Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Campeo sem chama vencedora

Jorge Neto - 26 de Junho, 2017

resultando num empate nulo, que satisfaz os visitantes e penaliza a formao da casa, pela falta de eficcia.

Fotografia: Jos Cola | Edies Novembro

O volume de oportunidades de golo criadas pelo ataque do 1º de Agosto não foram suficientes para bater a bem organizada defesa do Recreativo da Caála, ontem, resultando num empate nulo, que satisfaz os visitantes e penaliza a formação da casa, pela falta de eficácia.
Apesar de igualar na tabela de classificação o arqui-rival, Petro de Luanda na liderança do Girabola Zap, os agostinos saíram descontentes do Estádio 11 de Novembro, por desperdiçarem mais dois pontos, ou seja, é o segundo empate entre as duas equipas esta época. Com a divisão de pontos os rubro-negros falham a liderança da competição.

O desafio teve quase um sentido no primeiro tempo, embora os visitantes nunca viraram a cara a luta e procuravam responder com remates de fora da área, para incomodar Dominique, que se estreou esta época na baliza do 1º de Agosto, após falhar toda a primeira volta por lesão.Sem quatro jogadores habituais titulares os militares entraram em campo dispostos a conquistar os três pontos, mas esbarravam na determinação dos pupilos de David Dias, bem organizados defensivamente e quando falhassem, os avançados do 1º de Agosto não tiravam o melhor proveito.

Geraldo, Rambé e Buá eram os mais inconformados da parte dos rubro-negros, remataram sempre que podiam à entrada da grande área, porém Lokwa mostrava segurança e transmitia confiança aos seus colegas.A jogar em casa os adeptos pediam mais aos militares que demonstravam falta de pontaria, mesmo tendo mais remates do que o adversário. Apesar do placar registar um nulo no primeiro tempo, as duas equipas nunca admitiram um jogo defensivo, principalmente o que era de se esperar do Recreativo da Caála, engano para quem assim pensou.

Os caalenses em alguns momentos foram atrevidos e respondiam sempre que podiam com remates também de fora da grande área, às vezes com um certo exagero, pela distância com que tentavam surpreender Dominique. Os pupilos de Dragan Jovic sabiam da responsabilidade que tinham sobre as suas pernas, pois em caso de vitória assumiam a liderança do campeonato, em função do líder Petro de Luanda ter adiado o seu desafio. No reatamento, os campeões nacionais acusaram alguma ansiedade, criavam oportunidades mas não conseguiam bater Lokwa.

O guarda-redes esteve em "dia sim" e negou todas as investidas dos luandenses. O avançado do 1º de Agosto, Guelor, podia ter festejado o golo em duas ocasiões, porém não teve arte nem engenho para mudar o placar. Na primeira ocasião, falhou a boca da baliza o desvio. Na segunda, faltou calma e pontaria, pois tinha apenas o guarda-redes a sua frente e precipitou o remate para cima.Com o passar do tempo os pupilos de David Dias procuraram abrandar o ritmo do jogo, recorrendo várias vezes à queima de tempo, não passou despercebida pelo árbitro Mauro de Oliveira, que puniu com cartões amarelos, principalmente a Lokwa.

Geraldo remou contra a maré

Caála David Dias
Apesar da sua equipa não ter ganho o jogo o extremo do 1º de Agosto remou contra a maré desde o inicio, marcando a posição em campo e dando muitas dores de cabeça aos defensores do Recreativo da Caála. Ao lado de Buá foi um dos jogadores mais inconformados, rematou sempre que viu espaço à entrada da grande área, mas parecia que o destino do empate já estava traçado. A atitude do camisola 11 da formação militar foi bastante positiva, sobretudo no primeiro tempo, em que teve mais liberdade nos movimentos. Faltou apenas o golo para!

OPINIÕES
“Não estamos contentes”

1º de Agosto Ivo Traç
a  "Tivemos oportunidades para fazer golos e não fizemos. Realizamos uma excelente primeira parte. Na segunda, a mesma coisa. Temos de dar mérito a Caála, que veio aqui para nos roubar um ponto, lutou e conseguiu. Os nossos jogadores estiveram bem no jogo, se nós fizemos um golo e tivéssemos ganho, talvez nós não iríamos falar da ausência de outros jogadores. O 1º de Agosto empatou na primeira volta com a Caála que é um adversário de respeito". 

Caála
David Dias


"Ganhámos um ponto"
"Foi um jogo difícil, o 1º de Agosto é o campeão nacional, apesar de ter quatro jogadores que estão ao serviço da selecção, isso não quer dizer nada, porque é sempre o 1º de Agosto. Nós também temos um jogador na selecção, tivemos de trabalhar com o que temos e o resultado é bom para nós, ganhamos um ponto nesta deslocação e foi merecido. Tenho de dar o mérito aos meus jogadores e os parabéns por terem trabalhado imenso e terem feito este jogo contra o 1º de Agosto".

ARBITREGEM
O árbitro Mauro de Oliveira realizou um trabalho regular, sem qualquer influência no resultado final. Os jogadores procuraram jogar apenas a bola e evitaram lances de perigo para a integridade física do adversário, por isso, recorreu apenas uma vez a mostragem de cartões amarelos, por queima de tempo dos jogadores do Recreativo da Caála.Acompanhou as jogadas de perto, deixou jogar o que era admissível e foi bem acompanhado pelos seus colegas de trabalho nas jogadas de fora-de-jogo.