Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Bianchi define titulares

Paulo Caculo - 17 de Fevereiro, 2016

Titulares do Petro para o jogo com o 4 de Abril comeam a ser descobertos afim de formarem um grupo talhado para vencer

Fotografia: Aro Martins

A equipa técnica do Petro de Luanda iniciou o processo de definição do naipe de jogadores que devem integrar os titulares, com vista o jogo com o 4 de Abril do Cuando Cubango, referente à 1ª jornada do Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, vulgo Girabola Zap.

Encerrada a fase de pré-época programada com a realização de jogos amistosos, os petrolíferos preparam-se agora para dar início ao cumprimento da época futebolística, cuja conquista do título representa o maior dos objectivos. Para tal, os comandados de Beto Bianchi precisam de estar no máximo da sua força, para vencerem a concorrência.

Depois da exibição prometedora verificada no jogo particular efectuado com o Interclube e que permitiu ao treinador do Petro reter importantes ilações em relação à movimentação colectiva e individual da equipa, o conjunto petrolífero tem os próximos cinco dias para montar a estratégia antes de receber a visita da formação do Cuando Cubango.

Com a luta pela titularidade intensa, o técnico Beto Bianchi pode contar com condições para construir um "onze" forte e coeso, sobretudo pelo alargado leque de opções disponíveis no plantel. Acresce ainda, o facto da equipa revelar no momento um ritmo competitivo diferente do espelhado por ocasião do desafio com o Porcelana, na apresentação do plantel.

SISTEMA
Beto Bianchi dá sinais de apostar num sistema 4X5X1, liderado em campo pela visão estratégica de jogo de Manguxi, e sobretudo pelo carácter ofensivo de Job. Partindo de uma defesa sólida e muito mecanizada, o técnico procura manter sempre no quarteto defensivo jogadores experientes, cujo labor transmita confiança.
E como os caminhos para a baliza de Gerson têm sempre de estar bem fechados, a aposta tem recaído numa sólida dupla de centrais composta por Etah e Elio, que revelam grande jogo de cintura, perfeito sentido posicional para o corte e antecipação.

Os laterais Mabiná (à direita) e Ari (à esquerda) partem em vantagem nestas posições. Ambos assumem a responsabilidade de primeiro defender,  e subir depois em apoio, conduzindo a bola no início de construção do jogo ofensivo. Se continuarem a ter êxito nesta missão, os dois laterais podem continuar a reunir consenso da equipa - técnica.

No meio campo, à frente da defesa, dois médios recuperadores. Chara que é trinco, mais de contenção e “rouba” bolas , embora a jogar quase sempre curto, tem a tarefa de servir o outro médio, o Balacai que é  o volante de construção que,à medida que sobe no terreno  torna-se no verdadeiro impulsionador do caudal ofensivo da equipa. Ele é a grande referência  da circulação de bola, que tem sempre dois alas bem encostados aos flancos. Já no ataque, Jirresse é a opção mais utilizada, embora sinta a concorrência de Fabrício.

CAMPEONATO
Calendário de jogos
é pouco favorável


O Petro de Luanda enfrenta no Girabola Zap um calendário relativamente favorável em função dos jogos, dado que os mais complicados não surgem nas primeiras jornadas. A equipa petrolífera começa a defrontar os adversários, que são os habituais candidatos ao título, só após a quarta ronda do campeonato.
Depois da recepção ao 4 de Abril do Cuando Cubango, no Estádio 11 de Novembro, o Petro desloca-se ao terreno da Académica do Lobito antes de receber o Progresso da Lunda Sul, para a terceira ronda. Na quarta jornada o conjunto tricolor viaja para o Huambo para realizar o jogo com Recreativo da Caála.

O primeiro grande teste do Petro acontece na quinta jornada em casa, com o campeão, o Recreativo do Libolo. Na ronda a seguir, a equipa de Beto Bianchi desloca-se ao Dundo para defrontar  o Sagrada Esperança. A recepção ao Porcelana FC do Cuanza Norte acontece na sétima jornada, ao que se segue o desafio com o Desportivo da Huíla para a oitava, e  tem o jogo com 1º de Maio para a  nona jornada, ambos no Estádio 11 de Novembro, ao Camama.

Na décima jornada, o Petro  enfrenta mais um candidato ao título, o  Kabuscorp do Palanca. O Interclube vai ser o adversário da 11ª ronda em casa, para na jornada a seguir deslocar-se ao reduto do Atlético Sport Aviação (ASA). Para a 13ª ronda, os petrolíferos jogam com o Progresso do Sambizanga, para depois receberem o Benfica de Luanda antes de fecharem a primeira volta com o 1º de Agosto, no que pode ser o jogo mais aguardado da 15ª jornada. 
PC