Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Campeo respira confiana

Betumeleano Ferro - 31 de Março, 2018

Libolenses tentam reabilitao na recepo aos militares

Fotografia: Edies Novembro

O duelo que põe frente a frente o Recreativo do Libolo e o 1º de Agosto, agendado para amanhã à tarde, vai colocar a vila de Calulo em polvorosa.  O cartaz ainda está lá, mas o enorme desperdício de pontos dos libolenses, tirou algum aliciante ao jogo da jornada. Os militares estão com a confiança em alta, sabem que quando o apito soar às 15 h00, vão ter de lutar para desfazer, nem que seja pelo empate, o resultado do início da partida.
Os militares ainda não estiveram oficialmente em campo, desde que  regressaram da elite continental, pelo que têm a boa chance de prolongar o tempo de bonança. O Estádio de Calulo costuma ser dos mais difíceis para o bicampeão, porém, há muito que o 1º de Agosto não chegava a Calulo com furos acima do Libolo.
A glória africana é real e ninguém tem como negá-la ao 1º de Agosto, entretanto, é fundamental que os militares olhem para a competição interna, mesmo com quatro jogos em atraso, sente-se a evidência e a responsabilidade da fraca colheita de pontos nas partidas realizadas.
O Libolo está intermitente, o alicerce lançado por Kito Ribeiro está inseguro, os 11 pontos desperdiçados atestam o óbvio, os libolenses precisam de reabilitação urgente. As grandes equipas sabem o momento exacto de aparecer, é isso que se espera, que o irregular Libolo  faça contra o favorito 1º de Agosto, novo deslize pode afastar prematuramente, ou talvez não, a equipa de Calulo da corrida pelo título.
O Progresso do Sambizanga também decidiu-se por um novo começo, por ora, os sambilas gozam do direito ao benefício da dúvida, porém, o Recreativo da Caála não tem por que ficar à espera de até onde vai chegar o adversário. 
A partida começa às 16h00 nos Coqueiros, as duas equipas estão ansiosas em pontuar, para manter o ânimo. É ponto assente, que os caálenses aparentam mais argumentos futebolísticos, contudo, os desconhecidos atletas sambilas sabem que estão na montra certa, e tudo devem fazer para não desperdiçar mais a chance de serem vistos.
O 1º de Maio de Benguela está abaixo da linha de água, posição que começa a preocupar os proletários, vão defrontar o Cuando Cubango FC às 15h30 no Municipal Edelfride da Costa, que é  estreante do Girabola Zap, porém, dá mostras de que se preparou melhor que o histórico clube da Rua Domingos do Ó.
Os proletários têm jogos em atraso, não é por isso que estão mal classificados, quem olhar para a classificação nota que o primodivisionário ganhou o gosto de vencer e quer fazer disso um hábito. É essa a diferença entre os contendores, o 1º de Maio demora a engatar e está a pagar um preço capaz de ser alto se não despertar, é importante até para as suas contas finais, que isso suceda para mais tarde os proletários não olharem para cima com inveja, por ver o rival bem posicionado.

COQUEIROS

O Kabuscorp do Palanca defronta hoje à tarde nos Coqueiros o Desportivo da Huíla, todavia, vai estar amanhã de ouvidos atentos no Ombaka. Os palanquinos estão em perseguição dos polícias e podem ter motivos de festejos sobre novo deslize do líder.
Se quiser aproveitar de um eventual deslize do Interclube, o Kabuscorp tem de mostrar atitude competitiva para superar o imprevisível adversário. Os militares são como uma caixa de presente enfeitada, quando querem superam às expectativas. O plantel para olhar nos olhos do adversário, que venha agora o jogo, para que o Desportivo seja um oponente de verdade para o vice do Girabola Zap.
O Kabuscorp tem motivos para esticar a corda com o Desportivo, se mantiver o foco no prémio vai levar dois ossos ao mesmo tempo, isto é, estar atento ao jogo do Interclube sem deixar escapar a chance de somar os três pontos diante dos militares.