Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Comisso apresenta cronograma

06 de Abril, 2015

Antnio Gomes coordena comisso criada pelo ministro Gonalves Muandumba para preparar a realizao da conferncia nacional do futebol

Fotografia: Jos Cola

O cronograma de auscultação dos agentes desportivos no âmbito da preparação da conferência nacional do futebol, que acontece entre os dias 25 e 27 de Junho, vai ser divulgado hoje, em Luanda, soube-se do coordenador da comissão preparatória do fórum, António Gomes. António Gomes explicou, em entrevista à Angop, que foram introduzidas alterações ao texto inicial e que hoje vai tornar-se público o cronograma definitivo com datas actualizadas.

O também director nacional para a política desportiva do Ministério da Juventude e Desportos, acrescentou que depois do debate interno na comissão organizadora, aos 10 encontros de auscultação propostos no documento-base, foi introduzido um destinado à família do futsal, futebol feminino e futebol de praia.“Criámos um momento para o futsal, o futebol feminino e futebol de praia, que, embora seja tudo futebol, são três variantes da modalidade que devem ter tratamento específico, têm as suas especificidades”, disse.

O documento indicativo, distribuído durante o encontro com a imprensa, quinta-feira última, na Galeria dos Desportos na presença do titular do Minjud, Gonçalves Muandumba, para lançamento da conferência, estipula acções que iniciam a 8 de Abril e terminam a 16 do mesmo mês.O primeiro encontro (8/4) será com clubes da primeira e segunda divisões, seguem-se, com associação de treinadores e de árbitros (dia nove), associação de atletas e ex-atletas (dez), FAF e Associações provinciais de futebol (dez), médicos desportivos (13), jornalistas desportivos (14), institutos médios e superiores do desporto (15), escola de professores de educação física (16) e outros profissionais ligados ao futebol (16). 

A comissão organizadora da conferência integra também o ex-seleccionador nacional Oliveira Gonçalves, o técnico-adjunto dos Palancas Negras José Kilamba, a ex-internacional Irene Gonçalves, os secretários gerais do Ministério dos Desportos, Paulo Augusto Ferreira, e da Federação Angolana de Futebol, Cardoso Lima, e o jornalista Mateus Gonçalves e o Mestre em Ciências do Desporto Raimundo Ricardo.

O grupo, que reuniu logo no dia que foi apresentado, está a trabalhar, neste momento, conforme o seu responsável, na estrutura metodológica para execução dos momentos de auscultação às diferentes classes ligadas ao futebol. É também responsabilidade da comissão, a selecção dos prelectores para a conferência. Sobre o assunto, António Gomes adiantou à Angop que estão a pensar num país de África “que seja referência no âmbito do futebol” e  Portugal, Espanha e Brasil, além de quadros nacionais.

Sobre os prelectores nacionais disse que há um conjunto de pessoas que “podem dar um contributo valioso”, admitindo mesmo aqueles que não fazem parte do sistema desportivo, ou que já foram, mas que hoje estão em outras actividades.“Referimo-nos a um sector muito importante, que é o dos patrocinadores. Vamos criar esse momento, porque a ideia é também cada vez mais aproximar essa vertente do apoio e financiamento do desporto”, explicou.

PROJECTO
Futebol na escola
merece atenção



A concepção de um projecto sustentado de desenvolvimento do futebol focado na escola, iniciativa que tem igualmente como premissa a transformação das boas intenções em ganhos concretos, é o objectivo do Ministério da Juventude e Desportos com a Conferência Nacional do Futebol, agendada para período de 25 a 27 de Junho.Esta posição vem expressa num documento de referência de 22 páginas, em que os organizadores (Minjud) detalham esse evento futebolístico.

Os objectivos gerais visam apresentar um projecto sustentado de desenvolvimento do futebol nacional, consubstanciado numa estrutura escolar vocacionada para a detecção de talentos e sustentada numa formação sólida de técnicos e dirigentes desportivos na área do futebol.Quanto aos objectivos específicos, visam promover a prática do futebol no contexto escolar, promover uma forte ligação entre a Escola e os Clubes Desportivos.

Deve apresentar um Método Específico e Inovador de ensino do jogo, desenvolver um laboratório de investigação aplicada aos vários domínios do Treino Desportivo em Futebol, apresentar um Modelo Específico de Formação de treinadores e futebol. Deve apresentar um Plano de Formação de dirigentes Desportivos, criar um Plano Específico para a promoção e desenvolvimento do Futebol Feminino, definir os pilares estruturantes do futuro plano nacional de desenvolvimento do futebol e reflectir sobre a importância das infra-estruturas de apoio ao desenvolvimento de um projecto sólido de futebol e discutir o papel da comunicação social na implantação de um projecto de futebol.

ANTÓNIO GOMES
“Debate deve ser orientado”


O director nacional para política desportiva do Ministério da Juventude e Desportos e coordenador da comissão preparatória da conferência nacional do futebol, António Gomes, assegurou que vão procurar seleccionar, para além dos quadros nacionais, “experts” que possam dar imputes para concepção à elaboração do plano nacional de desenvolvimento do desporto-rei. 

A produção do documento é também da responsabilidade da comissão e deve apresentá-lo à conferência. O  período de elaboração circunscreve-se ao momento depois do processo de auscultação e anterior à realização do grande fórum futebolístico, esclareceu António Gomes à Angop.“Queremos ir para a conferência com a proposta de plano de estratégia do futebol elaborada para ser validada apenas na conferência”, disse. Um aspecto, que o coordenador da comissão organizadora considera “fundamental” é a metodologia a usar para a recolha da informação. 

“O debate deve ser de alguma forma orientado e com questões concretas sobre aquilo que são os problemas reais do futebol, para que os encontros sejam conclusivos e se possa tirar  o devido proveito”, realçou.Daí que, anunciou que aos pontos temáticos propostos no documento de referência, a comissão vai acrescentar outras questões associadas para apresentar aos agentes durante a auscultação.“Se não houver essa orientação, fica difícil.

Por isso, estão a ser concebidos termos de referência para cada uma das temáticas. Quer dizer que do ponto de vista metodológico, as coisas estão muito bem elaboradas”, concluiu. A estruturação dos painéis da conferência do futebol vão ter, conforme o documento base, cinco sessões temáticas, que são Escola e futebol: que relação? Academias de Futebol: Bases para o futuro, Ser treinador: Que especialização?, Meios de suporte ao desenvolvimento do futebol nacional e Organização Social do futebol.