Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Candidatos ao título do Girabola

19 de Outubro, 2016

Mas todos, como angolanos e patriotas que somos, esperamosresultados melhores da selecção nacional”.

Fotografia: Miqueias Machangongo

O desempenho das três equipas que lutam pela conquista do título do Girabola Zap (1º de Agosto, Petro de Luanda e Recreativo do Libolo) é fruto da competitividade que a prova regista. Jairzinho afirmou que as equipas jogam bem quer em casa, quer fora, sem esquecer também as que lutam pela permanência. “Tem havido uma dificuldade muito forte quer para as equipas que lutam pelo titulo e pela permanência”, reconheceu.

Os ganhos que o futebol angolano atingiu, foram igualmente reconhecidos pelo atleta que clama por mais trabalho para que os índices motivacionais e de competitividade, sejam os almejados. “Reconhecemos os ganhos, mas cada um em função da sua posição ou participação directa ou indirecta no futebol, precisa de trabalhar mais, para que os ganhos sejam satisfatórios”, disse.

Tem como sonho, jogar na Europa, representar o Sporting de Portugal ou Real Madrid,  esta última formação é a do coração. “Gostaria de representar ainda o Sporting de Portugal ou o Real Madrid, que é a equipa do coração. Reconheço que será difícil, pela idade (25 anos). Mas enquanto haver vida há esperança”, mostrou-se esperançado.

Defende mais oportunidades e projecção na carreira. Todo o jogador, precisa ter mais oportunidades para representar a selecção nacional. “Nunca tive a oportunidade de lá chegar. Existem muitos jogadores com talento e despontam noutros clubes. É preciso que todos tenham oportunidades para o bem do futebol nacional.

Não só os Clubes grandes de Luanda, como o Petro de Luanda e 1º de Agosto, quando a mentalidade de muitos dirigentes da Federação Angolana de Futebol mudar e apostarem mais nos jovens talentosos que jogam noutros clubes, estou certo que o rumo dos resultados será diferente”, reparou.

Salientou que cada ano que passa a idade de qualquer jogador aumenta e novos valores despontam nas províncias, que podem proporcionar ganhos na selecção nacional, que nos últimos tempos não tem um desempenho aceitável. Mas todos,  como angolanos e patriotas que somos, esperamosresultados melhores da selecção nacional”.