Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Cardeau minimiza sangria no CR Cala

Jorge Neto - 17 de Janeiro, 2017

Campeonato Nacional da Primeira Diviso

Fotografia: Jornal dos Desportos

O treinador Alberto Cardeau, do Recreativo da Caála, afirmou que apesar da sangria que a equipa sofreu no último defeso do Girabola Zap, com a saída de vários jogadores influentes na manobra do conjunto, estão a trabalhar para encontrar soluções para reverter a situação, e cumprir com os objectivos que almejam na competição.

O timoneiro angolano deposita confiança nos atletas que tem à disposição, para encarar as duas provas em que a equipa caalense vai estar envolvida em 2017, o Campeonato Nacional da Primeira Divisão e a Taça de Angola.

"É do domínio de toda a agente, que o Caála perdeu alguns jogadores influentes na sua manobra, mas temos fé de que os jogadores que entram, vão corresponder com às expectativas. O que estamos a fazer neste momento, é trabalhar e pensar que este ano podemos fazer mais do que no ano passado", disse, em declarações ao Jornal dos Desportos, na sexta-feira, no final da reunião da FAF  com os clubes e a operadora Zap, para acerto da programação do calendário do Campeonato Nacional.

A título de exemplo, a saída do goleador da equipa, Paizinho, nove golos, transferido para o Recreativo do Libolo está a ser encarada com naturalidade pelo timoneiro angolano.

"Estamos na equipa para encontrar soluções. Desde a altura que o Paizinho se transferiu para outro clube, naturalmente, que deixámos de nos preocupar com o atleta e nos dedicamos mais aos que estão presentes. Somos nós, treinadores, que temos de forjar muitas das vezes os jogadores, é o que estamos a fazer", minimizou.

O actual plantel transmite confiança ao técnico do Recreativo da Caála, a ponto de realçar que "acredito que os jogadores que nós temos neste momento vão saber colmatar as saídas dos outros que acabaram por despontar no Caála. Não estamos muito preocupados com os jogadores que saíram, estamos é preocupados com aqueles que estão a trabalhar", apontou.

Na época passada, o Recreativo da Caála classificou-se na 11ª posição, ficou a dois pontos da descida de divisão, marcou 27 golos e sofreu menos um, meta que Alberto Cardeau ambiciona superar este ano e fazer um campeonato tranquilo.

"Sendo um clube modesto, e em função daquilo que nós fizemos no ano passado, naturalmente, que esta época vamos querer fazer mais e melhor. Estamos a trabalhar com os pés bem assentes no chão, para formar uma equipa boa, competitiva", referiu.