Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Casos clnicos ensombram huilanos

Benigno Narciso, no Lubango - 06 de Maio, 2016

Desportivo da Hula atravessa momentos conturbados no plantel

Fotografia: Arimatia Batista

Cinco casos clínicos de gravidades diferenciadas preocupam o departamento médico do Desportivo da Huíla que encerra hoje, no Lubango, a preparação semanal envolta de dúvidas quanto a disponibilidades importantes atletas da equipa para o desafio de amanhã, em Menongue, diante do 4 de Abril, referente à décima primeira jornada do Girabola Zap 2016.

Entregues ao departamento médico estão o capitão Chiwe, Elísio e Pedy (defesas), Tchitche e Sílvio (médios), que permanecem sob cuidados até véspera da viagem, altura em que é dado o relatório final pelo médico Luís Sipilante à equipa técnica liderada por Ivo Traça, que se vê condicionado para elaborar a convocatória face a situação.

O veterano Elísio recupera de uma crise palúdica, Tchitche refaz-se de uma lesão resultante de uma pancada no pé esquerdo no jogo frente ao 1º de Agosto, Chiwe está em fase final da recuperação de uma contusão num dos joelhos, Sílvio prossegue tratamento e Pedy abandonou uma das sessões de treinos da semana por indisposição e tonturas.

“O Sílvio continua em tratamento de uma lesão numa área um pouco melindrosa. O Chiwe também está em franca recuperação. O Tchitche teve uma pancada no pé esquerdo no jogo anterior, o Pedy por causas ligadas à indisposição e tontura e o Elísio vem de um paludismo. Estamos a fazer todos os possíveis. Vamos reavaliá-los e na sexta-feira (hoje), faremos o relatório final e auferir sobre a disponibilidade desses atletas”, relatou.

No plano de preparação, a equipa cumpriu uma agenda cuidada de treinos. Lacerda Tchipongue, um dos técnicos-adjuntos de Ivo Traça, realçou que o moral no seio do grupo é alto. Para tal, foram potenciadas as virtudes ofensivas da equipa, através do aperfeiçoamento no capítulo da finalização durante a semana em que a equipa técnica incidiu maior atenção para debelar lacunas defensivas registadas nos dois últimos desafios em que o Desportivo sofreu seis golos (4-0 diante do Benfica de Luanda e 2-1 frente ao 1º de Agosto).

 “Vê-se que o moral do grupo é óptimo. E assim auguramos realizar um bom jogo no sábado. Trabalhámos bem e fizemos o nosso trabalho de casa. A equipa está motivada para mais um desafio e iremos lutar pelos três pontos”, disse.