Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

DAgosto cede empate mas mantm o sonho

Betumeleano Fero - 17 de Setembro, 2018

Campeo angolano joga na prxima sexta-feira em casa do TP Mazembe a deciso da eliminatria

Fotografia: Santos Pedro | Edies Novembro

Os adeptos das duas equipas fizeram o que antes de sábado parecia inimaginável, encheram como nunca antes esta temporada, o estádio 11 de Novembro, lotação quase esgotada, porém, nem o 1º de Agosto, nem o TP Mazembe, conseguiram dar aquilo que as bancadas mais ansiavam. Sim, faltou pelo menos um golo, para colocar a cereja no topo do bolo.
O nulo soube a pouco para todos, mas pelo menos originou uma coisa boa, deixa a eliminatória como estava antes da primeira mão, pelo que o 1º de Agosto ainda mantém intacta, a aspiração de fazer história na Champions. Uma vitória poderia ter significado um passo em frente, mas o empate a zero de modo algum colocou em xeque a equipa angolana, pois, assim como o adversário, só depende de si para chegar as tão desejadas semi-finais.
A bem da verdade, o jogo da primeira mão foi benéfico, para ajudar a ver o valor real de cada um dos contendores. Como se previa, o Mazembe provou que o Todo Poderoso do seu TP, não é apenas uma questão de estilo, também muito a ver com a qualidade do seu futebol, é por isso que, em largos períodos, parecia ter mais atletas no terreno e o campo se alargava mais, quando queria jogar, acontecendo o contrário com o 1º de Agosto.
Embora a diferença de qualidade tenha sido nítida, os militares foram competitivos o suficiente, para ajudar os mais atentos a ver, que o rei afinal deixa partes íntimas expostas. O campeão angolano nunca conseguiu inclinar o campo, é verdade, mas sempre que conseguiu mostrar os seus argumentos, deu para ver que o TP tem alicerces de barro, com uma defesa que cede, até sem muita pressão.
A segunda mão tem tudo para ser enervante para ambos os contendores, porque há equivalência na balança, ninguém conseguiu criar vantagem, houve labor e atitude competitiva, mas o mais importante não se viu no 11 de Novembro, oportunidades de golo, é por isso que, com excepção dos falhanços na etapa inicial, Ibukun, 18´, e Michee, 32´, por mais que se dê volta à cabeça, não se consegue lembrar de outra vez em que cada uma das equipas esteve próximo de marcar,  até no desperdício houve igualdade.
A bem da verdade, o jogo não foi esticado ao máximo, o claro respeito mútuo fez com que a atitude de espera dos contendores, demorasse a aquecer o clima no relvado. Quando os temores iniciais caíram por terra, a procura dos golos tornou-se na coisa mais importante em campo, cada um usou os recursos que melhor se adaptavam as suas ambições, mas o querer do 1º de Agosto e do TP Mazembe não chegou para poder balançar as redes, num jogo aberto, em que escassearam as chances de golo.
Mais em tudo, até nos momentos em que escolheu para comprimir o 1º de Agosto, o TP Mazembe não lambeu o pó no 11 de Novembro, porque soube contrabalançar as suas debilidades defensivas, com uma mistura de intimidação, entradas viris e forte pressão, para que os militares fizessem do seu meio-campo a sua zona de conforto.  A estratégia do Mazembe, era impedir que a qualidade individual do adversário aparecesse no seu último terço, o campeão angolano teve pouca bola para jogar onde deveria finalizar e Jacques acabou por pagar a factura, por isso só apareceu para tentar de meia distânca.

ZORAN MAKI
“Tudo ainda está em aberto”


O empate nulo no jogo da primeira mão, disputado sábado último, no estádio 11 de Novembro, deixa a eliminatória em aberto. A decisão acontece  no dia 21 do corrente, em Lubumbashi, RD Congo, um terreno bastante difícil para qualquer adversário, mas ainda assim, o treinador do 1º de Agosto, Zoran Maki, considera que \"está tudo em aberto\".
\"O jogo foi difícil para nós, porque jogámos contra uma grande equipa, cada um respeitou o outro, o ritmo foi alto, muito superior aquilo que tivemos no Girabola, defrontámos uma equipa muito experiente. O resultado não foi mau, nos dá esperança de passar para as meias-finais, tudo ainda está em aberto, eu acho que o 0-0 é melhor do que 1-1 ou 2-2\", disse.
O treinador militar, lamenta o facto de, no jogo da primeira mão, que teve um público espectacular, não ter havido golos, algo que será necessário no desafio das decisões no próximo sábado, em Lubumbashi.
\"Só faltou golos nesse grande espectáculo, a primeira grande oportunidade de marcar do jogo foi nossa, mas o Ibukun não marcou. Depois, o Mazembe também teve a sua oportunidade na primeira parte mas não marcou. Na segunda parte, o Mazembe foi mais dominante, porque acabou por tirar proveito do facto do seu campeonato ter terminado há mais tempo que o nosso. Hoje fizemos o jogo 40 em menos de 5 meses, temos tido pouco tempo para recuperar os atletas\", referiu.                                                 

MIHAYO KAZEMBE
“Este é um resultado traiçoeiro”

O treinador do TP Mazembe, Mihayo Kazembe, considerou de \"traiçoeiro\" o resultado do jogo da primeira mão, empate nulo, verificado no último sábado, no 11 de Novembro. Segundo ele, apesar de o desafio da decisão estar marcado para Lubumbashi, onde vão contar com os seus fervorosos adeptos, assegura não ser uma vantagem, pois, um novo empate, com golos, colocará os militares nas meias-finais da Liga dos Campeões.
\"Este resultado de 0-0 não é mau de todo para nós, mas também não é uma vantagem, porque acaba por  ser um resultado bem traiçoeiro. A eliminatória contínua empatada, agora faltam os próximos 90 minutos, que vão ser decisivos para as duas equipas. Vamos continuar a trabalhar para fazer melhor na segunda mão em nossa casa. Como já disse, o 0-0 não é uma vantagem para nós, mas fizemos um bom jogo, só nos faltou um golo, infelizmente não marcámos, assim como o 1º de Agosto\", disse.
Mihayo Kazembe disse ter ficado satisfeito com a qualidade do futebol apresentado pelo 1º de Agosto, por isso considera que o campeão angolano tem igualmente as suas hipóteses de marcar presença na penúltima fase da competição continental.
\"Eu quero dar as minhas felicitações ao 1º de Agosto, porque mostrou bom futebol, demonstrou que também tem as suas chances de seguir em frente na eliminatória, estou feliz pelo espectáculo que as duas equipas protagonizaram, assim dá para ajudar a melhor o nível do futebol africano\", realçou.