Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Candidatos escorregam na 19 jornada

Antnio jnior - 10 de Fevereiro, 2020

Militares e tricolores conformados com os resultados obtidos na jornada

Fotografia: Edies Novembro

A décima nona jornada não trouxe mudanças significativas na tabela classificativa do campeonato nacional. Aberta sábado, dia 8, com os líderes a entrarem em campo, o número oito que representa a vitória e prosperidade, não serviu de inspiração para nenhum dos candidatos.
O 1º de Agosto empatou a uma bola na visita ao Ferrovia do Huambo, enquanto o Petro de Luanda na deslocação a Lunda Norte não foi além de uma igualdade a zero bola. Com as duas equipas expectante em relação ao resultado do seu rival, no final acabaram por conformar-se com o desfecho da sua prestação.
Para quem carrega o estatuto de campeão em título, a postura apresentada em campo pelos rubro negro beliscou o objectivo que perseguem no Girabola Zap 2019/20, o tão almejado Penta. Do lado da equipa dos locomotivas roubar um ponto ao "todo poderoso" tetracampeão, é obra.
A julgar pela qualidade dos planteis e o propósito que perseguem o 1º de Agosto foi o derrotado da jornada. A equipa orientada por Dragan Jovic jogou sem fogosidade e muito menos arte para deixar os pupilos de João Pintar retraídos no seu meio campo com medo de uma possível goleada.
No reencontro, novamente no Dundo, mas para o Girabola Zap, o jogo de cartaz da jornada terminou empatado. O Petro de Luanda não conseguiu melhor que um ponto diante do Sagrada Esperança. Sem margem de erro e pressionado pela posição que ocupam os tricolores deram o melhor de si para vencerem, mas os diamantíferos portaram-se a medida das exigências.  
Quem aproveitou bem a inspiração do dia 8 e, foi bem sucedido é o Desportivo da Huíla. Os militares da Região Sul mostraram poder e boa administração ao anularem a desvantagem e vencerem por 3-1, ao Recreativo do Libolo, que continua a "vegetar" na competição
O Interclube que vinha efectuando boas rondas nesta segunda volta, foi travado no Huambo pelo Recreativo da Caála. Os polícias voltaram a não terem forças para imporem ordem fora de casa. Os caalenses cumpriram o trabalho de casa rumo as posições mais tranquilas.
Abram alas para este Wiliete, que jornada após jornada vai surpreendendo pela positiva. A equipa orientada por Agostinho Tramagal não temeu o rugido do leão e continua imbatível em casa. A vitória diante do Sporting foi simplesmente a consumação do bom momento de forma que enfrentam no ano de estreia na maior competição do futebol nacional.
O Santa Rita FC continua a suplicar por um milagre da sua padroeira nos jogos em casa. Na recepção ao Bravos do Maquis foram impotentes para travarem a bravura da equipa orientada por Zeca Amaral que saiu do estádio 4 de Janeiro com os três pontos.
No terceiro reencontro num espaço de oito dias (dois para Taça e um para Girabola Zap), a Académica do Lobito veio a Luanda agudizar ainda mais a crise do Progresso do Sambizanga. Venceu por um resultado apertado, mas valeram os três pontos.