Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Campeonato clama por estrelas

Betumeleano Ferro - 19 de Fevereiro, 2016

Ary Papel (1 de Agosto) neste momento a maior referncia do desporto-rei a nvel domstico

Fotografia: Jornal dos Desportos

A galáxia do Girabola ZAP é muito escassa, tanto é assim que não é preciso erguer durante muito tempo os olhos para contar quantas estrelas ou craques existem no campeonato. O futebol nacional deixou de produzir bons jogadores em quantidade, como sucedeu num passado recente, os poucos que surgiram parecem estar com o prazo de validade vencido.

O 1º de Agosto tem neste momento a maior referência do campeonato: o médio Ary Papel. Realmente tem sido ele quem carrega os militares às costas com seus golos e dribles. A maneira de jogar do jovem atleta divide opiniões, mas goste-se ou não, há mesmo um 1º de Agosto com Papel e outro sem Papel.

O mau início dos militares no Girabola passado coincidiu com o período em que o seu prolífico jogador esteve a cumprir castigo federativo. Tão logo ele ficou com a ficha limpa a equipa renasceu das cinzas, qual fénix, até os colegas que tinham escondido o talento na relva, como Gelson, tornaram-se visto e os adeptos voltaram a sentir o gosto das vitórias.

Uma época regular de Ary Papel parece ser garantia segura de que a estrela do avançado Gelson vai brilhar no Girabola ZAP, antes da sua transferência para o Sporting de Portugal, que acontece no próximo ano.

A nova promessa de craque do futebol angolano geralmente aparece com a pontaria afinada quando faz sociedade com Ary Papel, pois quando jogam juntos, o atacante Gelson consegue ganhar protagonismo em campo.

Ainda é uma incógnita saber se Gelson vai ou não pagar o preço da fama, o atleta já tem acordo com o Sporting, agora resta esperar para ver se vai jogar de raiva, para justificar que merece dar o salto para o futebol europeu, ou se vai poupar em campo desejoso de ver o Girabola ZAP terminar o mais rápido possível para rumar a Alvalade.

A estrela de Job anda muito ofuscada, o médio há muito deixou de reunir consenso porque perdeu, não se sabe onde, a alegria de jogar. O talento não desaparece de noite para dia, o Petro precisa que o seu craque desperte, os adeptos nas bancadas querem voltar em sintonia com Job, o médio ainda mantém muitas das qualidades que o celebrizaram, mas mentalmente parece muito fraco, se melhorar o aspecto mental é bem capaz de recuperar a coroa.