Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Bianchi efectua ltima correco

09 de Setembro, 2017

Tricolores encerram hoje a preparao para o desafio com os rivais do Rio Seco

Fotografia: Jos Cola

Desta preparação derradeira pode  sair seguramente o perfil táctico, os jogadores eleitos e o modelo de futebol pretendido, uma vez que o objectivo é \"anular\" o crónico rival.

Ainda que Beto Bianchi quisesse colocar em prática a \"velha máxima\" que sobrevive no futebol, segundo o qual \"em equipa que ganha não se mexe\", as opções à disposição do treinador no plantel para os sectores, proporcionam ao treinador vantagens para alterar as peças no \"xadrez\", sem provocar quebra no ritmo competitivo da equipa.

Por outro lado, o provável regresso de Herenilson aos convocados, depois de cumprir castigo federativo, por acumulação de cartões amarelos, é uma boa-nova, ao passo que Wilson está em dúvida para o jogo de amanhã, por  ressentir-se de uma lesão contraída no embate com o Recreativo da Caála.

O facto constitui uma contrariedade para a defesa do Petro, caso o capitão não recupere a tempo, de defrontar os militares. Ainda assim, a vitória dos tricolores diante do ASA ajudou a provar ao treinador que o quarteto defensivo conserva a coesão que dele se espera.

De resto, os níveis de motivação espelhados pelo conjunto petrolífero nas sessões de treino, afiguram um bom presságio de antevisão ao jogo com o 1º de Agosto, que chega ao confronto de \"gigantes\" com o objectivo de recuperar a liderança perdida na jornada anterior.

Onze provável

Beto Bianchi não deve efectuar muitas alterações ao \"onze\" vencedor. Gerson continua a principal aposta para a baliza. O guarda-redes conta com os apoios de um quarteto defensivo, composto por Elio e Abdull no centro, e Mira e Ari, nas laterais.

No meio-campo, Herenilson regressa à posição cinco, atrás de Manguxi, Diney, Job, Tony e Maludi. No ataque, a responsabilidade continua entregue ao inevitável Tiago Azulão.Os tricolores apostam  no habitual 4X5X1, mas o sistema pode alterar ou desdobrar-se sempre que o conjunto esteja na acção ofensiva ou com  posse de bola.

A equipa de Beto Bianchi deve privilegiar a pressão alta do adversário, e as rápidas transposições da defesa ao ataque, à semelhança do que habituou nos jogos anteriores.                                    P. C