Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Cowboy e Luwawa apelam ao "fair-play"

Jorge Neto - 04 de Novembro, 2016

Adeptos da formação militar e petrolifera unem-se em prol do clássico de amanhã

Fotografia: Nuno Flash

Os dois rostos mais visíveis da claque do 1º de Agosto e do Petro de Luanda, Cowboy e António Luwawa, apelaram ontem, em entrevista ao Jornal dos Desportos, a massa associativa dos dois clubes ao “fair-play”, no clássico de sábado, às 15h30, no estádio 11 de Novembro.

As duas “figuras” bastante conhecidas pelos amantes do futebol nacional num gesto de respeito a diferença vieram a redacção do JD para sensibilizarem os adeptos à agirem com desportivismo, evitando actos de vandalismo dentro e fora do recinto de jogo, participando apenas da festa que se pretende.

Cowboy, adepto do 1º de Agosto disse que “aproveito para dar os parabéns a direcção do Petro que teve a coragem de trazer um técnico que ninguém dava por ele e reestruturou o futebol do Petro. Quando isso acontece, ganha o nosso futebol”, enalteceu.

“Falando concretamente do jogo é sempre um clássico e espero que o 1º de Agosto ganhe. Peço aos adeptos que participem da festa e dedico com antecedência esta vitória ao nosso colega de Malange, que morreu no sábado após a conquista do título e aproveito para endereçar a sua família, os sentimentos de pesar”, destacou.

Por outro lado, António Luwawa adepto do Petro de Luanda defendeu que “para nós ainda temos o segundo lugar em disputa a par do Libolo. Apelamos ao “fair-play”, e que haja respeito entre os adeptos. Não ao vandalismo e ofensas, pois, o desporto é festa e alegria. O futebol tem três resultados possíveis e um desportista aceita todos os resultado”, acentuou.

“O 1º de Agosto ganhou o primeiro Girabola Zap e nós felicitamos o nosso adversário que mereceu este título, mas vamos esperar pelo próximo ano”, sublinhou.

Cowboy considera positiva a forma como as duas claques têm convivido nos últimos anos, pois, como recordou “o futebol é uma festa e quando você perde um jogo, não devemos deixar de sermos amigos. Somos irmãos e devemos dar-nos as mãos, quem faz vandalismo é um “apaixonado”, criticou.

“Já tenho visto no Prenda as claques do Petro e do 1º de Agosto a festejarem, isso é muito bom. Seja qual for o resultado devemos aceitar. No final do jogo devemos nos abraçar”, apontou.

António Luwawa reforçou pedindo a união entre os adversários para que o final o resultado seja aceite pelas duas partes. “No desporto não há inimigos, há adversários de ocasião”, destacou.

“Temos de estar juntos e nos abraçar. Os jogadores no campo são adversários, mas depois do jogo são amigos. O futebol é uma festa e devemos aceitar o resultado”,  concluiu.