Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Cala impe empate em Cabinda

Joaquim Suami, em Cabinda. - 24 de Janeiro, 2019

Fotografia: Edies Novembro

O Sporting de Cabinda e do Recreativo da Caála empataram (2-2), ontem, nesta cidade, no jogo de acerto ao calendário, disputado  no Estádio de Tafe, pontuável a 7ª jornada do Girabola/Zap.
O Recreativo da Caála, a jogar na condição de visitante, foi a primeira a inaugurar o marcador aos dois minutos, por intermédio do avançado Tchitchi, que aproveitou a distracção do guarda-redes Manucho para fazer o 1-0.
Com o golo marcado, o Caála superou-se em todos os sectores, fazendo circular a bola sem grande  pressão do Sporting de Cabinda que, a todo o custo, procurava igualar o marcador.
Com a pressão do público e da equipa técnica, os jogadores do Sporting de Cabinda despertaram-se em campo e começaram a criar algumas dificuldades ao seu adversário.
Fruto da pressão imprimida, o Sporting de Cabinda avançou para o ataque e, aos 18 minutos, igualou o marcador por intermédio do médio ofensivo Castro, que chutou a bola para o fundo da baliza, após a insegurança do guarda-redes Boneco que não conseguiu a agarra-la, de um livre directo.
Após o empate, o Sporting de Cabinda galvanizou-se e passou a mostrar o seu futebol habitual. O Recreativo da Caála, apesar de jogar fora do seu ambiente, não cruzou os braços e, com a experiência de alguns dos seus jogadores, como o avançado Tchitchi, aproveitou  uma distracção defensiva da equipa de casa para adiantar-se no marcador do médio ofensivo Gildo aos 55 minutos, fazendo 2-1.
Com, o Sporting de Cabinda fez entrar em campo o médio ofensivo Bebucho que deu outra dinâmica no desafio. O Sporting de Cabinda passou a dominar o jogo, mas os seus avançados desperdiçaram várias oportunidades de golo.
 Quando todos esperam por uma vitoria do Caála, o Sporting de Cabinda conseguiu igualar o  \"placard\", para 2-2, por intermédio do médio ala, Mufuma, através da cobrança de livre directo. O Recreativo da Caála tentou ampliar o marcador, mas sem êxito, verificando-se o resultado em 2 a 2. O arbitro de Cabinda, João Mavungo, e os seus assistentes fizeram um trabalho excelente