Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Bianchi arrisca punição pesada

13 de Setembro, 2017

Técnico dos tricolores pode ser castigado devido a acção irreflectida

Fotografia: M. Machangongo | Edições Novembro

O treinador do Petro de Luanda, Beto Bianchi, arrisca a sofrer um castigo superior a um jogo de suspensão,  por levar o dedo em riste à testa do árbitro assistente no jogo com o  1º de Agosto, referente à 24ª jornada do Girabola Zap, que se  disputou no domingo, no Estádio 11 de Novembro.

O Jornal dos Desportos apurou que o gesto do hispano-brasileiro consta do relatório do juiz António Caxala, que revelou haver "um leve toque do dedo em riste do treinador ao primeiro assistente, em sinal de descontentamento" à ordem de expulsão, que recebeu aos 59 minutos de jogo.

No entanto, de acordo com Jorge Mário Fernandes, presidente do Conselho Central de Arbitragem da Federação Angolana de Futebol (FAF), "tudo dependerá do que for escrito pelo árbitro no seu relatório sobre o jogo", pelo que "o treinador pode beneficiar de uma atenuante, ser punido com alguns jogos de castigo ou ainda pagar uma multa".

 O líder dos árbitros acrescenta que "não existe uma punição específica", dependendo  as sanções dos casos e da gravidade, já que no caso do técnico Beto Bianchi consta que "teve algumas atitudes mesmo após ser expulso" do banco da equipa.O treinador, antes de abandonar o banco, esteve a gesticular com o assistente. Num destes gestos tocou com o dedo indicador na testa do auxiliar de António Caxala, atitude que deve merecer uma sanção disciplinar.

A expulsão do técnico dos tricolores, aconteceu numa altura em que a equipa do Eixo Viário espelhava um claro ascendente no jogo. A ausência do treinador no banco da equipa, acabou por influenciar na quebra dos jogadores, e a consequente perda do jogo, após o golo sofrido aos 75 minutos da partida.

PREPARAÇÃO
Tricolores de estrutura psicológica inabalável


A derrota (1-0) averbada pelo Petro de Luanda no jogo com  o crónico rival, 1º de Agosto, no domingo, no Estádio 11 de Novembro,  jogo a contar para a 24ª jornada do Girabola Zap, pode não abalar  a estrutura psicológica dos jogadores.Como prova disso, o plantel às ordens de Beto Bianchi retomou ontem as sessões de treino, no relvado do campo Osvaldo Saturnino Jesus, ao Catetão, num  ambiente calmo, alegre, e de boa disposição, numa clara alusão ao facto de não se ressentir dos pontos perdidos e da perda da liderança no campeonato.

Cientes de que a escassa distância - de apenas um ponto - que  separa do actual líder, ser perfeitamente alcançável, os tricolores voltam a trabalhar esta manhã, com objectivo de melhorar o que esteve bem e corrigir as anomalias verificadas no embate com os militares.

A derrota não deixou  mazelas nos jogadores, sobretudo, a julgar pelo semblante de satisfação evidenciado ontem pelos jogadores, na semana de preparação para o desafio da 25ª jornada, em que recebem a "aflita" Académica do Lobito, que deve decorrer sem qualquer sobressalto.

Os tricolores esperam, no entanto, corrigir a pontaria antes da recepção aos estudantes do Lobioto a quem projectam dar "uma boa lição" de futebol, na árdua caminhada pela discussão do título do campeonato deste ano.
PAULO CACULO