobito, na sexta-feira às 18h00, no Estádio 11 de Novembro, os encarnados da capital podem reforçar a estatística, caso a  baliza termine inviolável, após os 90 minutos do desafio. 

Os estudantes têm um ataque com 17 golos marcados e já surpreendeu, com vitórias neste Girabola, equipas grandes como o 1º de Agosto e o Petro de Luanda, por 2-0 e 3-1 respectivamente.

Com essa cifra mostram que estão habituados a marcar a equipas com maior ambição do que eles no campeonato.


PREPARAÇÃO
“Águia” da capital
trabalha motivada


A equipa do Benfica de Luanda começou ontem, de manhã, no estádio da Cidadela, a preparar a  motivação para  a recepção à Académica do Lobito, na sexta-feira às 18h00, no estádio 11 de Novembro, referente a 13ª jornada do Campeonato Nacional da Primeira Divisão.

Em função das obras, que decorrem no seu habitual campo de treinos, adjacente à centralidade de Cacuaco, o conjunto orientado por Zeca Amaral tomou como alternativa a antiga catedral do futebol nacional, para realizar a  primeira sessão de treinos da semana, depois da  folga geral registada na última segunda-feira. Os benfiquistas regressaram de Calulo, no domingo, logo depois do desafio diante do Recreativo do Libolo, onde conseguiram um ponto.

Agora as atenções estão viradas para os estudantes, que já deram mostras de não ser “pêra doce” neste campeonato e que está a competir de igual para igual com as outras equipas, soma nesta altura 13 pontos está na décima posição.

A euforia do empate nulo, diante do campeão nacional,  está ultrapassado. Os jogadores, que ontem realizaram uma sessão mais de recuperação física, sabem que não existem adversários fáceis no Girabola e como tal, esta pode ser mais uma partida em que devem ter de estar ao mais alto nível para atingir os objectivos nesee duelo.

Hoje, os encarnados da capital podem regressar ao centro de treinos de Cacuaco, caso recebam o aval da direcção do clube, para projectarem a recepção aos pupilos do alemão Ekrem  Asma, que perderam em casa na jornada passada, por 1-2, frente ao Progresso da Lunda Sul. Os adeptos do Petro de Luanda estão cientes da meta definida e defendida pela direcção do clube que põe de parte a questão de lutar pelo título, mas exigem poucas dersotas.
JN


TREINADORES
Primeiro “duelo” entre Amaral e Asma


O desafio Benfica de Luanda e a Académica do Lobito coloca frente à frente, pela primeira vez, os técnicos Zeca Amaral e Ekrem Asma, que gozam de muita autoridade e respeito dos seus pupilos.

O treinador angolano e o turco -alemão nunca antes se defrontaram,  esse desafio conta apenas como o início de estatística nos duelos entre eles, ainda mais pelo facto de na época passada os lobitangas não disputaram o Girabola, mas a Segundona.

Tanto Zeca Amaral como Ekrem Asma têm produzido resultados positivos diante de equipas consideradas “grandes”, apesar de terem objectivos diferentes no  Girabola.

Os benfiquistas lutam pelos cinco lugares no topo, enquanto os estudantes têm os olhos postos na permanência da competição.

O técnico da Águia é um dos mais consagrados no futebol angolano, bicampeão pelo Recreativo do Libolo e vai ter pela frente um técnico que está em ano de estreia no Girabola, com  o mérito de ter projectado a actual equipa da Académica do Lobito, com quem trabalha há três anos.

Os dois técnicos têm formas diferentes de estar no banco, Zeca Amaral adopta uma postura mais interventiva durante os jogos, ao passo que Ekrem Asma prefere ser menos interventivo.

Em função dos objectivos dos dois conjuntos na prova e por jogar em casa, o técnico angolano é favorito a somar os três pontos no desafio de sexta-feira.
JN