Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Campeo realiza passeio turstico em Calulo

25 de Novembro, 2019

Militares mantm o comando do campeonato sob presso dos tricolores

O Girabola Zap 2019/20 está ao rubro. Disputada doze jornadas regista-se um equilíbrio na competição com destaque para despique renhido na liderança, harmonia no meio da tabela e a luta na fuga dos lugares da despromoção. Curiosamente, a diferença pontual entre os concorrentes é mínima, o que torna a competição ainda mais apetitosa, com destaque para a Académica do Lobito que mantén no encalço dos colossos.
O 1º de Agosto, com orgulho ferido pela derrota sofrida em casa diante do Petro de Luanda na ronda passada, foi a Calulo disposto a redimir-se do desaire e teve uma tarde memorável. O Recreativo do Libolo, por ironia do destino, desculpa por força do calendário pagou caro o desaire dos campeão nacional.
De missão difícil a deslocação ao Cuanza Sul tornou-se num autentico passeio turístico para os militares. A vitória de 4-1 foi a demonstração da força e o querer de uma equipa, que acreditou no seu potencial e a sua capacidade de superação.
No segundo jogo de cartaz da jornada, mas longe do esplendor dos anos idos, o Petro de Luanda recebeu e venceu o 1º de Maio de Benguela por convincentes 2-0, num jogo em que os pupilos de Toni Cosano souberam ser pacientes.
Os tricolores, pressionados pelo resultado e a exibição do seu adversário directo no desafio para a conquista do campeonato, apesar de uma exibição tosca, cumpriu com o trabalho de casa diante da sempre aguerrida formação proletária.
No Estádio do Buraco, a Académica do Lobito, equipa sensação da primeira volta, cedeu dois pontos ao consentir um empate a zero bola frente ao Bravos do Maquis, mas mantém-se na pegada dos líderes.
Os estudantes ainda deram uma lição aos maquisardes, contudo, a \"rebeldia\" e algum anti-jogo da equipa do leste travou a pretensão dos lobitangas em continuarem no grupo restrito das equipas cem por cento vitoriosos no jogos em casa.
Ainda não foi desta que o Interclube regressou às vitórias. Na deslocação a Cabinda, na estreia de Ivo Campos como técnico principal, foi surpreendido pelo Sporting, perdendo por 3-1. Os polícias foram autentica presa fácil para os leões.
O Sagrada Esperança depois da travessia no deserto voltou a brilhar ao vencer o Ferrovia por 2-0. A vitória caseira pode relançar os diamantíferos para os próximos desafios, enquanto os ferroviários voltaram a baquear pela segunda vez consecutiva.
No jogo entre duas equipas com os mesmos objectivos, a manutenção no campeonato nacional, o Wiliete conseguiu uma vitória apertada por 1-0, mas saborosa, na recepção ao Cuando Cubango FC.
O Desportivo da Huíla com algumas dificuldades afundou ainda mais o Santa Rita, numa partida com um desfecho bastante contestado, em que a equipa de arbitragem foram os grandes protagonistas.
Santificados pela sua padroeira, os católicos acreditaram que poderiam pontuar no Lubango e chegaram inclusive ao empate, no último minuto da partida, surpreendendo os militares da Região Sul, mas não quis e anulou aquele que seria o terceiro golo da equipa do Uíge.
No encerramento da jornada no Estádio dos Coqueiros o Progresso do Sambizanga regressou as vitórias, levando a melhor sobre o Recreativo da Cáala, que ainda não se reencontrou esta época no campeonato nacional.