Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Campeão procura terceira victória

Betumeleano Ferr?o - 01 de Março, 2017

Caálenses e militares jogam para acerto da 2ª jornada

Fotografia: M. Machangongo

O 1º de Agosto acerta o calendário com um jogo fora de portas com o Clube Recreativo da Caála "CRC". O desafio começa às 15h30, e é referente à segunda jornada. O grande atractivo é saber como os militares se vão portar, dado que fizeram o pleno nas rondas anteriores, desta feita, vão enfrentar o adversário que lhes infligiu a primeira derrota no Girabola ZAP 2016.

A pressão está do lado do campeão nacional, já os três pontos são determinantes para a equipa rubro -negra, que a acontecer apanha o líder do campeonato. Os militares parecem interessados em padronizar as marcas estabelecidas nas jornadas iniciais do campeonato transacto, por isso, vão à casa alheia confirmar o bom momento que atravessam.

O CRC costuma tirar proveito do factor casa, por isso,  pretende prevalecer a situação diante do 1º de Agosto. A vitória da época finda é uma doce recordação, que pode repetir-se esta tarde, se os pupilos de Alberto Cardeau forem mais competitivos que o adversário.

Os militares vão à Caála sem espírito de vingança, todavia, é ponto assente que o técnico Dragan Jovic e os atletas estão dispostos a tudo, menos a escorregar pela segunda vez consecutiva no mesmo campo. A equipa conhece o sentimento reinante nas hostes adversárias, ainda assim, não vai dar motivos aos anfitriões para fazer a festa depois do apito final.

A derrota na jornada passada no jogo com a Académica do Lobito chegou na pior altura para o CRC, e as chances de acertar o passo dado em falso diante do 1º de Agosto existem, mas para tornar realidade são forçados a efectuar uma exibição irrepreensível, caso contrário, os militares sentenceiam o jogo com rápidos golpes de eficácia, como sucedeu no sábado, na gorda vitória de 3-0 no reduto do 1º de Maio de Benguela.

Os dois contendores chegam ao jogo em atraso do campeonato, com estados de espírito diferentes, contudo, a pressão de vencer é a mesma dos dois lados. As duas equipas estão necessitadas de pontos, que qualquer uma estabeleceu meta, e é ambição alcançá-las sem ser forçada a fazer um campeonato de recuperação, o que geralmente acontece quando sucedem desperdícios.

O jogo entre caálenses e militares pode ser um verdadeiro teste à capacidade defensiva do CRC, ante a eficácia ofensiva do 1º de Agosto, e a explicação é fácil, os caálenses sofreram golos em todas as jornadas, enquanto os militares estão no oposto.
A pontaria está afinada e ainda não ficaram em branco em nenhum jogo disputado esta época, marcaram oito golos em quatro jogos.

1º DE AGOSTO
Militares querem evitar nova surpresa


As dificuldades que a equipa do Recreativo da Caála costuma criar ao 1º de Agosto nos últimos anos, não foram esquecidas pelo técnico -adjunto Ivo Traça.  Ainda assim, o adjunto de Dragan Jovic destaca o espírito vencedor com que vão enfrentar este adversário de hoje, às 15h30, no Estádio Mártires da Canhala, partida de acerto à segunda jornada do Girabola Zap.

“Quando há vitória existe motivação. Creio que o grupo treinou bem durante esses dias, para defrontar a equipa da Caála, que trás muitos problemas ao 1º de Agosto, mas estamos convictos de que vamos ganhar o jogo”, afirmou.

O antigo médio militar  apoiou-se na história do clube, para apontar os objectivos que levam para este confronto, disse que “este é o pensamento do grupo e não só. Sabe que todos os jogos que o 1º de Agosto enfrenta é para ganhar, e quando é assim temos de trabalhar muito conforme estamos a fazer”, disse.

De acordo com o auxiliar de Dragan Jovic, o conjunto rubro-negro não vai às cegas para este jogo, acautelou todas as situações, inclusive com recursos aos audio-visuais, de modos a evitar surpresas.

 “Temos visto os jogos do Caála. Também vimos o vídeo do jogo passado, por isso,  vamos bem documentados. Sabemos que não há jogos fáceis, todas as equipas quando jogam com o 1º de Agosto querem jogar bem, todos querem mostrar que também gostavam de estar no 1º de Agosto”, explicou.

Em duas jornadas, o ataque do 1º de Agosto marcou cinco golos, dá mostras de melhorias na finalização, uma situação que Ivo Traça pede mais tempo para os jogadores se enquadrarem bem na nova filosofia da equipa técnica.

“É difícil uma equipa estar ao nível que do que os treinadores pretendem, mas a equipa está a  encontrar-se, vocês sabem que ano após ano, as filosofias mudam.

Os jogadores são outros, e o mister também mudou a filosofia, criamos um outro esquema e estamos a prepararmo-nos bem no intuito dos jogadores se adaptarem rápido ao esquema”, analisou.O guarda-redes Dominique e o avançado Guelor falham o jogo devido a lesões.

MÉDIO BUÁ
“O grupo está motivado”



O médio ofensivo da equipa do 1º de Agosto, Buá, confirmou que o grupo está motivado após as duas vitórias consecutivas no Girabola Zap, daí pensar em vitória hoje à tarde,  diante do Recreativo da Caála, em acerto à segunda jornada.“O grupo está motivado depois de duas vitórias consecutivas.

O moral está alto, vamos  ao Huambo conquistar três pontos, e dar sequência às vitórias”, disse o jogador à imprensa, na segunda-feira.O volume de jogos em pouco tempo, cinco no total, que os campeões nacionais disputaram no mês de Fevereiro, não inquieta o experiente médio ofensivo, que garantiu ser uma situação acautelada pelo técnico Dragan Jovic, e defende estar em boas condições físicas.

“Fisicamente estou bem, depois de um jogo há sempre um cansaço, já estou recuperado, porque depois do treino as coisas voltam ao normal e o mister está a ver esta situação. Temos um plantel forte, coeso, por isso, dá para fazer dois jogos durante a semana”, admitiu.

Sobre a concorrência que se assiste neste início de época no plantel, Buá disse que “é salutar, ter concorrência é sempre bom quando um jogador está nessa situação, porque fica mais fácil para o mister decidir quem joga”, disse e  aprovou a adaptação dos novos jogadores.

“Todos (reforços) se enquadraram bem, pois com excepção do Rambé, todos já jogaram no Girabola, e foi mais fácil o enquadramento deles”, finalizou. JN