Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Bruno e Kiloy fracassam na estreia

Daniel Melgas, Luena - 21 de Julho, 2015

Maquisardes empanhados no treino

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os médios Bruno e Kiloy, reforços maquisardes formados em Portugal, tiveram uma estreia para esquecer, no Girabola de 2015. Os dois jovens futebolistas não  demonstraram as potencialidades na derrota por 2-1, diante do Petro de Luanda, no domingo, no encerramento da 17ª jornada do Campeonato Nacional. Bruno entrou mais cedo no desafio, aos 55 minutos, para render Dinis, enquanto Kiloy entrou 12 minutos depois (67m), para substituir o capitão Benvindo Regresso.

Os dois jogadores entraram num momento em que a equipa perdia e perante um adversário de maior calibre, mas ainda assim, o técnico Vítor Manuel, lançou-os, talvez para ganharem ritmo em grandes desafios.Outro jogador, que regressou aos relvados depois de uma ausência prolongada, foi o maestro namibiano Djó, que esteve na terra a tratar questões migratórias. De regresso aos jogos, acusou falta de competitividade, de rotina e apresentou-se com alguns quilos acima do normal. A prova disso, é que errou boa parte dos passes e não conseguiu “sambar” como lhe é característico.

Já o avançado Castro, apesar de ter marcado o seu segundo golo no Girabola2015, desde que se transferiu do Interclube para o FC Bravos do Maquis, não foi feliz no reencontro com os antigos colegas.  Castro, fez dupla quase perfeita com o Chole, mas faltaram oportunidades no desafio,  das poucas que teve, aos 14 minutos, resultou em golo, depois de Chole ter feito todo o trabalho para o seu colega marcar.Foi um desafio, em que o FC Bravos do Maquis dominou toda a primeira parte, com entrada destemida, mas com pouca “ousadia” na segunda etapa, o que  justifica o golo sofrido no reinício da partida (46m).

Apesar da derrota, o técnico Vítor Manuel, reconheceu o empenho dos seus pupilos ao destacar a consistência defensiva e a capacidade de anular o lado forte do Petro, as transições rápidas.“Os meus jogadores foram verdadeiros heróis, conseguiram mostrar consistência e anular as transições rápidas da equipa petrolífera, por isso, devemos felicitá-los ”, disse.Instado pelo Jornal dos Desportos acerca do que vai ser o jogo de quarta-feira, diante do Benfica de Luanda para a Taça de Angola, Vítor Manuel respondeu: “Vamos descansar e digerir o resultado que tivemos com o Petro de Luanda, depois vemos isso”.