Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Campeão procura desforra

Betumeleano ferrao - 27 de Agosto, 2017

Rubro-negros procuram esta tarde ofuscar o brilho dos diamantíferos

Fotografia: Vigas da Purificação |Edições Novembro

No seio dos rubro-negros reina a expectativa para devolver na mesma moeda o \"atrevimento\" dos diamantíferos.

No seio dos rubro-negros reina a expectativa para devolver na mesma moeda o "atrevimento" dos diamantíferos. Pressionado, não tanto pelo resultado do rival Petro de Luanda, que tem de vencer para as suas contas continuarem a dar certo, perder o primeiro lugar não é algo que vai acontecer assim tão cedo, mas a cada vitória a equipa tem mais chances de adiar a tentativa de ultrapassagem do seu rival.

O 11 de Novembro tem sido um local de festa para o 1º de Agosto nos jogos com o Sagrada Esperança e às vezes chegam mesmo a passear, contrariando todos os prognósticos iniciais. Ninguém está a espera de ver uma repetição do filme, mas se memória dos velhos bons tempos servir de motivação os anfitriões, os diamantíferos podem voltar a sair cabisbaixo com o peso da derrota.

A forma como os lundas mudam de comportamento é capaz de forçar os militares a adoptarem uma atitude de espera, para ver com que estratégia os diamantíferos vão se apresentar, antes de tentar, como se espera, assumir o controlo do jogo.

A equipa orientada por  Ekram Asma perdeu fulgor, mas não por causa das paragens do campeonato, por isso, uma vitória em Luanda está ao alcance da equipa da Lunda Norte. O único senão é saber o Sagrada terá capacidade para ser melhor que o 1º de Agosto em todos os momentos do jogo.

A melhor qualidade do plantel agostino pode de ser determinante para apressar a equipa a querer assumir o controlo do jogo. Os militares sabem de antemão que precisam somar mais uma vitória e nada os impede de entrar inclinados para a frente, postura que vão adoptar em todos os momentos do jogo, já que o empate é um bom resultado apenas para os visitantes.

A má imagem que os diamantíferos deixaram em Luanda quando foram goleados pelo Petro de Luanda parece ter dado um trunfo importante ao adversário desta tarde para tirar dividendo da aparente dificuldade que o Sagrada tem de suportar muita pressão ofensiva. Há dias e dias, é verdade, mas há histórias que se repetem e o 1º de Agosto vai estar atento para ver se consegue ser o sortudo.

Embora tudo aponte para uma tarde inspirada dos militares, é preciso ter atenção aos diamantíferos, equipa que gosta de jogar aberto mas falta-lhe encontrar o ponto de equilíbrio para evitar deixar a 'torneira aberta' para os adversários.


ESTA TARDE
Diamantíferos
na máxima força

A equipa do Sagrada Esperança da Lunda Norte está no máximo da sua força para o jogo desta tarde, diante do 1º de Agosto, referente à vigésima segunda jornada do Girabola.

O conjunto encontra-se desde o princípio da semana em Luanda para ambientar-se do clima e desloca-se ao Estádio 11 de Novembro ciente de que terá de agigantar-se para vencer uma formação militar que atravessa elevados índices de motivação, sobretudo a julgar pela posição que ocupa na classificação.

De acordo com o capitão e líder do conjunto diamantífero em campo, Tresor de Souza, o grupo trabalhou muito bem durante a semana e todos os jogadores estão cientes das dificuldades que podem enfrentar no jogo com o 1º de Agosto, mas adverte que não existem vencedores antecipados.

"Sabemos que vamos encontrar dificuldades neste jogo. Vamos jogar contra uma equipa difícil, mas estamos dispostos a fazermos o nosso jogo e darmos o nosso melhor para conseguirmos alcançar os nossos objectivos. Também queremos vencer", afirmou o camisola 6 dos diamantíferos.

Com todos os jogadores disponíveis, o técnico Ekram Asma tem criada todas as condições essenciais e imprescindíveis para dar corpo a estratégia, cujo objectivo visa repetir a exibição e, caso seja possível, o resultado muito bem conseguido na jornada anterior, em casa, diante do Caála e quiçá voltar a vencer a semelhança da primeira volta.

O Sagrada Esperança pode jogar diante do 1º de Agosto com o seguinte "onze" provável: Yuri, Jefferson, Edgar Hebo, Tresor, Custódio, Bugos, Femi, Feião, Panilson, Edson e Lelas.


RECEPÇÃO AO SAGRADA
1.º de Agosto assume
ambição de vencer

O técnico-adjunto do 1º de Agosto, Ivo Traça, antevê um jogo difícil diante do Sagrada Esperança da Lunda Norte, hoje às 17h00, no Estádio 11 de Novembro, mas confirmou o desejo e ambição da equipa em conquistar os três pontos para manter a liderança do Girabola Zap.

O antigo médio militar disse estarem cautelosos do valor do adversário e justifica a sua precaução pela posição que os lundas ocupam na tabela de classificação.

"Temos de nos precaver contra todas as equipas, principalmente a jogar em Luanda contra essas formações e no nosso campo. É muito difícil, porque elas vêm para tentar conquistar pelo menos um ponto e com paciência podem impedir o máximo possível a nossa equipa, mas estamos a trabalhar e só assim podemos ter êxito naquilo que a gente faz", precisou.

O ataque continua a ser um sector que merece uma atenção especial, já que depende dos atacantes e por vezes do meio campo para finalizar as oportunidades criadas.

"Temos de aproveitar ao máximo as oportunidades que criamos e se conseguirmos tirar proveito disso, vamos ter vitórias folgadas, mas nesta altura o importante é somar os três pontos. Neste momento é o que a nossa equipa está a precisar", afirmou Ivo Traça.

O auxiliar do técnico bósnio Dragan Jovic garantiu ser importante jogar no seu reduto, devido ao apoio que têm recebido do público afecto ao conjunto militar. "O factor casa é importante e temos um grupo de adeptos que puxa de verdade pela nossa equipa e estamos a contar com eles", revelou confiante.

"Temos que aproveitar o factor casa, fazendo jus a máxima de que 'em nossa casa, mandámos nós'. Mas sabemos que vai ser difícil porque em nossa casa eles querem correr mais do que nós e contra o 1º de Agosto é pior. É um tónico jogar contra nós", concluiu.

O regresso do extremo Geraldo é a grande novidade na equipa do 1º de Agosto, após recuperar da lesão que o afastou dos relvados tanto no Girabola Zap como na Taça de Angola. Com a integração deste jogador o ataque ganha mais dinamismo e torna-se mais ofensivo, tendo em conta as características do camisola 11 e os seus seis golos marcados até ao momento, sendo o segundo melhor marcador da equipa militar.         
Jorge Neto