Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Dérbi com chama

Betumeleano Ferrão - 15 de Outubro, 2016

Tricolores defrontam hoje os aviadores em jogo da vigésima sétima jornada do campeonato nacional

Fotografia: Jornal dos Desportos

O Petro de Luanda tem esta tarde a partir das 16 horas, no Estádio 11 de Novembro, nova oportunidade de juntar-se ao 1º de Agosto, na liderança do campeonato.

Em caso de vitória no derby com o ASA, é suficiente  para os tricolores chegarem ao topo da classificação, embora à condição, porque o rival  joga amanhã, uma vez mais ao topo da classificação geral.

As possibilidades tricolores de conquistar o Girabola ZAP, também dependem dos três pontos, no jogo com os aviadores. O Petro de Luanda está a fazer um campeonato de recuperação, nesta segunda volta, pelo que está  obrigado a continuar a vencer, para manter acesa a chama do título.

O presidente Tomás Faria deu há dias voz, à ambição tricolor, e enalteceu o facto da equipa estar a jogar à campeão. Os tricolores vão esta tarde ao Estádio 11 de Novembro para provar que não estão a lançar pressão aos adversários por palavras, aconteça o que acontecer, o Petro tem de arrancar um triunfo, caso contrário, hipoteca as poucas chances que  restam.

À semelhança dos tricolores, os aviadores  transfiguraram-se na segunda volta,  têm obtido resultados sensacionais, um deles  o triunfo sobre o Libolo, que ainda está a ser determinante para manter o 1º de Agosto no comando do Girabola ZAP. Os adeptos militares esperam que o ASA voe bem alto no derby, para atrasar de maneira significa  um dos perseguidores da sua equipa. Os aviadores estão mais tranquilos na classificação, mas reivindicam  mais pontos para arrumar em definitivo a questão da manutenção.

O derby com os tricolores oferece  grande chance para o ASA correr com confiança atrás do que precisa, para cumprir calendário nas próximas jornadas.

Quer o Petro quer o ASA estão em boa passada  competitiva nesta fase decisiva do campeonato, qualquer um deles tem potencial para sorrir no Estádio11 de Novembro. Os dois contendores assumem estar ávidos de pontos, ainda bem que é assim, porque vão entrar em campos com os olhos fixos nas balizas adversárias.

Um empate interessa mais os aviadores do que aos tricolores, este é o único motivo por que o Petro vai estar muito mais interessado em correr riscos para chegar ao golo, um até é suficiente se o adversário ficar em branco.

O Petro não costuma marcar muitos golos no campeonato, mas a maneira como vence alguns jogos, monstra que tem um plantel com heróis improváveis.

Os avançados tricolores nem sempre aparecem para assinar o livro do ponto, é por isso, que a defesa aviadora vai tentar ser irrepreensível para impedir que sejam os médios adversários a desequilibrar, como parece ser sina da equipa de Beto Bianchi, este ano.

AFLITOS
 O campeonato da permanência está interessante, como nunca antes, esta tarde pode haver “fumo branco” quando terminar os jogos que envolvem as quatro equipas com mais chances matemáticas de descer de divisão.

Todos os embates dos aflitos começam às 15 horas, o 4 de Abril-1º de Maio é o cartaz,  ainda há os aliciantes Progresso da Lunda Sul  – Porcelana,  e Académica do Lobito -Desportivo da Huíla.

O 4 de Abril tem o teste  mais difíceis do campeonato, vencer ao 1º de Maio, um concorrente directo na fuga à despromoção. Uma vitória caseira pode entreabrir a porta da permanência para a equipa do Cuando Cubando, o contrário confirma o adeus definitivo dos proletários ao Girabola ZAP 2016.

As duas equipas entram em campo de calculadoras na mão, ambas sabem que esta tarde estão diante da opção, vencer ou perder. A partir de hoje passam a faltar 3 jornadas, ou 9 pontos em disputas, quem não for capaz de ganhar esta tarde, fica em posição indelicada por perder  margem de manobra. O jogo de Menongue vai dividir a atenção da Académica do Lobito, os estudantes recebem no Buraco a equipa do Desportivo da Huíla, mas  acompanham de ouvido atento às incidências do 4 de Abril - 1º de Maio.

 A Académica está com a corda ao pescoço, desaperta o nó só com um triunfo sobre os militares, a grande questão que se coloca é se energiza  pernas para correr do princípio ao fim.

A diferença de plantel entre os contendores é quase inexistente, as duas equipas têm jogadores experientes, a grande diferença é que os estudantes estão sem margem de erro, têm de vencer esta tarde, o empate ou a derrota pode tornar iminente a descida de divisão.

Os militares deslocam-se ao Buraco, conscientes da necessidade de no mínimo empatar, os 5 pontos de vantagem que o Desportivo regista, no reduto da Académica podem significar  muito .

Se a equipa de Ivo Traça  tirar partido dos trunfos que consegue em casa alheia, regressa ao Lubango com a permanência definida.

O Porcelana dirige-se às Mangueiras, terreno do Progresso da Lunda - Sul, para  tentar o impossível que é adiar por mais uma jornada, o regresso à Segundona.

