Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Chileshi antev despique renhido

Manuel Neto - 21 de Julho, 2016

Mdio da Lunda Sul v equilbrio nos dois plos do Girabola Zap

Fotografia: Dombele Bernardo

O médio do Progresso da Lunda Sul, Chileshi, admitiu em entrevista ao Jornal dos Desportos, que a paragem de aproximadamente um mês registada no campeonato nacional, foi positiva para a sua equipa, permitiu ao plantel melhorar em alguns aspectos.

O atleta zambiano afirmou, que estão compenetrados e esperam realizar uma campanha à altura dos propósitos definidos,  assegurou que neste período realizaram uma preparação árdua e cautelosa, a julgar pela empreitada que têm nesta fase crucial da competição.

"Penso que trabalhamos bem ao longo da pausa,  agora, com o arranque da segunda volta da prova, noto que a equipa está a consolidar os processos trabalhados,  espero que assim seja até ao final do Girabola. Temos objectivos a cumprir, para que tal aconteça resta-nos lutar até ao último minuto", esclareceu.

Chileshi reconhece a competitividade que o Girabola apresenta,  antevê imensas dificuldades a todas equipas que fazem parte da prova, ainda assim, aponta o 1º de Agosto como o principal favorito à conquista do título nacional.

"No início do Girabola, pensei que as coisas fossem mais  simples, mas no decurso da prova, notei uma evolução do ponto de vista competitivo, que é salutar porque torna o campeonato mais competitivo", destacou.

"Em função disso, devo dizer que todas as equipas do Girabola Zap, caso queiram pensar nos seus objectivos, devem aplicar-se a fundo, caso contrário, correm o risco de verem esfumados os objectivos traçados para esta época, mas acredito que com maior ou menor dificuldade, a turma militar vai sagrar-se campeã nacional", perspectivou.
 
O 'baixinho' zambiano, atleta que acrescentou uma certa eficiência no sector intermediário dos lundas, enaltece o empenho e a abnegação do grupo de trabalho, nos jogos já disputados no segundo turno.

"Encontrei um bom grupo de trabalho, desde a equipa técnica, direcção e colegas que me ajudaram bastante na integração do plantel. Devo dizer também, que além disso, o grande segredo do rendimento de qualquer atleta está na entrega ao trabalho", reiterou.

Revelou, que o segredo para o seu sucesso está centrado " na disciplina, não ingiro de bebida alcoólica, não fumo e não gosto de pernoitar em festas. Quem quer alcançar alguma coisa, tem de trabalhar muito e seriamente", aconselhou.

TRANSFERÊNCIA
Zambiano espera honrar contrato


O internacional zambiano, diz ter convites de algumas equipas do topo do futebol nacional, mas reiterou que de momento tem as atenções centradas para a turma do Progresso da Lunda Sul, até ao final da época.

" Respeito e estou lisonjeado pelo interesse manifestado por estas formações, mas de momento estou centrado em ajudar a minha actual equipa. De momento, não tenho nada a dizer, sou profissional e em primeiro lugar devo respeitar os compromissos já assumidos, só depois devo analisar o que tenho no futuro", declarou.

Chileshi, recorda os bons momentos que viveu com as cores do 1º de Agosto, equipa que considera que o lançou para o alto patamar do futebol angolano. "É das melhores equipas do país,  a maior parte dos jogadores nacionais ou internacionais  almejam jogar nos grandes clubes,  eu não fujo à regra", acentuou.

"Dei a minha contribuição, fiz muitas e boas amizades bem como boas partidas de futebol, com equipas também de bom nível,  recordo com alegria a grande exibição diante do Petro nos Coqueiros em 2011, em que ganhamos por 2-1, marquei um dos golos", relembrou.

Acrescentou que foi "na equipa militar onde atingi o patamar que ostento hoje, mas infelizmente, a dada altura acharam que eu devia sair. Devo aqui realçar que foi opção do 1º de Agosto, e como alternativa procurei um outro clube", elucidou.

Reconheceu, que de principio não foi fácil digerir a situação, mas logo que levantou a cabeça, abraçou um novo desafio e hoje sente-se bem na Lunda Sul, a representar o clube com muito orgulho.

"Graças a Deus, mantenho em alta a minha forma desportiva e desde que ingressei no Progresso, sou titular indiscutível. Realizei todos os jogos até a 17ª jornada, sem nunca me sentar no banco", precisou.

Confessou que não guarda mágoas do clube militar,  deixa em aberto a possibilidade de um dia regressar, ao ex -RI 20. "Não obstante a minha saída do 1º de Agosto, se um dia tiver de regressar não terei problemas, porque a vida de um profissional é feita de sacrifícios", asseverou.

CHIPOLOPOLO

"Mantenho a esperança
 de regressar à Selecção"


O atleta assumiu que mantém o sonho de voltar a jogar pela selecção do seu país, admite que a Federação Zambiana de Futebol não presta grande atenção aos atletas que jogam em países lusófonos, com realce para Angola.

"A selecção é o sonho de todo o atleta no activo,  já fiz parte de muitas selecções do meu país, mas a verdade é que a federação do meus país não olha muito para os jogadores que representam equipas dos países lusófonos, sobretudo, nesta fase que o futebol angolano está em baixo", lamentou.

Chileshi acreditar numa evolução a breve trecho dos Palancas Negras,  espera que um dia os dirigentes do seu país mudem de opinião, em relação ao futebol angolano." A esperança deve continuar viva e espero que Angola estruture bem o seu futebol, para que os outros países o vejam com bons olhos. Acredito, que isso, aconteça a breve trecho, caso os dirigentes angolanos tenham vontade para tal", precisou.