Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Clssico tem sabor antigo

Betumeleano Ferr?o - 12 de Março, 2017

Estdio 11 de Novembro pode aquecer com o drbi luandense no prosseguimento da quinta jornada do campeonato nacional

Fotografia: Jos Cola

Por isso, o estádio 11 de Novembro é capaz de esquentar esta tarde noite antes e depois do dérbi Petro de Luanda - ASA, com início às 17h00. 

Os aviadores estão sob enorme pressão, mas nada indica que vão a casa dos tricolores  tentar forçar o andamento do dérbi, a mais-valia do plantel de Bianchi impede os aviadores de ditar o ritmo em campo, amenos que aconteça o inesperado e o ASA vulgarize o Petro como nos 5-3 da segunda volta do Girabola de 1999, em que Love marcou um dos golos.

A corda está prestes a rebentar no ASA, mas a situação é quase a mesma no Petro porque agora Beto Bianchi está a levar dois ossos, uma situação que vai servir de motivação para os treinadores e atletas adversários, qualquer um deles tem fortes motivos para aparecer nos jogos contra a equipa do novo seleccionador nacional.

Os tricolores costumam obter vitórias gordas e fáceis contra os aviadores, sobretudo quando estes estão menos competitivos, mas às vezes acontecem empates. Hoje pode voltar a acontecer a mesma coisa, tudo vai depender do poder de eficácia do Petro e do ASA, jogar bem sem chegar ao golo nunca traz nada de bom, pelo que quem tiver sangue-frio jamais vai lamentar do que deixou de fazer, marcar. O Petro de Luanda está competitivo e vai querer tirar proveito do seu bom momento para condicionar o ASA, as duas equipas têm um profundo respeito entre si, mas a correlação de forças favorece muito mais os tricolores, são eles que têm de arriscar mais até porque estão com os olhos postos no título.

A má campanha do ASA no campeonato está  à vista desarmada, é ponto assente que nenhum dos adversários anteriores era da categoria do Petro de Luanda. É possível que os aviadores rompam com o passado de maus resultados e comecem a iniciar a reabilitação, uma vitória sobre um velho rival pode ser a cura que João Machado e pupilos precisam para começar a escrever uma nova página no Girabola Zap. Os tricolores falharam a conquista do título o ano passado porque foram incapazes de ser constantes na primeira volta, é por isso que o Petro tem a obrigação de vencer ao ASA para provar que aprendeu alguma coisa da temporada transacta.

Não perder é pouco para o ASA no dérbi com o Petro, a equipa está a engatinhar no campeonato, apenas 3 pontos em 4 jornadas. Um empate contra os tricolores seria melhor do que perder apenas se as circunstâncias de João Machado e pupilos fossem outras, é nesta hora que nas hostes aviadores deve haver um grande arrependimento pelos pontos desperdiçados quando adversários mais acessíveis.


DÉRBI NO 11 DE NOVEMBRO
João Machado promete duelo renhido


O Atlético Sport Aviação (ASA) desloca-se ao Estádio 11 de Novembro esta tarde com o propósito de enfrentar o Petro de Luanda para a quinta jornada do Girabola Zap de 2017, uma tarefa que não parece fácil, em função do historial do adversário desde o início do presente campeonato.

O treinador do ASA, João Machado, reconhece esse valor que se atribui ao Petro de Luanda, mas promete um duelo muito renhido.

\"Pelo historial daquilo que o adversário está a fazer desde o início do campeonato, a equipa do Petro é favorita. O ASA tem estado a lutar há três anos para cá, para não descer  de divisão. Mas cada época é diferente da outra, razão pela qual o ASA também poderá ter uma palavra a dizer neste jogo.

Vai ser um duelo muito renhido, onde sairá vencedor aquele que menos erros cometer\", prometeu o técnico do conjunto aviador.

Num passado recente o ASA era um \"osso duro de roer\" para os tricolores, facto que o treinador João Machado recorda com alguma saudade, mas lembrou agora os tempos são outros.

\"Sim, sabem que num passado recente o ASA era espécie de uma pedra no sapato para o Petro de Luanda. Infelizmente isso é passado. Nós podemos viver do passado, recordar os velhos tempos, mas não existem dois ou três jogos iguais, para além de que a realidade é outra. Nesse tempo o ASA lutava pelos lugares cimeiros, o que não acontece actualmente. Mas isso não quer dizer que nós não estejamos preparados para lutar pelos três pontos com o Petro\", afirmou.

As vitórias continuam distantes do ASA, pois, em quatro partidas que disputou, a formação aviadora conseguiu apenas três empates e uma derrota.

Apesar dessa fraca safra, o treinador João Machado continua crente numa reviravolta nos próximos tempos.

\"Não sei o que está em falta para que o ASA chegue às vitórias. Uns dizem que é falta de sorte e outros alegam que a equipa está a jogar mal. Então se é o caso da sorte, esta procura-se. E se for a questão de jogar mal, acho que a equipa ainda não se encontrou devidamente, o que se traduz numa falta de entrosamento total. Nisso vamos continuar a trabalhar, para que as coisas melhorem\", prometeu o técnico.

