Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Campeo volta a sorrir

03 de Março, 2020

Mabululu volta a marcar e coloca equipa militar na corrida liderana do Campeonato Nacional actualmente sob domnio do rival Petro de Luanda

Fotografia: Vigas da Purificao | Edies Novembro

Longe de uma exibição convincente, o 1º de Agosto regressou, ontem às vitórias, diante do Cuando Cubango FC, por 2-1, aliviando à crise de maus resultados Das últimas jornadas, mantendo a perseguição ao líder do Girabola Zap.
Proibidos de perder pontos, sob pena de hipotecar ao tão almejado Penta, em função da diferença pontual em relação ao líder, os militares entraram em campo pressionados a ganhar para encurtar a distância em relação ao Petro, que venceu na véspera, e manter a diferença de dois pontos.
A entrada à todo o gás dos tetra-campeões foi uma prova de que o capitão Dany Massunguna e companheiros estavam dispostos a darem um safanão à crise de resultados de quatro jogos sem vencerem no campeonato nacional.
O técnico Dragan Jovic fez algumas alterações no 'xadrez' da equipa, onde o destaque foi para o regresso do central Bobó e às saídas de Ary Papel e Macaia, por opção técnica.
Os militares adiantaram-se no marcador aos 18', através de um auto-golo de Dié Massadila, ex-jogador agostino, numa tentativa de afastar a bola dos pés de Mabululu.
O Cuando Cubango FC apresentou-se motivada, com uma boa postura, sem jogar na retranca, importunando a defesa dos rubro e negros sempre que podiam com algum perigo, mas não conseguiram violar a baliza de Neblú, ao longo da etapa inicial.
No reatamento, o técnico Albano César fez duas medidas na sua equipa, lançando Izgon e Etienne, em busca de maior dinamismo no jogo ofensivo, pois o resultado negativo não estava nas suas previsões, em função do mau momento que o 1º de Agosto apresentou nos últimos desafios.
Porém, os militares voltaram a marcar, desta pelo inevitável Mabululu, aos 57', ao aproveitar um brinde do guarda-redes Darão, quando pretendia fazer um passe ao seu colega.
Todavia, o golo de Cuca, aos 79' através de uma excelente execução, na marcação de um livre directo, aumentando os fantasmas dos jogos anteriores, com a pressão a recair para o campeão.