Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Clssico emotivo

Betumeleano Ferro - 06 de Abril, 2019

Tricolores e militares medem foras amanh tarde no 11 de Novembro

Fotografia: Santos Pedro

O foco da vigésima terceira jornada vai estar todo amanhã no clássico Petro de Luanda - 1º de Agosto, a partir das 16h00, no 11 de Novembro, por causa da questão do título. Se os militares repetirem a mesma fórmula vitoriosa das últimas três épocas consecutivas, seguramente vão antecipar a revalidação do campeonato, assim, é mais do que importante que os tricolores mudem os velhos hábitos, que adquiriram contra o maior rival para impedirem que se destape o véu, para todos verem o rosto do iminente campeão.

As recordações do doce passado, vão fazer com que os militares apostem todas as fichas no jogo dos jogos do campeonato, os 3 pontos podem embalar em definitivo a equipa, para o tão desejado primeiro tetra da história. Por mais que ninguém nas hostes do campeão aceite dar a cara, fica claro que é o subconsciente dos atletas a falar mais alto, eles melhor do que ninguém estão convencidos de que derrotar o rival é meio caminho andado, para escrever os seus nomes com tinta indelével nos anais do 1º de Agosto, por terem conquistado quatro campeonato seguidos.

Os militares estão ansiosos pela chegada do clássico, para tentarem se manter fiéis a mesma atitude competitiva que lhes tem dado supremacia total sobre os tricolores, a encomenda antecipada da champanhe e das faixas de campeão é capaz de ser efectuada, se houver a repetição da história. O campeão está com a faca e o queijo na mão, agora só falta comer, é ponto assente que o 1º de Agosto vai fazer pela vida para ter apetite voraz, realmente poucas dúvidas vão persistir, na questão do título, se a ditadura militar prevalecer no clássico.

A pressão de ganhar o clássico é a mesma para o 1º de Agosto e o Petro de Luanda, é verdade que há mais margem de erro para o campeão, é inegável que esta é a realidade, mas os tricolores ainda têm uma palavra a dizer na questão do título, também podem ser tidos e achados na decisão final, só têm de ganhar para adiar a aparente fuga imparável do rival dos rivais.

Os tricolores têm acumulado fracassos consecutivos a custa das derrotas no clássico, por ora mostram-se incapazes de provar que aprenderam com as dolorosas lições do passado. A afamada hora da verdade demora a chegar para o Petro ser o adversário que há muito o 1º de Agosto não tem visto, o tricolor está a ser segurado pelo domínio rival, porém, a tendência pode começar a inverter-se com 3 pontos.

A seca que perdura desde a última jornada do campeonato de 2016, curiosamente o início da hegemonia do 1º de Agosto no Girabola Zap, vai seguramente condicionar os tricolores no clássico, este é um detalhe a que o Petro tem de estar muito atento, por mais que se repita até a exaustão que não há jogos iguais, a realidade no relvado é outra, por conseguinte, vai ser necessário o plantel às ordens de Toni Cosano, que se estreia no maior jogo do nosso futebol, controlar a ansiedade de acabar com a malapata.

E se o jogo terminar empatado? Ninguém pode descartar esta possibilidade evidente, contudo, a acontecer vai ser um mau resultado apenas para o Petro de Luanda. Os tricolores estão a fazer um campeonato de recuperação, assim, para as suas contas darem certas só há uma condição indispensável, impedir o desperdício de dois pontos, realmente a igualdade é de todo prejudicial a quem anseia ultrapassar o líder destacado do campeonato.

As contas do 1º de Agosto são mais fáceis de fazer, já o Petro ainda está a depender do se, realmente o clássico é mais determinante para os tricolores. Chegar ao topo ainda é possível, mas também vai depender da escada dos 3 pontos contra os militares, que podem empatar, mas ficam na sua zona de conforto.

CALULO ACOLHE DUELO DE CAMPEÕES
Emoções ao rubro nos demais jogos 

A jornada tem tantos motivos de interesse que é justo esperar que haja emoções ao rubro, em todos os sete campos em que hoje e amanhã se vão disputar os demais desafios da ronda. O equilíbrio pode ser a nota dominante de todas estas partidas ainda mais porque há enorme equivalência entre todos os contendores, o que aumenta as chances de haver bom despique em todos os embates.

A bola começa a rolar em simultâneo em dois campos a partir das 15h00, Calulo e Eucaliptos (Cuito), por motivos óbvios, o destaque vai estar no Recreativo do Libolo - Kabuscorp do Palanca. A maneira fácil como os libolenses foram dominados pelo 1º de Agosto, dá razões aos adeptos para esperar uma resposta imediata ante os palanquinos, realmente esta é a melhor chance que a equipa de Calulo tem para provar que os 3-0 foram o culminar de um mau dia e nada mais.

Quer os libolenses, quer os palanquinos, estão longe da forma ideal na temporada, assim como bem atrasados nos objectivos que traçaram, deste modo vai ser interessante ver os dois contendores a tentarem provar que têm potencial para aspirar a muito mais do que as modestas posições em que se encontram.O estádio dos Eucaliptos tem dado coisas boas e más para o Cuando Cubango FC, por conseguinte, é bom que o Clube Recreativo da Caála meta as suas barbas de molho para evitar sair cabisbaixo, a equipa de Menongue está condenado à morte mas não quer se entregar sem luta, as suas exibições dizem tudo.

Com os ouvidos bem atentos aos ecos provenientes dos Eucaliptos, o Sporting de Cabinda vai tentar ressurgir no Tafe ante o Sagrada Esperança. O jogo começa às 15h30 mas é inegável que os leões só têm um pensamento em mente, vencer ou vencer,  porque estão bem perto da linha de água e começam a ficar sem tempo para reagir. O facto dos diamantíferos estarem tranquilos com a permanência assegurada deixa os leões sem escolha, têm de correr o risco de atacar e se expor ao contragolpe do Sagrada.

O dérbi Progresso Sambizanga - Interclube, 17h30 nos Coqueiros, encerra os jogos de sábado, sendo que tem tudo para ser um dos grandes jogos do dia. Os sambilas têm sido mais regulares no campeonato, ainda assim têm de ser muito cautelosos porque é enorme a revolta existente no balneário dos polícias, ao contrário do Progresso o Interclube esticou a corda no início da época, mas o Girabola Zap se encaminha para o fim com a certeza absoluta de que os polícias fracassaram nas metas traçadas.

A sorte quase definida do Saurimo FC tira o sal a recepção ao vizinho FC Bravos do Maquis, por mais que se tente acender a chama do dérbi, os factos são inegáveis, amanhã parece que há uma equipa que só vai estar em campo para cumprir calendário. Ainda assim, vai ser necessário esperar para ver se os maquisardes aproveitam para colocar mais um prego no caixão do lanterna vermelha, ou se saem vergados pelo peso da derrota.

Académica do Lobito - Desportivo da Huíla, 15h30 no estádio do Buraco, é um jogo deveras promissor, nem mesmo a intermitência dos estudantes diminui o interesse desta partida em que os militares da Região Sul podem prolongar o seu estado de graça no campeonato, realmente foram rápidos a atingir a chegar à meta da época, mas como a vindima ainda contínua, o Desportivo como que está na fase de respiga.A cada jornada começa a ficar evidente por que o histórico ASA regressou ao campeonato, sem força anímica e sobretudo financeira para inverter a tendência actual, os aviadores vão ao 4 de Janeiro contrariar a partir das 15h00 o favoritismo do Santa Rita de Cássia FC. Sem os mesmos recursos dos aviadores, os católicos fizeram uma das melhores recuperações.