Em função da caminhada titubeante que o ASA está a fazer neste período de arranque do Girabola Zap, João Machado voltou pedir mais uma vez paciência à massa adepta do clube.                                 AUGUSTO PANZO


PETRO DE LUANDA
Carlinhos pode retomar lugar entre os titulares


O provável regresso de Carlinhos aos titulares de Beto Bianchi no jogo desta tarde, às 17 horas, no estádio 11 de Novembro, diante do ASA, representa a principal novidade na equipa do Petro de Luanda. O médio promissor treinou-se muito bem durante a semana e deve render Herenilson no \"eixo\" da equipa.

Apesar de que mais mexidas ou alterações podem acontecer no \"onze\" do Petro de Luanda, relativamente ao conjunto que derrotou o Progresso da Lunda Sul, em Saurimo, na jornada anterior, não está colocada de parte a hipótese de Beto Bianchi repetir os titulares da jornada anterior, sobretudo a julgar pelas declarações proferidas na habitual conferência de imprensa de antevisão ao jogo.

O facto é que o técnico dos tricolores espelha continuar a depositar enorme confiança em alguns jogadores considerados fundamentais na manobra da equipa. A prova evidente disso mesmo é que no \"onze\" a evoluir hoje frente aos aviadores de João Machado não devem falhar os inevitáveis Gerson, na baliza, Élio, Mira e Ariclene, na defesa, Manguxi, Job, Mateus e Carlinhos, no meio-campo, Tiago Azulão, no ataque.

Em face disso, o \"onze\" previsto para o jogo com o ASA não deve diferir muito daquele que defrontou o Progresso, com uma ou outra ligeira alteração. Ou seja, Gerson pode voltar a tomar conta da baliza, devendo o centro da defesa ser composto pela dupla Abdul e Élio. Mira  e  Ariclene serão os laterais, ao passo que Carlinhos (ou Herenilson) e Mateus os médios mais defensivos. Job, Tony e Manguxi assumem a função de municiadores do ataque, que deve estar entregue à Tiago Azulão.

Depois do triunfo muito bem conseguido na jornada passada, fora de casa, os tricolores esperam hoje dar sequência positiva ao ciclo de bons resultados. Depois da exibição convincente no jogo passado, os tricolores podem aproveitar para dissipar eventuais dúvidas quanto os argumentos que ostentam para a corrida ao título desta época.

No seio do plantel do Petro de Luanda reina um discurso vitorioso. Aliás, as declarações proferidas pelo técnico Beto Bianchi servem de prova inequívoca disso mesmo.
                                                              PAULO CACULO


BETO BIANCHI
“Jogo difícil”

O treinador do Petro, Beto Bianchi, não espera facilidades no desafio desta tarde, diante do ASA, no estádio 11 de Novembro. O hispano-brasileiro antevê um jogo difícil, porque acredita que os aviadores  estão dispostos a pontuar neste jogo, sobretudo para corrigir o inesperado empate frente ao Santa Rita de Cássia, na jornada anterior.
\"Queremos realizar uma boa partida de futebol, pontuar, mas sabemos que o adversário também vai com o mesmo objectivo. Por isso, não será um jogo fácil. Muito pelo contrário: esperamos dificuldades, mas estamos preparados para fazer o nosso jogo, com muita confiança\", disse o técnico dos tricolores.

Beto Bianchi considera que para vencer o ASA, a sua equipa terá de ser muito mais dinâmica a jogar e a criar espaços para incomodar mais vezes a baliza do contrária. Acredita que os aviadores têm um plantel com jogadores muito experientes e que podem fazer toda a diferença, pelo que, apela o grupo a ter cautelas na abordagem ao conjunto de João Machado.

\"Todos os jogos são difíceis e estive a ver o ultimo do ASA, acho que não mereceria ter empatado o jogo com o Santa Rita, porque fez muito por merecer a vitória, apesar do Santa Rita ter jogado muito bem também. Mas acho que o ASA tem jogadores veteranos que podem fazer um grande jogo, criar dificuldades, por isso, toda a precaução é pouca. Vamos tentar somar os três pontos\", assegurou.

Por outro lado, quem também esteve na conferência de imprensa é o goleador da equipa Tiago Azulão. O avançado brasileiro deixou expresso a vontade de marcar neste jogo, mas fez questão de deixar claro que o mais importante será a vitória, independentemente de quem venha os golos.

\"Quando a gente vem de vitórias as coisas são boas, mas a gente pensa sempre em vencer os jogos. Sabemos que o ASA é uma grande equipa, já ganhou muitos campeonatos, mas estamos focados na vitória. De mim os adeptos podem esperar o máximo, porque não será diferente de outros jogos. Costumo ter uma rotina diária, dar o meu máximo, para estar sempre na equipa\", disse. PC