Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Campeo sofre mas vence

Jorge Neto - 26 de Maio, 2018

Militares somaram mais trs pontos e afastaram o Interclube da segunda posio do campeonato

Fotografia: Santos Pedro | Edies Novembro

O golo de Jacques, aos 63´, jogador saído do banco, fez a diferença no jogo que encerrou a 14ª jornada do Girabola Zap e ditou a vitória do 1º de Agosto sobre o Sagrada Esperança.
Apesar dos agostinos jogarem na condição de anfitriões e de pretenderem marcar cedo, conforme a antevisão feita pelo técnico-adjunto Ivo Traça, foram os diamantíferos quem criaram as primeiras situações de perigo, importunando Tony Cabaça, nos minutos iniciais.
No entanto, atitude dos pupilos de Ekrem Asma não intimidou os bicampeões  que tiveram de puxar dos galões para equilibrar as coisas e dar a resposta pela mesma moeda, com Geraldo a ser a principal dor de cabeça aos laterais da formação visitante e o mais inconformado com o empate que persistia.
As duas equipas quase que se encaixaram no jogo táctico, pois conseguiam anular as unidades do meio-campo contrário, onde Búa, Mongo e Ibukun, do lado do 1º de Agosto tiveram dificuldades em dar nas vistas. Todavia, ambas formações apostaram no ataque e somente a falta de eficácia falou mais alto na primeira metade.
Os militares sabiam da responsabilidade que tinham neste desafio, pois dependiam apenas de si para chegarem à liderança do campeonato, tomando o posto ocupado pelo arqui-rival na noite anterior.
O Sagrada Esperança mostrou que veio disposta a sair da capital do país com um bom resultado. Apresentou um futebol pragmático e objectivo mas pecava no toque final, o que deixou os militares de sobreaviso. 
No reatamento Zoran Maki não perdeu tempo e mexeu no ataque, entrou Jacques para o lugar de Razaq, o avançado nigeriano esteve muito apático no primeiro tempo. Porém, o Sagrada Esperança mantinha a consistência defensiva e tapava bem os caminhos para a sua baliza.
Contudo, a entrada de Jacques deu  fruto com o golo marcado aos 63´, ao finalizar um cruzamento de Geraldo. Depois disso, os rubro-negro acordaram no jogo, mas sempre com a réplica dos verde e brancos.
Os militares ainda tiveram uma oportunidade clara de avolumar o resultado, mas Geraldo deslumbrou-se e não foi capaz de bater o guarda-redes Carlitos, após uma assistência de Jacques, que entrou muito bem no jogo. No capítulo da arbitragem, o juiz Bernardo Nandolo perdoou uma grande penalidade aos militares ao deixar passar um corte com a mão na grande área, de um defesa rubro- negro, nos minutos iniciais do desafio. Além disso, poupou exibir o cartão amarelo aos atletas das equipas.