Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Campeo faz rival apanhar resfriado

Betumeleano Ferro - 19 de Junho, 2018

Militares e tricolores ainda no venceram na segunda volta do campeonato nacional da primeira diviso que aspiram conquistar

Fotografia: Paulo Mulaza | Edies Novembro

A segunda volta está a ser atípica para o 1º de Agosto e o Petro de Luanda. A falta de apetite de vitórias, resultou em consecutivos desperdícios de pontos no turno decisivo, mas como os militares e tricolores se mantêm nas mesmas posições em que entraram na fase decisiva, é fácil perceber por que o plantel às ordens de Beto Bianchi tem mais motivos de queixa do que o rival.
As contas do título como que pararam nas duas últimas jornadas, mas o Petro de Luanda acaba por ser o mais penalizado, porque poderia ter anulado a vantagem pontual do 1º de Agosto. Agora fica mais fácil falar, é verdade, mas o rescaldo das rondas disputadas na segunda volta, deixam evidente que o tricolor perdeu uma chance de ouro, ser o novo líder do campeonato, com os mesmos 33 dos militares.
O \"gol average\", diferença entre marcados e sofridos, e não o jogo entre ambos, daria nesse momento a liderança ao Petro de Luanda, motivo por que a questão do título, que está bipolarizada como sempre, estaria mais acesa do que nunca, ainda mais porque seria interessante ver quantas mudanças mais haveria no topo da classificação, até o fim do campeonato.
Os seguidos percalços dos militares na segunda volta, fazem com que o se seja agora a palavra mais repetida nas hostes tricolores. Ninguém duvida que falta muito campeonato, mas pode ser que oportunidades como essas é que não voltem a surgir de maneira seguida, num curto espaço de tempo.
As chances dos rivais continuam as mesmas de antes, aos poucos começa a ficar evidente que o Interclube está a pagar preço da fama, pelo que o Girabola Zap parece estar prestes a ver o mesmo filme das últimas temporadas, o duelo do 1º de Agosto e do Petro na corrida pelo título.
Se os tricolores se queixam por não terem igualado o rival, o inverso acontece com os militares. O campeão parece ter se assustado com a aparente generosidade do eterno adversário, teve dificuldades de jogar com os maus resultados do Petro de Luanda, motivo por que não aproveitou para alargar a sua vantagem pontual, que continua parada nos quatro.
As duas jornadas da segunda volta fizeram do 1º de Agosto e Petro de Luanda gémeos siameses, porém, há poucos motivos para esperar que os rivais vão aceitar permanecer ligados, nos resultados. Nesse momento, as duas equipas, como que ainda estão a rever o filme da primeira volta, demoram a regressar para começar a definir a sua sorte no Girabola Zap.
Curiosamente, os empates seguidos do 1º de Agosto e do Petro de Luanda aconteceram diante de adversários de bitola inferior, na próxima jornada os rivais vão medir forças extramuros, contra equipas intermitentes. Sábado os militares enfrentam o FC Bravos do Maquis, domingo vai ser a vez do Petro ante o 1º de Maio de Bengula, dessa vez vai ser o tricolor a jogar com o resultado do rival, mas a questão mais importante agora é aguardar para ver se voltam a fazer o mesmo ou se invertem os papeis.