Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Defesa central leonino bastante cobiado

Joaquim Suami- Cabinda - 20 de Outubro, 2015

Sportinguistas acreditam no regreesso

Fotografia: Kindala Manuel

O defesa-central Rosalino Simão, do Sporting de Cabinda, cuja equipa baixou para o escalão secundário do futebol doméstico, está a ser fortemente cobiçado pelos clubes que militam no Campeonato Nacional da Primeira Divisão, Girabola, devido a excelente época que realizou.

O jogador cabindense, em entrevista ao Jornal dos Desportos, quando fazia o balanço da sua prestação no recém-terminado Girabola, em defesa dos leões do Norte, confirmou estar a receber inúmeros telefonemas dos responsáveis dos departamentos de futebol de vários clubes da Primeira Divisão para representar as referidas agremiações na próxima temporada.

“Estou a ser contacto por vários clubes do Girabola, interessados nos meus préstimos para a próxima época futebolística. De momento não posso avançar os nomes dessas agremiações, porque estamos apenas em contactos informais, mas no princípio do próximo ano, irei decidir o meu destino”, disse, acrescentando que primeiro vai cumprir o contrato que tem com o Sporting de Cabinda, termina a 31 de Dezembro do corrente.

“Tenho um contrato com o Sporting de Cabinda que termina no dia 31 de Dezembro deste ano, depois disso é que irei pensar em sair do clube.
Neste momento, existe apenas interesses de alguns clubes do Girabola em inscreverem-me nos seus plantéis. Também tenho interesse em sair do clube, mas tudo vai depender das propostas que essas agremiações irão apresentar”, referiu.

Quanto a sua exibição com as cores do Sporting de Cabinda no recém-terminado Girabola, em que terminou os leões do Norte foram relegados para a Segunda Divisão, Simão disse que colocou em campo todo o seu saber e experiência para ajudar a formação verde e branco a continuar no Girabola, mas não possível.

“Fiz excelentes exibições durante o campeonato. Todos os jogadores da equipa empenharam-se, deram o máximo para a sobrevivência do clube na Primeira Divisão, mas não conseguimos. A equipa desceu de divisão e todos os atletas estão tristes por este facto. O futebol é mesmo assim, perdesse e ganhasse. Também tivemos muitas dificuldades, quer financeiras, como técnicas, e jogámos por amor a camisola”, sublinhou, realçando estar confiante que no próximo ano, a direcção do clube tudo vai fazer para retornar a equipa ao Girabola.
JOAQUIM SUAMI, EM CABINDA

DESCIDA DE DIVISÃO
“Estamos tristes”


A descida do Sporting Petróleos de Cabinda para a Segunda Divisão, em face a 15ª posição que ocupou na tabela de classificação do Girabola 2015, deixa preocupado o jovem central Rosalino Simão, pois a província não vai poder contar, no próximo ano, com uma equipa de futebol na Primeira Divisão.

“Todos os jogadores do Sporting de Cabinda estão tristes pela forma como a equipa desceu de divisão, essa tristeza não está a ser vivida somente pelos atletas, mas também pela equipa técnica, direcção, adeptos e toda a sociedade cabindense”, disse. O jogador de 24 anos de idade, que já vestiu as camisolas do 1º de Agosto e do Clube Recreativo da Caála, pediu calma aos adeptos leoninos e à população de Cabinda, porque acredita na determinação e capacidade dos responsáveis do grémio para devolver a equipa ao Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão.

“Peço a todos os amantes de futebol em Cabinda que tenham calma, porque no próximo a direcção do clube tudo vai fazer para o Sporting regressar ao Girabola”, explicou, tendo reforçado que os leões do Norte têm um plantel com jogadores com categoria para devolver os leoninos ao Girabola.
O Sporting de Cabinda, em 30 jogos do Girabola 2015, ocupou a 15ª posição, com 31 pontos, fruto de 7 vitórias, 10 empates, 13 derrotas, 31 golos marcados e 46 golos sofridos.
JS