Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Campeo a trs ponto do ttulo

Jorge Neto - 23 de Outubro, 2017

Cheira à título. Pelo menos foi com esta disposição que os jogadores do 1º de Agosto festejaram a vitória de ontem sobre o Progresso da Lunda Sul, por 2-1, pois faltam apenas três pontos para abrirem as garrafas de champanhe, nesta altura, certamente já encomendadas pela direcção do clube. Os militares tiveram de colocar o adversário no seu devido lugar com uma reviravolta no resultado.
Os agostinos entraram com tudo e em cinco minutos tivemos duas excelentes oportunidades para marcar, mas tanto Buá e Geraldo não souberam tirar proveito das situações a sua disposição.
Contudo, se concretizou o ditado "quem não marca, sofre" e os visitantes adiantaram-se no placar por David aos 17´, numa clara falha de marcação dos dois centrais, que deixaram sozinho o ex-avançado do 1º de Agosto, que por este motivo preferiu não festejar o golo.
Cabia aos rubro e negros ir atrás do prejuízo caso quisesse sair do estádio 11 de Novembro com uma vitória, mas do outro lado encontrou um adversário já mais motivado e que complicava a vida aos anfitriões. Porém, com o passar do tempo, os militares assumiram às rédeas do jogo, que passou a sentido único, ou seja, com a bola a rondar constantemente a baliza de Wilson.
Foi assim, após alguns lances de perigo, Geraldo aos 34´, restabeleceu a igualdade numa jogada de insistência após um remate de Nelson, que esbarrou na defesa. Daí para frente os actuais campeões nacionais colocaram toda a "carne no assador"  e obrigaram o adversário a defender, como podiam, o seu último reduto.
Os poucos adeptos militares que se deslocaram ao estádio, talvez devido a mudança a última hora do horário do jogo, ganharam animo para apoiar a sua equipa e esperavam estar em vantagem ainda antes do intervalo, situação que não aconteceu dado os desacertos na finalização e a maneira voluntariosa como o Progresso da Lunda Sul defendia e não se limitava a isso, contra-atacava sempre que podia, para incomodar a formação da casa.
No reatamento o técnico Dragan Jovic não perdeu tempo, deixou no banco Vado e lançou Rambé, melhor marcador da equipa, com o objectivo de liderar pela primeira vez o marcador. O cabo-verdiano esteve perto de marcar em três ocasiões.
O 1º de Agosto continuava a carregar, mas sem atingir o objectivo. As bolas teimavam a errar o alvo e o tempo passava a favor dos pupilos de José Hilário, que precisa sair da capital do país com um ponto, pelo menos, importante para a sua manutenção na prova.
Nelson parecia não estar numa tarde de grande inspiração, pois os seus remates levavam má direcção, o canhoto insistia em chutar com o pé direito, levando ao desespero os adeptos agostinos. Porém, o jovem extremo redimiu-se com um cruzamento que originou o auto-golo de Barezo aos 67´.
A festa continuou nas bancadas quando o Sagrada Esperança adiantou-se no marcador diante do Petro de Luanda, no estádio do Dundo. Os adeptos rubro e negros acompanhavam pela rádio o jogo do arqui-rival. Aos 80´ Nelson podia ter fechado o placar com uma jogada de génio, passou por dois defesas, isolou-se mas diante de Wilson rematou à figura.
Depois disso, houve momentos de emoção, mas que não chegaram a mudar o quadro que já se assistia, confirmando-se a vitória dos agostinos, que festejaram a dobrar com a derrota do Petro de Luanda.

ARBITRAGEM
Trabalho
regular


O árbitro Feliciano Lucas não comprometeu. O juiz realizou um trabalho sem qualquer contestação, acompanhando as jogadas de perto e sancionando os jogadores tanto técnica como disciplinarmente, apesar de contar com o apoio dos atletas, que pautaram por uma conduta de fair play. Os assistentes Horácio Tchissinge e Alexandre Bengue erraram ao assinalar, de forma precipitada, algumas jogadas de fora-de-jogo, que penalizou as duas equipas.

MELHOR EM CAMBO
O inevitável Geraldo


O avançado do 1º de Agosto, Geraldo, continua a ser um grande activo para sua equipa, marcou o golo da igualdade e foi deu muitas dores de cabeça aos defesas adversários. Podia ter marcado mais um ou dois golos, principalmente quando nos minutos iniciais rematou isolado para uma defesa de Wilson. O golo de Geraldo contribuiu para os militares ganharem animo para lutar pela vitória e estar a apenas três pontos da revalidação do título de campeão nacional.

OPINIÔES
1º de Agosto
Ivo Traça      


“Ainda não somos campeões”
“Começamos o jogo em desvantagem, estamos preparados para isso, porque sabemos que vamos ter que sofrer em alguns jogos, mas o importante é que ganhamos e somamos os três pontos. Ainda não somos campeões porque falta jogar com o ASA, vamos trabalhar para ganhar este jogo, não sabemos como vai ser, mas vamos fazer tudo para atingir o nosso objectivo. Temos consciência de que o ASA também vai querer ganhar, porque está a lutar pela permanência”.

PROGRESSO LS
José Hilário


“Acreditamos na permanência”
“Jogamos de igual para igual com o 1º de Agosto e mostramos que o Progresso da Lunda Sul está vivo. Começamos por marcar primeiro, mas acabamos por sofrer dois golos e infelizmente o resultado foi negativo para nós. Ainda assim, acreditamos que vamos conseguir a permanência no campeonato, porque temos um jogo em nossa casa na próxima semana, que ambicionamos ganhar para nos mantermos na Primeira Divisão”.