Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Campeo de cacimbo

Joaquim Suami - Cabinda - 04 de Junho, 2018

1 de Agosto quase tomou conta do jogo em que o seu avanado Mingo Bille desperdiou vrias oportunidades de golo

Fotografia: Edies Novembro

O Sporting de Cabinda a jogar em casa, consentiu ontem, no estádio do Tafe, um empate (0-0), diante do 1º de Agosto, em desafio de acerto à 6ª jornada do Girabola.
Com este empate caseiro, os leões do norte mantêm-se na oitava posição, com 17 pontos, enquanto o 1º de Agosto ampliou a liderança da competição com 37 pontos.
O Sporting de Cabinda, a jogar no seu reduto, entrou em campo com a opção pelo controlo de bola, para não sofrer golo nos minutos iniciais do desafio, devido à pressão do 1º de Agosto, que jogou a pressionar, a partir do meio campo até à zona defensiva dos leões do norte.
Apesar de jogar pelo controlo de bola, o Sporting de Cabinda, comandado pelo técnico Emena Kwazambi,  subiu no terreno do seu adversário e, aos 13 minutos, o atacante Fuca falhou a oportunidade de inaugurar o marcador.
Após o falhanço, o Sporting de Cabinda melhorou em todos os sectores, sobretudo ao circular a bola com as atenções viradas para o ataque. Nesta altura, os leões do norte ascenderam de produtividade e passaram a incomodar o último reduto da equipa do Rico Seco e, aos 31 minutos, voltaram a falhar a oportunidade de adiantarem-se no marcador por intermédio do atacante Glausio.
No término da primeira parte do desafio, o 1º de Agosto teve a \"grande\" oportunidade de marcar, por intermédio do médio atacante Mingo Bille, que \"fechou\" os olhos na hora de cabecear a bola para o fundo da baliza defendida por Langanga.

SEGUNDA PARTE
Na etapa complementar, o Sporting de Cabinda entrou melhor em campo: criou dificuldades ao adversário, correu para o ataque, rematou para a baliza do Tony Cabaça, mas sem êxito. A equipa, que tudo fez para neutralizar as acções ofensivas do 1º de Agosto que estava a tentar  inaugurar o marcador,  de todas as formas, mas o poderio e a experiência dos jogadores da equipa militar falaram mais alto.
Com os falhanços do Sporting de Cabinda, o 1º de Agosto tomou conta do jogo em que o Mingo Bille desperdiçou várias oportunidades de golo. Os agostinos, só devem, assim, lamentar de si mesmo, porque os seus avançados Mongo e Ibukum não estiveram bem, num jogo em que o trabalho do árbitro António Cassala foi excelente, apesar de não ter apitado várias faltas cometidas pelos jogadores das duas formações.