Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Bianchi reedita "onze" vencedor

Paulo Caculo - 23 de Outubro, 2016

tricolores depositam todas as suas apostas no desafio de hoje diante dos sambilas

Fotografia: Paulo Mulaza

 Ou seja, o técnico Beto Bianchi pode voltar a depositar confiança no mesmo grupo de jogadores que rubricou a excelente exibição e resultado no embate frente aos aviadores.

A julgar ainda pelo que deixou transparecer o treinador brasileiro durante as cinco sessões de treinos, que apenas encerrou ontem, com uma preparação de descontração, chega-se à fácil conclusão que Gerson voltará a ser a principal aposta para a baliza. Aliás, melhor opção não poderá dispor o técnico no plantel, depois das exibições patenteadas pelo jovem e promissor guarda-redes no presente campeonato.

A linha defensiva não deve observar, também, mexidas ou alterações. O técnico petrolífero mantém, por isso, confiança na dupla de centrais que maiores garantias de segurança transmite ao colectivo. Em face disso, Élio e Wilson devem voltar a formar parelha no eixo da defesa, devendo ambos contra com os apoios dos laterais Mira, à esquerda, e Ari, à direita.

No centro existem os chamados artistas e construtores de todo o caudal ofensivo da equipa. E, nesse particular, realce para os "indispensáveis" Wilson e Manguxi na posição de médios mais recuados. Na frente de ambos deve actuar o tridente formado por Herenilson, Francis e Job, no apoio directo ao ataque, entregue ao "renascido" Fabrício.

TÁCTICA
À semelhança dos jogos anteriores, os tricolores podem voltar a privilegiar no futebol a apresentar diante dos sambilas as rápidas transições defesa/ataque, recorrendo às habituais jogadas pelos flancos, aproveitando a velocidade de Job e Manguxi. Será, seguramente, nesta toada que o Petro procurará desenvincilhar-se do Progresso, sobretudo imprimindo enorme dinâmica ao seu futebol.

Fiel ao seu sistema táctico, no entanto, deve mostrar-se igualmente o técnico Beto Bianchi. É a jogar no 4X5X1 que o treinador do Petro acredita que os seus jogadores sentem-se muito mais confortáveis a desbobinar o seu futebol e, consequentemente, a sua equipa rende muito mais.                                                                     


“Pensamos apenas na vitória”


O treinador do Petro de Luanda mantém a crença na capacidade da equipa vencer mais uma "final". Beto Bianchi justifica o enorme optimismo com o facto de acreditar que a equipa tem condições para seguir invicto na série vitórias consecutivas que protagoniza no campeonato.

"O que mais nos preocupa é o adversário e a motivação extra que têm. Ainda assim, acho que nenhum outro factor pode ser mais importante do que a motivação que temos", disse o treinador, que reconhece qualidades no adversário.

"É uma equipa que tem bons jogadores e tacticamente tem coisas importantes. Por isso vamos encarar o jogo com o Progresso como uma autêntica final. Não pensamos em outro resultado, que não seja a vitória. Não podemos pensar nos outros, não podemos achar que alguma outra equipa pode nos ajudar tirando pontos ao 1º de Agosto", acrescentou.

Beto Bianchi sublinha ser evidente que a intensidade que os jogadores de outras equipas aplicam ao seu futebol quando jogam contra o Petro é diferente quando jogam com o 1º de Agosto. O técnico acredita que os adversários jogam muito mais quando defrontam a sua equipa.

"Isso é um facto. A gente sabe das dificuldades, porque não temos nenhum aliado. Os nossos maiores aliados são os jogadores, mas seria muito bonito pensar que no último jogo teríamos chances matemáticas de vencer o campeonato no jogo contra o 1º de Agosto. Vamos fazer um esforço de, pelo menos, vencer os últimos três jogos. Tranquilidade e humildade são as palavras de ordem do nosso balneário", garante Bianchi.