Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

D`Agosto e Interclube no primeiro Drbi

Betumeleano Ferro - 29 de Outubro, 2018

Os militares podero fazer algumas alteraes no

Fotografia: Jornal dos Desportos

As feridas do 1º de Agosto ainda sangram, depois da eliminação nas meias-finais da Champions. O campeão morreu na praia mas amanhã, às 15h00, no 22 de Junho, tem de começar a escrever uma nova página, para manter de pé as coisas boas que acumularam até agora. O Interclube tem alternado o desempenho no dérbi com os militares, mas deve querer aproveitar o momento menos bom do carrasco para aumentar as chances de fazer a melhor estreia possível no campeonato.
Os militares estão revoltados com o que sucedeu em Tunis, mas não é com lamentações que vai para a frente, o 22 de Junho é local de boas lembranças, motivo por que o 1º de Agosto vai tentar iniciar a defesa do seu título com competência, um triunfo é o esperado pelos adeptos porque o campeão tem tudo o que precisa para ditar as regras em casa alheia.
A distância entre o desaire nas Afrotaças e a estreia no campeonato é curta, ainda assim, há razões para esperar que o campeão queira impedir a repetição do passado recente, um mau início pode ser o começo do fim para o 1º de Agosto, pelo menos é o que aconteceu até pouco tempo quando os militares desperdiçavam pontos nas primeiras rondas.
Como o campeão vai abordar o dérbi é uma questão que o decorrer dos minutos vai ajudar a resolver, em todo o caso, é de se esperar que o 1º de Agosto ambicione fazer uma entrada em força, atingir a vantagem antes do Interclube para depois tirar bom proveito das condições favoráveis. Realmente, são indicadores que se forem atingidos pelos militares vão impedir que os polícias consigam ter uma palavra a dizer na discussão do resultado.
O Interclube mudou de treinador, Paulo Torres deu lugar a Rui Garcia, a troca pouco ou nada vai influenciar a meta traçada pela direcção de Alves Simões. O novo treinador conhece o que sucedeu aos seus antecessores, assim vai querer evitar cair em desgraça com maus resultados, uma estreia favorável contra o campeão pode ser moralizante para o Interclube.
As hipóteses dos polícias travarem os militares são muitas, mas é importante que Rui Garcia consiga motivar bem os seus pupilos, às vezes o Interclube dá minutos de avanço ao 1º de Agosto e depois corre atrás do resultado, mas nem sempre consegue evitar a derrota, é esta a realidade que os donos de casa vão evitar que aconteça de novo no seu 22 de Junho.
O Interclube tem um grande trunfo nas pernas, mas este pode também ser o seu ponto fraco, a frescura física dos polícias é incapaz de esconder a falta de jogos, os militares podem estar fatigados mas têm rotina competitiva, uma vantagem que pode ser decisiva porque Ivo Traça e Filipe Nzanza, ao contrário de Rui Garcia, já sabem quanto vale o seu plantel, o adversário é que ainda está atrás de certezas.

TRICAMPEÃO MOTIVADO
Militares encaram  dérbi com  ambição

O tricampeão 1º de Agosto estreia-se, amanhã às 15h30, no estádio 22 de Junho, diante do Interclube, na edição do Girabola Zap 2018/2019, com único pensamento: a conquista dos três pontos, mesmo tendo ainda uma "espinha entalada na garganta" pela eliminação vergonhosa nas meias-finais da Liga dos Clubes Campeões Africanos, pelo Esperance de Tunis. Sem ter tempo para gozar às merecidas férias, a única equipa que não descansou desde a época passada, o conjunto rubro-negro volta a entrar em campo agora, para o novo campeonato nacional, onde tem a responsabilidade de defender os títulos conquistados nos últimos três anos.
Existe a curiosidade para se observar como os jogadores do 1º de Agosto vão reagir, ao enorme esforço físico despendido durante a época anterior, que por sinal, terminou de forma prática, para os militares, na passada terça-feira na Tunísia.
Para este jogo, o aspecto psicológico está em alta, aliado ao facto dos rubro-negros conquistarem resultados positivos no estádio 22 de Junho, que mais parece uma segunda casa para o grupo, que vai ser comandado no dérbi luandense pela dupla Ivo Traça/Filipe Nzanza.  Porém, encaram o desafio com bastante cautelas, sabendo que o adversário conta com uma nova equipa técnica.
Os militares poderão fazer algumas alterações no "onze" inicial, em função dos jogadores contratados para esta época, como o avançado Ary Papel, que regressa a uma casa que bem conhece, dois anos depois de ter saído para o Sporting Clube de Portugal.  A antevisão dos militares é de enfrentar muitas dificuldades neste desafio, mas ao mesmo tempo existe a crença de conquistarem um resultado positivo, começando assim a competição com o pé direito. JORGE NETO