Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Carlos Hendrick aponta revalidao

Jorge Neto - 22 de Julho, 2017

Dirigente militar satisfeito com desempenho da equipa

Fotografia: Contreiras Pipas

O presidente de direcção do 1º de Agosto, Carlos Hendrick, disse há dias durante uma entrevista concedida ao Jornal dos Desportos e à Rádio Cinco, que o pensamento do grupo está virado na revalidação do título de campeão nacional, apesar do plantel ter algumas baixas com as saídas das duas \"jóias\" das últimas épocas, Gelson Dala e Ary Papel, que se transferiram para o Sporting de Portugal.

De acordo com o dirigente máximo agostino, no início tiveram dificuldades em relação ao ataque, à procura de goleadores, mas felizmente encontraram a solução para colmatar a situação. \"De facto tivemos algumas dificuldades a nível do ataque. A saída deles (Gelson e Ary) afectou o plantel e mesmo do \"scouting\", à procura de ponta -de -lanças ou dos \"homens -golo\". Houve essa dificuldade, mas mesmo assim temos aqueles que temos e continuamos a pensar que vamos revalidar o título, esperamos ganhar o campeonato\", afirmou Carlos Hendrick.

O número \"um\" da direcção rubro-negra aproveitou a ocasião para fazer uma avaliação sobre o desempenho da equipa no primeiro turno do Girabola Zap, onde obtiveram o segundo lugar, com menos um ponto que o Petro de Luanda. \"Acho que durante as jornadas passadas, mesmo na primeira volta do Girabola, tivemos uma boa prestação.

Não ficamos mal na classificação, quando terminou a primeira volta, ficámos há um ponto do Petro de Luanda, primeiro classificado neste período. Se calhar, as pessoas não pensavam assim, pensavam que  com as saídas do Gelson e do Ary Papel nós baixássemos muito, mas não foi isso que sucedeu\", analisou.

Acrescentou que para este facto contribuem de forma efectiva outros jogadores que estão a ser lançados pela equipa técnica, mesmo diante da grande onda de lesões por que atravessou o plantel às ordens do técnico bósnio Dragan Jovic. \"Outros jogadores estão a ser forjados dentro da equipa principal, tivemos algumas lesões como o Ibukun, o Geraldo, o Dominique, o Isaac,  o Natael, o  Tony, e esperamos que todos eles voltem. Acho que o Ibukun já está em condições de voltar, o Isaac só no final da época, os que citei também já voltaram em boas condições técnicas e físicas\", disse o presidente de direcção do 1º de Agosto.

Nesta altura, o clube Central das Forças Armadas Angolanas apresenta um quadro clínico satisfatório, pois recuperou os jogadores lesionados e aproveita a pausa de 15 dias no campeonato nacional para analisar os cinco jogos que disputaram nesta segunda volta.

DECISÃO DE JOGAR  
Presidente realça qualidade do plantel


A decisão do 1º de Agosto de continuar a jogar no campeonato nacional sem quatro jogadores influentes na manobra da equipa, cedidos aos Palancas Negras, mereceu a defesa e  explicação do presidente Carlos Hendrick. O dirigente minimizou às saídas de Dany Massunguna, Natael, Schow e Nelson da Luz e preferiu destacar o valor dos jogadores que ficaram no plantel, sob orientação de Dragan Jovic.

"Temos outros jogadores que formam uma equipa, e contribuem para que tenhamos bons resultados. É assim que nós tomámos a decisão de continuar a competir, mesmo com quatro jogadores na selecção nacional, porque temos um bom plantel de 30 jogadores que estão aí a trabalhar, e a ganhar os seus salários", disse.

O líder da direcção militar explicou que não fazia sentido nenhum parar de competir, com um plantel composto por três dezenas de atletas, e que podem substituir os que estão ao serviço da selecção nacional. "Nós em 30 jogadores, tirando quatro ficam 26, então teríamos que dispensá-los porque não estariam a fazer nada. Mas não, estão a trabalhar de facto, temos uma equipa técnica em quem confiamos e que formaram o plantel, e com eles tomámos a decisão de continuar nos jogos do campeonato nacional, ou seja, a não parar no Girabola Zap", destacou o dirigente militar.

Carlos Hendrick considerou que a equipa técnica fez bom aproveitamento dos jogadores disponíveis, daí o desempenho do colectivo não ter sido influenciado de forma negativa, nos quatro jogos disputados. "Temos um bom plantel, a saída de quatro jogadores para a selecção nacional não influenciou muito, são quatro e bons jogadores, mas não nos afecta neste ponto de vista. Joga quem está, e aquele que está bem, como sucedeu com aqueles que ficaram lesionados.

Tivemos muitos jogadores lesionados (o número chegou a nove) e jogámos", destacou o presidente do 1º de Agosto. Os campeões nacionais lideram o Girabola Zap com sete pontos de vantagem (44/37) sobre o segundo classificado, Petro de Luanda, que tem menos 4 jogos.                                                                     
JN