Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

"Contrato incapaz de encher os cofres"

12 de Julho, 2016

Joo Machado acredita na chegada da bonana

Fotografia: Jornal dos Desportos

A má situação financeira do 4 de Abril, é capaz de durar por tempo indeterminado, apesar da direcção do clube assinar há dias um contrato com a ZAP, mas João Machado vê poucos benefícios financeiros nesse acordo.

 "Nem dá para esperar muita coisa, porque a ZAP só pagou para transmitir uns poucos jogos, apenas passam em directo os jogos com o Petro, Benfica, 1º de Agosto e Libolo", lamentou.

O treinador conhece os termos do acordo, ainda assim, vê necessidade de  apelar aos empresários, dentro e fora da província, para ajudarem a minimizar o problema financeiro da equipa.

 "Assinámos o acordo há poucos dias, enquanto, as outras equipas fizeram antes do início do campeonato. Está claro, vamos precisar de mais apoios", reforçou.

O técnico afirmou, que as receitas provenientes do acordo, resolvem algumas questões pontuais, por isso, quer que surjam mais pessoas dispostas a dar, o que se isso acontecer, é capaz de acabar em definitivo com os problemas financeiros do 4 de Abril.

"Eu sou o treinador do 4 de Abril, não lido com questões financeiras, acompanho sempre as coisas de perto", garantiu o experiente técnico.

"Fizemos toda a primeira volta, sem receber um tostão da ZAP, a imagem do clube foi explorada nos jogos que foram transmitidos, só agora recebemos alguma coisa, porque houve acordo. É necessário que apareçam outras forças vivas, para nos ajudar", clamou.

A situação financeira do 4 de Abril, forçou os atletas a entrarem em greve, após três meses de salários em atraso, "único motivo" que levou o plantel a paralisar os trabalhos. Segundo João Machado, ainda não têm data para serem pagos, não sabe o que vai acontecer depois do jogo com o Petro.

"O problema está identificado, não existe outra questão, senão a dos ordenados. A nossa presença em campo, está assegurada para o jogo de amanhã (hoje), depois vamos ver se os atletas voltam ou não a treinar", afirmou.

O aperto financeiro nunca foi tão grave, como agora, a falta de dinheiro forçou os atletas a tomar uma posição de força, João Machado nem quer admitir a hipótese do 4 de Abril anunciar a desistência do campeonato.

O técnico é testemunha, há 4 anos consecutivos, tempo de vida do 4 de Abril, do grande sacrifício que os atletas fazem para competir, ao mais alto nível. As dificuldades transformaram os jogadores, em "verdadeiros heróis", por isso, João Machado acredita na chegada da bonança.