Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Campeo sem charme

Jorge Neto - 27 de Fevereiro, 2020

1 de Agosto perdeu ontem a oportunidade de recuperar o comando do Girabola Zap

Fotografia: Jornal dos Desportos

Ainda não foi desta que o 1º de Agosto regressou às vitória. Quando tudo parecia que a quarta seria de vez, o campeão voltou a baquear na caminhada rumo ao tão almejado e cobiçado Penta.
O mau momento que atravessa a equipa militare, com uma crise de resultados, onde nos últimos jogos no campeonato nacional, não venceu nenhum, ficou confirmado, ontem, com a derrota em casa, diante do Sagrada Esperança, por 2-1, marcado por pela "brincadeira de carnaval" feita por Macaia, a oferecer o golo que carimbou a vitória dos diamantíferos.
Conhecendo já o resultado do arqui-rival, Petro de Luanda, que empatou a um golo diante do Progresso do Sambizanga, o conjunto rubro e negro entrou a pressionar, querendo adiantar-se cedo no marcador e Macaia teve nos pés uma boa oportunidade aos 13´, servido por Ary Papel, rematou dentro da área para cima.
Era notória a ansiedade dos jogadores orientados pelo bósnio Dragan Jovic em querer resolverem as coisas dentro do campo, mas as suas acções não saíam como pretendiam. Muito por culpa também dos diamantíferos que não vieram a capital do país para mero passeio, mas para complicar à vida aos tetra-campeões nacionais, conseguindo um resultado positivo de regresso à casa.
Os comandados de Roque Sapiri tiveram no guarda-redes Langanga um forte aliado, que soube negar o golo aos militares, sempre que os remates fossem para à sua baliza, quando Ary Papel e Mabululu tentavam à sorte.
O "balde de água fria" para os militares aconteceu aos 36´, com o golo de Cachi, às meias com Isaac, a finalizar um cruzamento do lado direito, numa jogada onde o lateral direito agostino foi mau batido na concorrência. Depois disso, os agostinos tentaram correr atrás do prejuízo, mas sempre sem as melhores soluções para visar a baliza contrária.
O pesadelo do jogo passado, quando perdeu diante do Recreativo da Caála, voltou a assolar às hostes do 1º de Agosto, que tinham de correr atrás do prejuízo, pressionados com o tempo, que escasseava a cada minuto. No reatamento, os rubro e negros colocaram-se em vantagem numérica aos 58´, com a expulsão de Luís Tati, por acumulação de cartões amarelos, sendo o segundo por queima de tempo.
Foi nesta condição que os militares chegaram a igualdade aos 72´, com uma cabeçada certeira do inevitável Mabululu, após a cobrança de um pontapé de canto feito por Ary Papel.
Os agostinos ainda tinham tempo para adiantar-se no marcador e o técnico Dragan Jovic arriscou, colocando toda a "carne no assa douro", com as entradas de Zito Luvumbo, Leonel e Nelson da Luz.
 Macaia cometeu um erro crasso, ao "oferecer" um golo a Gaspar, aos 85´, ao enveredar pela jogada individual dentro da área, quando devia servir os colegas. Oportuno, o avançado diamantífero fez um carrinho, batendo Neblú, que nem teve tempo para esboçar a defesa.
Daí para frente, as emoções falavam mais alto, com os militares a ambicionar o empate e os diamantíferos a fazerem mais uma contenção do jogo, em jeito de garantir à vitória nesta deslocação difícil a capital do país.

Arbitragem
Trabalho regular

 
O árbitro Paulo Sérgio realizou um trabalho regular, onde não teve influência no resultado final. O juiz que carrega às insígnias da FIFA acompanhou de perto às jogadas e sancionou os jogadores técnica e disciplinarmente. Porém, terá ficado um penalte por assinalar sobre Zito Luvumbo no segundo tempo.

Ivo Traça (Adj 1.º DE AGOSTO)
“Estamos em crise de resultados”


“Temos que dar os parabéns ao Sagrada Esperança pelo resultado. Nós temos de levantar a cabeça e continuar a trabalhar, já que estamos a atravessar um mau momento, que chama-se crise de resultados. Não é normal em nossa casa perdermos desta forma. Não diria que seja o fim de um ciclo, mas sim um mau momento por que passam às grandes equipas e está a nos acontecer agora .

Roque Sapiri (Téc. Sagrada)
“É uma vitória importante”


“Tivemos muita determinação e os jogadores corresponderam com aquilo que fizemos na preparação para este jogo. Sabíamos que seria extremamente difícil, veja que mesmo reduzidos tivemos de fazer algumas alterações para poder travar as investidas ofensivas do 1º de Agosto. Esta vitória não tem sabor, mas é muito importante para nós, porque cumprimos com o nosso objectivo".