Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Central do Petro garante prontido

Aro Martins, no Lubango - 12 de Julho, 2016

Defesa considera 4 de Abril do Cuando Cubango equipa difcil quando joga no Municipal de Menongue

Fotografia: Aro Martins, no Lubango

O defesa central do Petro de Luanda, Wilson, garantiu em entrevista ao Jornal dos Desportos, no Lubango, que os jogadores estão empenhados e preparados para a segunda volta do Girabola Zap, em grande.

Wilson faz parte da segunda defesa menos batida do campeonato, com nove golos sofridos em 15 jogos, foi totalista na primeira volta, alterna com Etha, Maludi, Abdul e Hélio. O jogador desempenhou um papel fundamental ao marcar também dois golos.

O seu sector continua a ser das defesas menos batidas, perspectiva na segunda volta do Girabola Zap ajudar a concretizar em golos, possíveis oportunidades, sobretudo, em bolas paradas, são as apostas do defesa do Petro de Luanda, contratado há dois anos ao Kabuscorp do Palanca.

“Queremos continuar a sofrer poucos golos e ser a defesa menos batida, para atingir os objectivos traçados para o Girabola Zap 2016”, disse e acrescentou que para o objectivo seja atingido, é preciso muito trabalho, atenção e concentração em campo.

Para Wilson, o estágio no Lubango está a correr bem, é uma situação positiva para que se comece em grande estilo, a segunda volta do Girabola Zap.

“Temos todas as condições. Estamos a treinar em sistema bi-diário e o estágio está a correr bem. O pessoal está preparado para começar a segunda volta em grande”, garantiu.
A perspectiva, adiantou, é fazer mais em relação à primeira volta, pois “queremos e a crença reina no seio do grupo, equipa técnica e direcção”.

A maneira simples como joga e defende, faz de Wilson um jogador preponderante, na manobra do plantel principal de futebol do Petro de Luanda. Durante a primeira volta, marcou dois golos, um dos quais frente ao 4 de Abril do Cuando Cubango, equipa com quem joga no dia 12 do corrente, em Menongue, para a 16ª jornada do Campeonato Nacional.
Garantiu, que para a segunda volta, não foge à regra.

A defesa que entrar  procura fazer o máximo, para ajudar a equipa a atingir os objectivos.
Quanto ao jogo da 16ª jornada, frente à formação do 4 de Abril, do Cuando Cubango, Wilson reconheceu ser um jogo difícil.

“É um campo difícil, por causa das condições do relvado, por ser sintético. Mesmo assim, estamos a trabalhar e a preparar-nos bem no Lubango,  temos fé que vai correr tudo bem”, disse.

“Mereci a confiança
dos técnicos”


A primeira volta, do Girabola Zap 2016, foi positiva para o central Wilson. O reconhecimento é do próprio atleta, que justifica o facto, por ser totalista no plantel às ordens de Beto Bianchi.

“Fomos das defesas menos batidas (na primeira volta), mas não podemos parar por aqui. Vamos prosseguir, e isso é que importa”, afirmou.
Quando se faz alusão ao centro defensivo do Petro de Luanda, refere-se também a Etha, Hélio e Abdul. Wilson disse que independentemente de quem entra, a sincronia é positiva.

“Conversamos muito durante a primeira volta, não apenas entre os  quatro defesas e os guarda-redes, mas todo plantel. A nossa equipa trabalha muito, e é reconhecida, desde o guarda-redes até ao ponta-de-lança. Acho, que de uma forma geral, toda a equipa defende bem, e isso, ajuda também a defesa e saímos todos a ganhar”, sustentou.

O jogador totalista actuou de forma variada com os outros jogadores, no centro da defesa tricolor, nos 15 jogos da primeira volta do campeonato, agradeceu a confiança dada pela equipa técnica.

“Mereci a confiança da equipa técnica. Antes, ninguém acreditava num médio trinco ou centro, naquela posição. Houve muitas dúvidas no início, mas à medida em que os jogos decorreram, as coisas saíram bem. Tive a confiança do treinador e a sorte de não ter lesões, como alguns colegas que variaram, contribuiu para o meu êxito. Espero que na segunda volta, tudo corra também com normalidade”, referiu.

O plantel do Petro de Luanda é constituído por muitos jovens. Wilson disse que o grupo é unido, tem um balneário forte. Destacou a experiência que é transmitida pelos jogadores mais antigos. Segundo ele, há muito respeito e união entre os jogadores e equipa técnica.

“Há muito respeito no seio do grupo e quando assim acontece, todos saímos a ganhar”, reconheceu.

GOLOS
Atleta tricolor
confia no ataque


Os avançados do Petro de Luanda tiveram na primeira volta do campeonato, um desempenho abaixo do esperado. A esse respeito, Wilson disse que há uma mensagem de confiança, porque no futebol há fases, e esse período chegar a qualquer altura.

 “Acreditamos sempre no positivo, há confiança de que as coisas melhorem e vão  marcar muitos golos na segunda volta, que começa no fim-de-semana”, salientou.

A integração de Tiago Azulão, único reforço do Petro de Luanda para a segunda volta do Girabola Zap, está a decorrer com normalidade, reconheceu Wilson.
Sustentou que Tiago Azulão integrou-se bem e acredita que vai realizar um bom campeonato ao serviço do Petro de Luanda. 

A arbitragem preocupa os associados e até o próprio Conselho Central. Wilson espera que a segunda volta seja diferente.
Questionado sobre a fase derradeira do campeonato, o central tricolor  disse ser mais aguerrida, porque os clubes definem a permanência, uma vez que ninguém entra para a competição para descer de Divisão.

Nesta perspectiva, o defesa central do Petro de Luanda, antevê o segundo turno do Girabola Zap 2016 mais forte e competitivo, porque todas as equipas já jogaram entre si na primeira volta,  têm a noção dos pontos fortes e fracos dos adversários.

“Na segunda volta, a tendência é  entrar mais forte e preparados, porque as equipas já sabem os pontos fortes e fracos dos adversários e o Petro de Luanda tem de entrar com muito mais força”, disse.
AM