Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Clima pode ser escaldante

Betumeleano Fer?o - 21 de Maio, 2017

Militares e palanquinos medem foras hoje noite no estdio 11 de Novembro no principal jogo da 15 jornada do campeonato

Fotografia: Vigas da Purificao | edies novembro

A mudança dos Coqueiros pelo 11 de Novembro é apenas parte do plano do Kabuscorp do Palanca para voltar a entrar com passo firme na corrida pelo ceptro do Girabola ZAP 207. O 1º de Agosto é o alvo a abater no dérbi desta noite, às 18h00, para que os palanquinos consigam atrasar a até agora imparável marcha militar na primeira volta do campeonato.

Ou a vitória ou nada, este é o espírito com que o Kabuscorp tem de recepcionar ao 1º de Agosto, goste-se ou não mas a grande verdade é que os 3 pontos interessam mais aos palanquinos do que os militares, pois um novo desaire pode começar a matar o sonho palanquino de reconquistar o Girabola Zap.

Toda a pressão está do lado do Kabuscorp, o 1º de Agosto sabe disto e vai tentar aproveitar a ocasião para ser o ladrão. Os militares vão ao dérbi com uma missão dupla, triunfar para terminar a primeira volta na liderança e, o que também pode ser mais importante, colocar em xeque as hipóteses de o Kabuscorp depender de si na corrida pelo título.

O dérbi tem todos os ingredientes para ser confeccionado à D´agosto. Melhor, os militares aparentam estar com a mão na massa para somar a inédita vitória no campeonato num jogo grande, pois até ao momento, o campeão tem sido incapaz de se impor contra os concorrentes directos. Dragan Jovic e pupilos têm a derradeira oportunidade de acabar com a velha teoria da equipa do quase, que está a perseguir esta época o campeão, apenas contra os grandes.

O 1º de Agosto está competitivo, o contrário está a acontecer com o Kabuscorp, mas isto de modo algum acaba com a equivalência entre os contendores, os pontos fortes e fracos são os mesmos, pelo que a atitude mental é que é capaz de ser determinante para a sorte final dos contendores.

A maneira como o Kabuscorp venceu o Petro de Luanda acordou as faculdades competitivas do 1º de Agosto, pois os palanquinos repetiram o que várias vezes consecutivas fizeram aos militares. Qual truque do passado, a eficiência no último terço do campo pode devolver a esperança que o Kabuscorp necessita para se manter de cabeça erguida no Girabola ZAP.

O 1º de Agosto gosta sempre de ser o gestor da posse de bola, mas esta noite é importante que os militares saibam também escolher os momentos certos para fugir no marcador. As muitas experiências do passado provam que os palanquinos ganham uma motivação extra para revirar jogos que parecem estar favoráveis aos militares.

“Somos fortes e favoritos
à vitória”


A equipa do 1º de Agosto é favorita à conquista dos três pontos no dérbi de hoje, às 18h00, no Estádio 11 de Novembro, diante do Kabuscorp do Palanca, por estar à frente do adversário na classificação e a atravessar um bom momento no Girabola Zap. A convicção é do treinador-adjunto Ivo Traça.

"Não gosto de dar muita volta, nós somos fortes e favoritos em todos os jogos. Pode ter cinquenta por cento para as duas equipas, porque lutam pelo título, mas eu estou com cinquenta e um por cento. Sou favorito para este jogo, porque estou à frente, estou a fazer golos e não tenho que esconder nada. Vamos para ganhar este jogo", disse.

Apesar disso, o antigo médio agostino admitiu que vão defrontar uma equipa muito forte, tem oscilado nos resultados e pode causar dificuldades.
"Vamos jogar com uma equipa muito forte, que também luta pelo título, começou bem o campeonato, muito embora nos dois últimos jogos esteve mal, perdeu, mas é verdade que todas as equipas que jogam contra o 1º de Agosto, criam dificuldades, vêm motivadas, criam um espírito para poderem ganhar a nossa equipa", garantiu, acrescentando que os palanquinos têm um conjunto com bons executantes.

"E sem dúvidas nenhumas, com os executantes que o adversário tem será um jogo muito difícil, mas o nosso objectivo em todos os jogos, como tenho dito, é ganhar, com maior ou menor dificuldade, vamos ter que vencer este jogo, para começarmos a dar o passo rumo ao título", analisou. Durante a semana de trabalho, a preparação dos militares decorreu dentro do previsto, segundo Ivo Traça, pois trabalharam todos os aspectos ligados, tanto a equipa, como ao adversário, pelo que se apresentam em condições de dar o seu melhor.

"Nos dois primeiros treinos trabalhámos tudo aquilo que fizemos de negativo e de positivo no jogo passado, e depois começamos a preparar o jogo contra o adversário. Conhecemos bem o Kabuscorp, esse ano está a jogar de uma outra maneira e tivemos de trabalhar esses aspectos todos, ofensivos e defensivos, agora resta-nos no jogo fazermos bem aquilo que ensaiamos.

É verdade que não se faz nada a cem por cento, mas se fizemos a setenta ou a oitenta por cento daquilo que a gente treinou, acredito que vamos ganhar o jogo", apontou. Ivo Traça garantiu que a equipa está mais forte em relação a época passada, por isso, não têm ressentido tanto das lesões que têm assolado o conjunto rubro-negro.
JN