Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Campeo tropea

02 de Março, 2017

Militares continuam com dificuldades para vencerem os caalenses em casa destes

Fotografia: Vigas da Purificao

O Recreativo da Caála travou ontem, no estádio Mártires da Kanhala, a marcha triunfal do 1º de Agosto no Girabola Zap 2017. O plantel às ordens de Alberto Cardeau, que perdia por 1-0, conseguiu impor um rigoroso empate (1-1) aos militares.

Depois de na época passada ser a equipa que infringiu a primeira derrota aos militares, a formação do Huambo voltou a fazer das suas e roubou os dois primeiros pontos ao campeão nacional. 

Numa partida aberta e equilibrada, os caalenses não se inibiram pelo bom momento de forma que o campeão nacional atravessa no arranque da prova, fazendo jus à sua condição de anfitrião chegou a submeter o seu oponente no seu meio campo. 

Pressionados pela necessidade de vencer para evitar a segunda derrota consecutiva na prova, a equipa de Alberto Cardeau entrou disposta a repetir o feito da época transacta, chegando mesmo a colocar duas bolas à trave.

Os militares sem pressão e com o jogo em princípio \"controlado\" procuravam em casa alheia confirmar o bom momento que atravessam, mas não passou de intenção, por mérito do adversário que encarou o jogo pelo jogo.

Na etapa complementar o Recreativo da Caála regressou com a mesma disposição, mas não conseguiu tirar proveito do factor casa e chegou a amedrontar o 1º de Agosto, mas esta não se deixou abater e no momento certo deu o golpe de misericórdia com golo de Geraldo aos 54´. 

Em desvantagem e inconformados, os caalenses voltaram a pressionar o meio campo contrário em busca do golo da igualdade que acabou por acontecer, por intermédio de Careça a passagem do minto 73, numa altura em que a equipa militar não tinha forças para travar o ímpeto atacante contrário.

O ajuste de contas que tanto se propalou acabou por não acontecer e os militares voltarem a baquear no Mártires da Kanhala, um estádio que continua a ser de má memória para a equipa orientada por Dragan Jovic.

O jogo não se realizou inicialmente na data prevista, devido ao envolvimento dos militares nas eliminatórias de acesso à fase de grupos da Liga dos Clubes Campeões Africanos onde foram afastados pelo Kampala City.