Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Cartes afastam Herenilson e Wilson do grande clssico

Paulo Caculo - 21 de Julho, 2018

Ausncia do mdio Herenilson (na foto) representa baixa de vulto para a equipa tricolor

Fotografia: Vigas da Purificao| Edies Novembro

Herenilson e Wilson são as duas grandes contrariedades do técnico Beto Bianchi, tendo em vista o jogo do Petro de Luanda, frente ao \"crónico\" rival 1º de Agosto, agendado para domingo, às 16 horas, no estádio 11 de Novembro, o grande cartaz da  vigésima quarta jornada do Girabola.  
Os dois jogadores, unidades fundamentais na manobra do conjunto tricolor, cumprem castigo federativo, em virtude de terem sido admoestados com cartões nos jogos anteriores. O médio Herenilson viu o quarto cartão amarelo diante do Libolo, ao passo que o central Wilson foi expulso no mesmo jogo, disputado em Calulo.
Tratam-se, no entanto, de duas grandes adversidades, que obrigará ao técnico do Petro efectuar mexidas ou alterações ao último \"onze\", ensaiado na jornada anterior do campeonato. Ou seja, durante a semana que antecede o clássico com os militares, Bianchi e colaboradores ensaiaram as melhores alternativas, para preencher os espaços deixados em aberto por Wilson e Herenilson, no centro da defesa e no meio-campo, respectivamente.
E, diga-se, nesse aspecto, que concorrem para ocupar as brechas no \"onze\" da equipa petrolífera, Diógenes, no centro, e Nandinho, no sector intermédio. A alimentar este prognóstico, está o facto de os dois jogadores treinarem-se muito bem e espelharem, no presente campeonato, níveis de rendimento satisfatórios.
Mas as indisponibilidades de Herenilson e Wilson não são as únicas \"dores de cabeça\" para Beto Bianchi. O técnico brasileiro não sabe se poderá contar, igualmente, com o lateral Mira. O jogador treina condicionado e pode ser outra baixa inesperada da equipa, em virtude de queixar-se de problemas musculares.
Apenas após o final da sessão de treino desta tarde, agendada para as 9 horas, no Catetão, tudo ficará mais claro em relação a condição física de Mira e, também, se estará em condições de reentrar nas opções do treinador, visando um desafio extremamente importante, para as aspirações da equipa.
No seio do balneário petrolífero, fazendo fé nas declarações proferidas por Job, reina a motivação e o optimismo na consolidação dos objectivos neste jogo. Garante o capitão do Petro que o grupo encara o confronto com o \"rival\" 1º de Agosto, com enorme crença na vitória.
De resto, concorrem para dar corpo à equipa titular, no domingo, os seguintes jogadores: Gerson, à baliza, Mira (ou Eliseu), Ari, Élio e Eddie, no quarteto defensivo; Carlinhos, Manguxi, Herenilson e Pedro, no meio-campo, e Tiago Azulão e Danilson, no ataque.


BETO BIANCHI
Técnico acusa árbitro de ameaçar o seu jogador


O treinador do Petro de Luanda surgiu na conferência de imprensa, realizada na quinta-feira, para antevisão do embate com o 1º de Agosto, a espelhar insatisfação com a actuação do árbitro do jogo com o Recreativo do Libolo.
Antes de avaliar as possibilidades que a sua equipa dispõe, para vencer o jogo deste domingo, Beto Bianchi fez questão de chamar a atenção dos jornalistas, para o trabalho protagonizado pelo juiz da partida anterior, disputada em Calulo.
\"Como pode um árbitro saber quantos cartões tem um jogador e ainda alerta este jogador, antes de mostrar o quarto cartão amarelo. Se a gente olhar para o vídeo do cartão amarelo, qualquer pessoa pode analisar e tirar a sua conclusão. Antes já tinha ameaçado que o Herenilson não faria o próximo jogo. Isso não é função do árbitro. A função do árbitro é apitar e não ameaçar um jogador\", adiantou-se a esclarecer o técnico brasileiro, antes de lamentar o facto de não puder contar com alguns jogadores, em virtude de castigo por cartões.
\"Temos duas baixas claras na equipa, que são o Herenilson e o Wilson. Estas são baixas confirmadas. Já o Mira, teve um pequeno problema muscular e até amanhã (hoje) ainda será uma dúvida para o jogo\", acrescentou.
Pese as contrariedades, Beto Bianchi garantiu que a sua equipa está focada na vitória e tudo fará para merecer os três pontos em disputa nesta jornada. O treinador espera manter a liderança do campeonato, por isso deseja não sentir muito a ausência dos jogadores indisponíveis.
\"O 1º de Agosto é o actual campeão em título. É lógico que uma vitória tem um sabor especial para nós. O principal objectivo é vencer os três pontos, que nos permitiria manter a liderança do campeonato. Portanto, estamos focados mais pela possibilidade de vencer o jogo e alcançar a liderança, do que pelo lado emocional. Seria muito importante para nós, também, fazermos um bom jogo, o que é mais importante\", finalizou.


Tomás Faria destaca
crescimento da equipa

Tomás Faria, presidente do Petro de Luanda, disse estar à espera de um jogo bonito e interessante, mas sobretudo um espectáculo em que as duas equipas possam viver uma festa, sem que haja situações que prejudique ambos os conjuntos.
O responsável máximo da direcção do clube petrolífero, teceu elogios ao crescimento da equipa, acreditando que, no embate deste domingo, as incidências venham a confirmar esta tendência.
\"Do ponto de vista emocional, penso que há de sair um vencedor deste jogo, como sempre, dando uma tendência para o poderá acontecer no final do campeonato. Mas ainda é difícil fazer previsões. Estamos preparados, porque a equipa tem estado a crescer e esperamos que consigamos, nos próximos jogos, ter vitórias, para conseguirmos aquilo que é o objectivo principal: a conquista do titulo do Girabola\", disse.
Tomás Faria lembrou, por outro lado, que o desporto é uma festa e sendo uma festa, deve-se estar preparado para os três resultados possíveis. Garantiu, como é óbvio, que a sua equipa vai jogar para evitar perder pontos, de formas a não deixar fugir a liderança.
\"Vamos para este jogo para evitar um mau resultado, desde que não haja situações, que prejudiquem as duas equipas e aqueles que vão assistir ao jogo. Aos nossos adeptos, peço que continuem a apoiar a equipa, como têm feito até aqui. Aliás, foram considerados a melhor claque, de acordo com o regulamento da FAF. Por isso mantenham esta forma de aproximação com aquilo que é a nossa equipa\", acrescentou o presidente de direcção dos tricolores.