Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Campeo obrigado a vencer

Betumeleano Ferro - 14 de Setembro, 2016

Libolo , apertar, cerco

Fotografia: Jornal dos Desportos

O Recreativo do Libolo pode juntar-se hoje ao Petro de Luanda e fecharem o cerco ao 1º de Agosto, caso vença na deslocação ao terreno do 4 de Abril, para o encerramento da 23ª jornada do campeonato nacional. Os libolenses estão diante de uma porta larga de oportunidade, para ficarem a escasso ponto de distância do líder, tornar o topo da prova ainda mais equilibrado em termos pontuais, e acossar os militares de todos os lados.

O desfecho da partida em Menongue pode azedar ainda mais a semana da equipa orientada por Dragan Jovic, que nesta segunda volta parece ter corrido muito, quando não deviam. Faltam ainda muitos pontos para o fim do campeonato, mas ronda após ronda, os militares dão sinais de que calcularam mal a progressão.É consensual que o 1º de Agosto torce pelo 4 de Abril. O sério aperto, com a dupla aproximação do Libolo e do Petro, coloca o líder numa situação preocupante. A algumas jornadas, este cenário esteve prestes a consumar-se, mas o líder viu os perseguidores fraquejarem.

Volvida uma jornada, o inverso está quase a acontecer, a concorrência pode apertar a direita e a esquerda, porque os militares não tiveram a pujança para manter a diferença pontual.Se a equipa de João Paulo Costa vencer em Menongue, os rubro - negros continuam líderes do campeonato, sem o conforto dos outros tempos. O empate com o Sagrada Esperança é capaz de dar aos perseguidores a chance de igualarem ou até ultrapassarem na próxima ronda.

Contudo, o inverso também é verdadeiro. A sorte de campeão pode desafogar ou pressionar ainda mais a equipa do RI-20, quem sabe se na próxima ronda quando deslocar-se ao terreno do Porcelana, o último do campeonato.O Libolo tem dominado o futebol nacional nas últimas épocas, mas é ponto assente que o 1º de Agosto treme muito mais por ver a sombra do Petro de Luanda, ainda mais agora, que os papéis podem inverter-se com a rápida aproximação dos tricolores.A velha rivalidade entre militares e petrolíferos transformou-se num pesado fardo, quando os líderes entraram em campo na recepção aos diamantíferos, sentiram nos calcanhar a quentura das chamas do petróleo a arder...

De resto, uma vitória esta tarde dos libolenses, ou mesmo um empate é suficiente para termos o comando do campeonato ainda mais ao rubro, com os líderes separados por um, dois ou três pontos.Nem tudo são favas contadas para os visitantes, a equipa do 4 de Abril na posição em que se encontra na tabela de classificação, não pode dar-se ao luxo de perder pontos em casa, sob pena de comprometer ainda mais as suas aspirações.