Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Cala e Domant definem continuidade

23 de Agosto, 2018

Os lees andam mansos, o velho problema financeiro demora em ser resolvido, mas nunca se sabe quando a revolta do plantel pode resultar em algo bom.

Fotografia: Jornal dos Desportos

A penúltima jornada do Girabola ZAP 2018, também tem aliciante na fuga à despromoção, com dois jogos agendados: Caála - Académica e Desportivo - Domant que podem definir de imediato quem  acompanha o 1º de Maio e o desistente JGM. Os dois embates são interessantes, porém, a formação do Huambo tem mais chances de sobreviver. Até pode não ter capacidade de dar uma lição aos estudantes, mas é possível que no Ferrovia os militares Região Sul consigam abater o representante do Bengo.
As possibilidades são mais favoráveis ao Caála, mas o Domant vai fazer da esperança a âncora segura, por isso, tem de ganhar e esperar. O inverso não pode acontecer, porque é o concorrente quem tem margem de erro, porquanto, leva três pontos de vantagem. 
O grande campeonato da Académica do Lobito aumenta o desafio do CRC, mas o factor casa e a ambição de evitar a primeira despromoção da história, constitui determinação para a equipa do Huambo confirmar a  permanência no campeonato. 
Mais do que ficar à espera de uma prestimosa mão de ajuda alheia, vai ser importante ver como o Caála  se coze, para vencer o maior desafio da temporada, hoje, o lema é ganhar ou ganhar e nada mais.
Sem margem para erro, o Domant FC vai focar-se na vitória diante do difícil Desportivo da Huíla. A meta pode ser alcançada, mas o problema maior é como evitar dar ouvidos às incidências do que estiver a acontecer no jogo do CRC. Fica claro, que a formação do Bengo vai jogar com o coração na mão, e a boa notícia originada pelo Caála pode ser um passo à despromoção.
A jornada tem outros atractivos, embora seja para cumprir calendário,  nada mais se acrescenta ao campeonato, excepto, o somatório de pontos. É assim no  Luena, no Estádio do Mundunduleno onde o FC Bravos do Maquis vai tentar somar três pontos no jogo com o Kabuscorp do Palanca. Prevê-se um jogo  equilibrado e os forasteiros têm um plantel com mais qualidade pelo que podem contrariar a vontade caseira de sorrir perante os adeptos.
O Cuando Cubango FC recebe o Recreativo do Libolo, ainda com os festejos da permanência, oriunda da secretaria. Ganhar ou perder não muda nada, aliás, nem por isso a equipa de Calulo vai baixar a guarda, no Municipal, o primodivisionário costuma dar muito trabalho no seu reduto.
Por último, em Benguela, o relegado 1º de Maio  despede-se do campeonato, dado que folga na última jornada, em que recebe o Sporting de Cabinda. Sem glória, os proletários vão \'lamber as feridas\' na tentativa de renascer a esperança do regresso aos adeptos. Os leões andam mansos, o velho problema financeiro demora em ser resolvido, mas nunca se sabe quando a revolta do plantel pode resultar em algo bom.