As possibilidades de permanência são quase nulas,  a equipa forasteira vai tentar vencer para manter viva a esperança de manter-se no Girabola ZAP.

A campanha caseira do Progresso não é tão regular como no ano passado, ainda assim, Kito Ribeiro e pupilos tentam provocar a ira da direcção e dos adeptos,  se não forem capazes de colherem nas Mangueiras os três pontos, o perfil do adversário força os donos de casa a somar 3 pontos.

Libolo e D’agosto vão ser postos em causa até ao limite. Os dois candidatos medem forças com o Progresso e Kabuscorp, adversários  imprevisíveis


PETRO DE LUANDA
Gerson  está em dúvida na baliza tricolor


Gerson parece ser a única grande contrariedade do Petro de Luanda para o jogo com o Atlético Sport Aviação (ASA), agendado para hoje, às 18 horas, no Estádio 11 de Novembro, referente à 27ª jornada do Campeonato nacional. O guarda-redes principal dos tricolores está com conjuntivite e pode estar ausente dos convocados.

A ausência do 'keeper' foi notória na sessão de treinos de anteontem, justificada pelo treinador por razões de segurança, dado o facto da enfermidade ser contagiosa. Caso se confirme a indisponibilidade de Gerson, vai ser a primeira vez que o guarda-redes é obrigado a desfalcar a equipa, por razões alheias à vontade do treinador.

Como o azar de uns acaba quase sempre por representar a sorte para outros, com a provável saída de Gerson do "onze" dos tricolores, abre espaço para a entrada de Lamá aos titulares, tal como deixou transparecer as incidências da preparação realizada durante a semana no Catetão.

Ao contrário do que acontece habitualmente, os tricolores optaram por realizar algumas sessões de treino à porta fechada. A decisão tomada por Beto Bianchi visou, segundo fez questão de assegurar o próprio treinador, evitar que pormenores da estratégia gizada pela equipa fossem passados para o adversário.

"Isso, não é prática de hoje, realmente não fazemos sempre, mas sempre que vamos jogar com uma equipa que tem o seu local de treinos próximo do nosso, optamos por trabalhar à porta fechada, porque existe a possibilidade de alguém  ver o treino.
PAULO CACULO


INTERESSE
Aviadores
estão afinados


A equipa do ASA realizou  na sexta-feira de  manhã, no seu campo, a última sessão de treinos da semana, antes do velho derby luandense, em que defronta  o Petro de Luanda, hoje , a contar  para a 27ª jornada do Girabola Zap de 2016.

A formação aviadora limou as arestas, com o fito de efectuar um grande desafio, do qual quer sair vitoriosa , para  garantir definitivamente a permanência na maior prova nacional de futebol.

A tarefa não é fácil, visto que o Petro de Luanda ainda mantém acesa a esperança de chegar ao título, apesar de depender de possíveis escorregadelas do líder, 1º de Agosto, até ao fim da prova.

Em função disso, o ASA precisa de alinhavar melhor a  prestação, razão por que esteve  muito empenhado na sessão de treinos, para fazer frente à empreitada de hoje, em que tem de contornar o poderio dos tricolores da capital,  que certamente não vão facilitar as coisas  aos aviadores. À entrada da 27ª ronda do Girabola Zap de 2016, o ASA soma 30 pontos na tabela classificativa, ainda  mantém-se na situação indefinida, quanto à sua permanência ou descida de divisão.
 AP


BETO BIANCHI
“Vamos jogar contra adversário perigoso”


O técnico do Petro de Luanda, Beto Bianchi, considera o jogo desta tarde com o ASA difícil tanto quanto os  outros, sobretudo, a julgar pela qualidade do adversário. O brasileiro garantiu estar ciente de que a sua equipa tem de lutar bastante, caso queira ultrapassar mais esta "final".

"Vamos jogar com um adversário perigoso e complicado. Temos de ser mais inteligentes que o adversário, jogar com tranquilidade e não ter ansiedade. Queremos ganhar o jogo e esperar pelo resultado dos outros jogos de domingo (amanhã)", disse.  Beto Bianchi valorizou o facto da equipa estar  a atravessar elevados índices de motivação e confiança, sobretudo, a julgar pela série de seis vitórias consecutivas muito bem conseguidas, nas jornadas passadas. O treinador reitera o facto dos seus jogadores estarem a encarar todos os jogos como autênticas finais. "Os jogadores estão mentalizados, não apenas para este jogo com o ASA, como para todos os jogos. Sabemos que vão dar o máximo de si.  A gente encara este jogo como uma final, porque sabemos que os rivais vão ter jogos complicados, desde que as outras equipas sejam profissionais e encarem também os jogos como uma final da competição", acrescentou.

O técnico do Petro disse a finalizar, que o objectivo era o terceiro lugar e já está consumado, pelo que cabe ao Recreativo do Libolo e ao 1º de Agosto lutarem também pelos seus objectivos, sabem que "terão de apertar o cinto", porque "estamos para dar o máximo nestas quatro finais".
PC