Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Csar agastado com os empates

Avelino Umba - 15 de Setembro, 2016

Tcnico dos sambilas promete uma equipa mais aguerrida e concentrada nos prximos jogos do campeonato nacional

Fotografia: Nuno Flash

A equipa técnica do Progresso do Sambizanga está agastada com os últimos resultados da equipa, no campeonato nacional. Depois de averbar o sexto empate na segunda volta no jogo com o confrade da Lunda Sul, a uma bola, na jornada passada, as atenções estão centradas no regresso às vitórias, na visita ao Interclube no sábado, às 15h00, no Estádio 22 de Junho.

Albano César disse ontem em entrevista ao Jornal dos Desportos, que estão decididos a colocarem um "basta" nesta senda de resultados. O treinador sambila realçou que o grupo está preocupado e acusa alguma pressão devido a perda de pontos, mas estão a trabalhar no sentido de superar a fase cinzenta que enfrentam.

"Estamos a trabalhar com o grupo para superarmos esta fase. Sabemos que temos um jogo muito difícil este sábado com o Interclube,  temos de estar bem em todos os aspectos" destacou o timoneiro da formação do Sambizanga, e reconheceu que o adversário está melhor posicionado na tabela de classificação.

"É um adversário que está acima de nós,  tem um percurso forte no futebol nacional. Estes requisitos tornam-nos ainda mais fortes, porquanto, sabemos que podemos fazer uma boa exibição, a julgar pelo potencial do adversário", precisou.O empate da ronda passada não estava nas previsões do plantel sambila, ainda assim, Albano César reconheceu que foi um jogo em que a sua equipa podia regressar às vitorias, mas infelizmente, as coisas não correu da melhor forma e tiveram que conformarem-se com o desfecho.

"É uma situação do futebol com as duas equipas à procura da vitória, mas que o resultado acabou por ser o que menos esperavam. Do nosso lado, cabe-nos agora superar algumas debilidades, fazer o nosso melhor, que passa fundamentalmente por arrumar a nossa casa", destacou. Sublinhou que o objectivo passa por melhorar o que esteve mal, para superar esta fase.

" Estamos a conversar com os jogadores sobre os objectivos que traçarmos e os projectos que visam a estruturação do que possa ser melhor no futuro para os nossos jogos", frisou.O treinador acrescentou que a responsabilidade do plantel à medida que a prova caminha para o seu término aumenta, por isso, alerta para a necessidade de redobrar a concentração para somar o maior  número de pontos, dos 21 ainda em disputa. "Vamos ter durante a semana de trabalho, que antecede ao jogo no Estádio 22 de Junho, uma preparação intensiva e a doer, para encarar todos os jogos como uma final, ou seja, com atitude e mentalidade ganhadora" concluiu.

FALTA DE GOLOS
Finalização volta a
preocupar técnico


A falta de pontaria dos jogadores do Progresso do Sambizanga, continua a ser o calcanhar de Aquilles, e a maior preocupação da equipa técnica. De acordo com o timoneiro sambila, a equipa tem um balneário excelente, e só peca nos resultados, com a agravante  de não estar a marcar golos."A equipa está unida, tem boa convivência e muita dedicação ao trabalho. Não tem qualquer problema de balneário, o que falta é marcar golos para sair dos sucessivos empates", revelou.

Albano César reconheceu que este ano estão a marcar menos em relação à época passada, uma situação que preocupa a todos, que se identificam com as cores do clube sambila. "Vamos ter que rever alguma situações, para saber ao certo onde está o maior problema, de formas a trabalhar e corrigir esta deficiência. Se conseguirmos finalizar 60 por cento do que temos, podemos fazer o nosso melhor nesta fase derradeira do campeonato", assegurou.

A equipa do Progresso do Sambizanga não conta no próximo jogo com o Interclube com o experiente Silva, suspenso de um jogo, por acumulação de cartões amarelos. Quem também está de fora desse jogo, é o atleta Luís de Sousa que se queixa de dores no joelho esquerdo. Ausente, continua o camaronês Jonatta. O lateral esquerdo contratado na segunda volta para reforçar os sambilas, encontra-se no seu país há mais de dez dias onde esteve a representar a selecção para o apuramento ao CAN  do Gabão, e de lá para cá, o camaronês continua sem avançar aos responsáveis do clube qualquer justificação da sua ausência.AU

CABINDA
Dragões do Chifuca apostam nos escalões de formação


A nova direcção do Sport Dragão do Chinfuca, eleita no domingo pelos sócios do clube, aposta fortemente na massificação do futebol nos escalões de formação no município de Cacongo, província de Cabinda.
O presidente de direcção, Rui Costa, disse durante a tomada de posse que a massificação do futebol visa responder aos desafios que tem pela frente , nomeadamente, competir na Taça de Angola, no Campeonato Provincial de Futebol, e consequentemente chegar ao Girabola.

Rui Costa prometeu aos sócios e adeptos maioritariamente habitantes da comunidade do Chinfuto, trabalhar no sentido de devolver a mística do futebol que constitui a grande paixão dos amantes da modalidade na povoação. A massificação do futebol visa igualmente a ocupação dos tempos livres dos jovens, como forma de prevenir condutas desviantes, face à situação social vivida no país.

Rui Costa disse que o seu elenco vai trabalhar também para que futuramente ressurja a modalidade de atletismo, que no passado deu grandes alegrias aos habitantes da região, a par do futebol. Para esses desafios, o responsável tem em carteira projectos de investimento em infra-estruturas, a nível da povoação de Chinfuca, município do Cacongo.

A direção eleita para um mandato de cinco anos, tem como presidente de direção Rui Costa Oliveira, José Marcos Ngoio é vice-presidente, enquanto Tibúrcio Ramecete é o secretário-geral. A assembleia geral é liderada por Alberto Franca, como presidente, Augusto Barros, vice-presidente e João Cardoso, secretário -geral.

Vitória aplaudida
no empossamento

Depois da tomada de posse da direcção, no domingo, houve uma partida de futebol no Campo Augusto Franca, entre as equipas do Sport Dragões de Chinfuto e o Amigos da Bola, que terminou com vitória dos donos da casa, por 1-0.O Sport Dragões de Chinfuto foi fundado no dia 10 de Julho de 1976, por Augusto Franca, Luís Pango e Marcos Capita que na altura desempenhavam as funções de presidente de direcção, vice-presidente e secretário -geral. Na altura despontavam nomes como, Francisco Manuel, “Chalana”, Cardoso Tibúrcio “Cati”, Lourenço Braz, João Viote, José Maurício Zau, José Pitra Custódio, Ambrósio Nguto, Carlos António Sambo, Alberto Nzinga, António Luís, Tibúrcio Ramecete entre outros sonantes.

O Sport Dragões de Chinfuto participou no Campeonato provincial de Futebol de Cabinda em 2013,em que  ocupou o 10 lugar.Rui Costa ocupou o cadeirão do clube depois da morte em 2013, do então presidente Severino Chimbongo Sousa. A equipa está há trêsanos sem competir, pelo que com a entrada em funções da nova direção, motiva atletas e treinadores para o trabalho. De salientar, que o Sport Dragões de Chinfuto foi campeão do campeonato municipal de Cacongo em 1992/1993. A equipa participou em 1994 no apuramento da fase de grupo da Taça de Angola, ao nível da província de Cabinda.ANDRÉ DA COSTA