Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Cala soma e segue

Manuel Neto - 25 de Julho, 2016

Aviadores despenham no Planalto Central

Fotografia: Jornal dos Desportos

O Atlético Sport Aviação voltou a perder pontos, ao sair derrotado ontem  do Huambo, por 2-0, diante do Recreativo da Caála, em jogo da 18ª jornada do Girabola Zap.
Os primeiros minutos foram marcado por estudo mutuo, porque o ASA  a jogar em terreno adverso, procurava  atacar com cautelas procurando um resultado favorável  para se redimir da derrota  sofrida em casa na jornada anterior diante do Progresso da Lunda Sul. 

A turma do Huambo  que tem feito uma recuperação fantástica no Girabola a julgar pela   qualidade técnica  imposta  pelo seu  novo técnico Alberto Cardeaux (ainda não perdeu em casa) foi um conjunto atento, no sentido de evitar surpresas. Ainda assim, foi o conjunto aviador quem experimentou os primeiros perigos na partida.

O  Caála, na condição de dono de casa, não se fez rogado. Puxou dos galões e foi ganhando uma postura mais ofensiva e só não chegou ao golo por falhas dos seus  atacantes que na hora  certa  não atinavam com a baliza adversária.

Foram insistindo na ofensiva  deixando o meio campo adversário sem soluções para impor o seu jogo, mas, a dada altura,  os conjuntos impacientes pela procura do golo abriram  um pouco mais a sua frente e nesta esteira  assistia-se  a um jogo mais pragmático. Quando tudo pendia para o empate, aos 30 minutos, Paizinho de cabeça num  lance de pontapé de canto  fez o primeiro golo da partida, ante a passividade do sector defensivo aviador. No reatamento,  a turma do Atlético Sport Aviação  ASA, uniu forças e foi a mas ousada na luta pelo  empate.

Os pupilos de Corola esboçavam um futebol a toda dimensão do terreno remetendo o seu adversário ao seu último reduto, onde o a Caála, teve o seu ponto forte, pois, sabia conter a avalanche ofensiva do adversário e partia rápido para o contra ataque, mas ansiosa pela vitória não conseguia transpor  o último terço adversário.

O ASA agigantava-se  cada vez mais  na procura do empate, mas o adversário tinha  a lição bem estudada e  num contra ataque rápido ganhou um lance de canto e na sequência paizinho ,mas uma vez aos 65 minutos elevou o marcador para 2-0, para o descalabro do ASA que estavam embalados para o ataque.  Os visitantes  abalados pelo segundo golo, pareciam já sem alma para o empate, embora tenham lutado até ao último  minuto, mas sem sucesso.