Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Cosano busca vitria extramuros

Edvaldo Lemos - 27 de Abril, 2019

jogadores querem mostrar um bom trabalho

Fotografia: Edies Novembro

A equipa do Petro de Luanda está preparada para defrontar hoje à tarde, no estádio 4 de Janeiro, no Uíge, o Santa Rita de Cássia FC, em jogo válido para a 28ª jornada do Girabola Zap. Tal convicção foi manifestada, ontem de manhã, pelo técnico António "Toni" Cosano, em conferência de imprensa, realizada no Complexo Desportivo Demóstenes de Almeida "Catetão".
"Somos (Petro de Luanda) uma equipa grande e capaz de sair do campo, com uma boa atitude e ganhar qualquer jogo do Girabola", disse o técnico espanhol.
O estádio 4 de Janeiro é de má recordação para equipa do Petro de Luanda, situação que deixa preocupado o treinador tricolor, por isso admite estar prevenido com a atitude do adversário, que espera igualmente vencer o jogo, devido ao factor casa.
"Já sabemos que teremos um campo complicado no Uíge. O que me preocupa mais é a mentalidade deles de querer vencer o Petro, pois muitos jogadores querem mostrar um bom trabalho, para serem observados por outras equipas", referiu.
O treinador reconhece a pressão que os seus jogadores têm enfrentado, devido ao desgaste físico, tendo em conta o calendário reajustado da FAF, que faz com que as equipas disputam dois jogos por semana.
"Não gosto muito entrar em discursos repetitivos, mas a situação é uma, estamos a disputar dois jogos por semana e temos dois dias de recuperação, devido a reestruturação do calendário desportivo da CAF", desabafou.
Desde à sua chegada à equipa, o técnico espanhol ainda não venceu nenhuma partida fora de casa, esta será a terceira jornada que o Petro jogará extramuros sob comando de Toni Cosano, que garante não existirem adversários fáceis.
"Desde que cheguei aqui, ainda não ganhei fora de casa, não existe adversário fácil, todos competem com o Petro com vontade de ganhar e nós estamos na luta para conquista do título e eles sabem que somos fortes", garantiu.
A recuperação física e psicológica dos jogadores é a maior preocupação do técnico, antes do confronto com os católicos do Uíge.
"Na situação em que estamos agora, o não treinar é o melhor treinamento que podemos fazer, para recuperação física e psicológica dos nossos jogadores", disse.
O médio Além, por acumulação de cartões amarelos, falha o jogo de hoje no Uíge. Indisponíveis estão igualmente Vá, Bugus e Isaac Mensah.
De regresso aos disponíveis está o avançado e goleador Tiago Azulão, que não jogou frente ao ASA, na passada quarta-feira, por ter se sentido mal após o almoço.
"O Tiago Azulão não estava fora da convocatória (diante do ASA), foi tudo à última hora, depois do almoço começou a sentir-se mal. A decisão em deixá-lo fora do jogo foi do departamento médico", sustentou.