Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Clube 1 de Maio encerra preparao para receber Kabuscorp

Jlio Gaiano, em Benguela - 09 de Setembro, 2011

Proletrios assumem favoritismo frente aos palanquinos

Fotografia: Jornal dos Desportos

A formação principal do Estrela Clube 1º de Maio de Benguela, encerra esta manhã a preparação visando o embate deste sábado, as 15h30', no Estádio Nacional de O'mbaka, diante do Kabuscorp Sport Clube do Palanca, um jogo que promete casa cheia. O desafio afigura-se bastante difícil e complicado para os dois contendores, a julgar pelo objectivo dos intervenientes na prova e estado de forma desportiva que atravessam. A formação do Palanca, um dos pretendentes a conquista do campeonato nacional investiu seriamente esta época, e não vê a meios para alcançar este desiderato, ao contrário dos proletários que apesar da determinação e o voluntarismo dos seus atletas, continuam a "nadar" no mar das dificuldades de vária ordem, não obstante, os resultados em campo encobrirem as malapatas daí reinante.

Ainda assim, os pupilos do professor Júnior Paulino estão determinados em dignificar e honrarem as cores do clube que representam, e prometem fazer melhor que o adversário. O Maio não está disposto a não facilitar e quer somar os três pontos. Com o Girabola a encaminhar para fase decrescente, a formação do Palanca encara os próximos jogos como autenticas finais, aliás não é por acaso que a sua chegada ao palco do jogo aconteceu seis dias antes (os palanquinos encontram-se em Benguela desde domingo último), o que demonstra a preocupação dos forasteiros.

Para contrapor o desejo dos visitantes, o 1º de Maio trabalhou nos fundamentos técnicos e tácticos, aliando a estratégia com os aspectos psicológicos, dada a importância e o interesse que a referida partida ganhou no seio da comunidade benguelense e quiçá no país. A única sessão de treino programada para o período matinal desta sexta-feira, 9, no Estádio Nacional de O'mbaka, segundo apurámos, vai incidir-se no aprimoramento e nos fundamentos técnicos e tácticos, para além da estratégia a utilizar diante do segundo classificado.

Maio confiante num triunfo

Em função daquilo que nos foi dado a observar ao longo da semana de preparação, Paulino Júnior manifesta alguma preocupação em relação a equipa a utilizar. Para o efeito, ensaiou vários esquemas tácticos. Apesar de ainda persistirem algumas dúvidas, tudo leva crer que diante do Kabuscorp do Palanca, o timoneiro dos proletários vai apostar no sistema 5x4x1 desdobráveis para o 4x4x2 e 4x3x3, estando tudo a depender do evoluir dos acontecimentos ao longo dos 90 minutos da contenda. Assim sendo, com uma ou outra alteração de última hora, o técnico vai iniciar o jogo diante do Kabuscorp com o mesmo onze não fugirá que goleou a Académica do Lobito por 5-1, na vigésima terceira jornada, por coincidência no mesmo palco que vai albergar o trumunu deste sábado a tarde.

O Maio poderá entrar com o seguinte onze; Kituxi; Márcio Luvambo, Calala, Madack, Dier e Hélder; Bugos, Camara, Rui Faial, Jerson e Williams Chilufya. As alternativas passariam por Lily, Pike (defesas), Massudi, Coimbra, Kaká (médios), Fita e Ndan (avançados). Se a lógica prevalecer, o triunfo dos proletários benguelenses diante dos palanquinos luandinos está garantido, mas como no futebol isto não funciona, o inverso pode acontecer. De salientar que o 1º de Maio de Benguela, sempre que actuou no Nacional de O'mbaka saiu-se bem, daí a razão do optimismo no seio dos proletários.                            JG