Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Bu afasta presso

Jorge Neto - 19 de Agosto, 2016

Atleta militar minimiza o facto do adversrio estar motivado e jogar em casa diante da sua massa associativa

Fotografia: Santos Pedro

O camisola 9 dos rubro negro assegurou que a preparação ao longo da semana para este jogo, decorreu dentro do programado pela equipa técnica.

Reforçou que o plantel está  motivado e preparado para ir buscar os três pontos em casa do segundo classificado do campeonato.

"Fizemos uma boa preparação e encaramos este jogo com o objectivo de vencermos. Não estamos pressionados, mas sabemos que será um jogo difícil, ainda assim queremos ganhar. É um jogo normal como outro e a pressão não diminui nem aumenta em nada a nossa responsabilidade", disse

O jogador que já vestiu a camisola do adversário, minimiza a estatística, que dá vantagem a formação do Recreativo do Libolo nos jogos em Calulo.

Assume que o plantel está ciente das suas responsabilidades e sabe como agir para inverter o quadro.

"Nos últimos anos o Libolo tem ganho os jogos lá, mas isso não quer dizer nada, porque sabemos o que devemos fazer para ganhar. Estamos preparados para fazer um bom jogo e mudar essa estatística", desvalorizando os triunfos do adversário.

Prevê-se uma disputa bastante renhida na zona intermédia do campo, daí que Buá assegurou estar tudo acautelado para aproveitarem os pontos fortes da sua equipa e explorar o máximo às debilidades dos anfitriões.

"O jogo disputa-se mais no meio-campo e estamos conscientes dos nossos pontos fortes assim como do adversário. É uma zona onde temos bons jogadores e queremos ir ganhar a Calulo", defendeu.

Os militares reconhecem que uma vitória será importante para aquilo que resta do campeonato, daí encararam com grande responsabilidade o desafio diante do segundo classificado.

"Se ganharmos será melhor para nós, porque vamos aumentar a vantagem em termos de pontos, o que nos deixaria mais à vontade na liderança do campeonato. Por isso, queremos pontuar neste jogo", reforçou o médio ofensivo que tem apenas um golo no campeonato nacional.

Para a deslocação ao encontro o campeão nacional os militares estão cientes que um deslize pode ser  influênciar na tabela de classificação, embora não defina ainda nada em relação ao título, pois, ainda faltam nove joranadas para o fim da prova. 


RESULTADOS
Militares preocupados com oscilações


A equipa do 1º de Agosto tem apresentado irregularidade nos resultados da segunda volta do campeonato. Em seis jogos venceu três, empatou dois e perdeu um, números que Buá considera como indicadores da motivação dos adversários quando jogam com os militares.

O atleta promete darem o máximo para mudarem o quadro actual. "Nesta segunda volta todas as equipas querem ganhar e os jogos tornam-se ainda mais difíceis", destacou.

"Entramos em todos os jogos para ganhar, mas nem sempre as coisas correm como esperamos. Um jogo tem três resultados possíveis e temos que dar o nosso máximo para conseguir o melhor em cada desafio, e este não foge à regra", analisou o médio.

O experiente jogador com passagens pelo Petro de Luanda, Recreativo do Libolo, Kabuscorp do Palanca e Santos FC, admitiu que jornada após jornada" os adversários vão nos criando dificuldades, porque como diz o mister Filipe, o 1º de Agosto é uma vitamina para às outras equipas e temos de lidar com isso em todos os jogos", apontou.

Buá considerou importante o apoio dos adeptos rubro e negros no acompanhamento da equipa nos bons e maus momentos e apelou que continuem a empurrar os agostinos à vitória.

"Aos nossos adeptos pedimos que continuem a apoiar a equipa. Sabemos que têm nos acompanhado em todos os campos e a presença deles tem sido muito importante para nos ajudarem a conseguir atingir os nossos objectivos e neste jogo não deve fugir a regra", rematou.